Usuários recebem SMS de inteligência artificial do Governo do Paraná com apoio a Bolsonaro e ameaça ao STF

Usuários do Paraná Inteligência Artificial (PIÁ), ferramenta de comunicação do governo estadual, disseram ter recebido uma mensagem de texto com apoio ao presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL). As mensagens, recebidas no fim da noite de sexta-feira (23), também fazem ameaça ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Por nota, o Governo do Paraná afirmou que “o fato aconteceu a partir de uma empresa terceirizada” da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do estado (Celepar). Disse, também, que notificou a responsável.

A nota do governo, entretanto, não divulga o nome da empresa mencionada, nem dá detalhes sobre quantos usuários receberam as mensagens. Leia mais abaixo.

Um morador de Ponta Grossa ouvido pelo g1 foi uma das pessoas que recebeu a mensagem. Ele contou que o conteúdo chegou até ele às 23h56 da última sexta-feira (23). O número que enviou a mensagem é o mesmo que dá informações sobre protocolos abertos no PIÁ.

A mensagem diz:

“Vai dar Bolsonaro no primeiro turno! Senao, vamos a rua para protestar! Vamos invadir o congresso e o STF! Presidente Bolsonaro conta com todos nos!!”.

O homem, que é advogado de trânsito, disse ter feito uma denúncia para o Ministério Público Eleitoral (MPE) sobre o caso.

“Para mim é muito comum receber mensagens deste número, com serviços do Detran, confirmando protocolo de recursos, agendamentos por conta do trabalho. Até pelo horário, minha surpresa em receber uma mensagem atípica deste número, de cunho político ideológico. Não obstante, uma mensagem de teor agressivo, antidemocrático, incitando ódio às instituições”, disse fonte ao g1.

Datafolha: otimismo com futuro da economia do país atinge recorde no governo Bolsonaro, com 53%

Dados da mais recente pesquisa Datafolha, divulgados neste sábado (24), apontam que as taxas de otimismo dos entrevistados com a futura situação econômica do país e pessoal são as mais altas registradas durante o governo de Jair Bolsonaro (PL).

Metade (53%) dos eleitores acreditam que nos próximos meses a situação econômica do país irá melhorar (eram 33% em junho), 26% avaliam que a situação ficará igual (eram 29% em junho). Já para 14%, a situação deve piorar (eram 34% em junho).

O percentual de otimistas fica acima da média entre os beneficiários do Auxílio Brasil: 58% avaliam que a economia vai melhorar, 12% que irá piorar e 24% que ficará igual.

Quando perguntados sobre a expectativa futura em relação à situação econômica pessoal, 60% responderam que irá melhorar nos próximos meses (eram 47% em junho); 30% avaliaram que a situação ficará igual (eram 35% em junho); e 7% disseram que a situação irá piorar (eram 15% em junho).

Situação atual
Três em cada dez eleitores (28%) avaliam que a situação econômica do país melhorou nos últimos meses (eram 15% em junho); 21% avaliam que a situação ficou igual (eram 17% em junho). Já para 50%, a situação piorou (eram 67% em junho).

A avaliação de que a economia do país melhorou se igualou ao melhor índice do governo Bolsonaro, registrado em dezembro de 2019 (28%).

Quanto à avaliação da situação econômica pessoal, 27% disseram que melhorou nos últimos meses (eram 20% em junho), 33% avaliam que ficou igual (eram 32% em junho) e 39% avaliam que piorou (eram 47% em junho).

A pesquisa ouviu 6.754 pessoas, entre 20 e 22 de setembro, em 343 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. O código da pesquisa na Justiça Eleitoral é: BR-04180/2022.

Afogados: final do campeonato rural acontece neste domingo

A grande final do campeonato rural de futebol amador de Afogados da Ingazeira ocorrerá neste domingo (25), a partir das 16h, no estádio Vianão, com entrada simbólica de R$5,00.

A competição teve início em 30 de julho, reunindo 20 clubes e mais de 400 atletas. Foram ao todo 24 rodadas, 48 jogos e duração de 02 meses.

Até as semifinais 46 jogos, 137 gols marcados, com uma excelente média de 03 gols por partida. As rodadas duplas foram realizadas às quintas, sábados e domingos no estádio Municipal Valdemar Viana de Araújo. Esse ano será paga a maior premiação de todos as edições.

A grande final será disputada entre as equipes do VILA REAL DO SÃO JOÃO X VASCO DA VARZINHA, com partida prevista para ter início às 16h. O campeonato rural é uma realização da Prefeitura de Afogados da Ingazeira, sob a coordenação da Secretaria de Cultura e Esportes.

O campeão receberá troféu, medalhas, um padrão esportivo e 5 mil reais em dinheiro. “Estou muito feliz em poder promover um dos maiores e mais organizados campeonatos de futebol amador do interior do Estado, valorizando e incentivando o trabalho dos nossos desportistas da zona rural. Será uma grande festa neste domingo,” destacou o Prefeito Alessandro Palmeira.

Esse ano o campeonato também bateu recorde de público.

Coreia do Norte pode testar míssil balístico de submarino, alerta Coreia do Sul

Militares da Coreia do Sul detectaram sinais de que a Coreia do Norte pode estar se preparando para testar um míssil balístico lançado por submarino, informou a agência de notícias Yonhap neste sábado (24), dias antes de uma visita da vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris.

Os militares detectaram preparativos esta semana em Sinpo, província de Hamgyong do Sul, na Coreia do Norte, informou a Yonhap, citando uma fonte militar sul-coreana não identificada.

A informação confere com relatório dos Estados Unidos divulgado nos últimos dias, após checar imagens de satélite.

O presidente sul-coreano Yoon Suk-yeol está ciente dos sinais e movimentos que sugerem provocações norte-coreanas, informou o gabinete presidencial em comunicado.

Agregador de pesquisas do Estadão aponta vitória de Lula no primeiro turno

O agregador de pesquisas eleitorais do jornal O Estado de S. Paulo, que traça o desempenho geral dos candidatos à presidência com base em resultados de 14 institutos diferentes, foi atualizado neste sábado (24) e mostra que Lula (PT) aumentou suas intenções de votos válidos.

Isto é, quando se desconsidera os brancos e nulos, e já tem índice maior que o mínimo para vencer a eleição no primeiro turno, atingindo 52% dos votos válidos pela primeira vez.

Para que um candidato vença a eleição já no primeiro turno, basta conseguir 50% e mais um voto.

De acordo com o jornal, o agregador de pesquisas não soma simplesmente os resultados e os divide pelo número de pesquisas.

“O agregador controla diversos parâmetros e dá pesos diferentes aos levantamentos para impedir que números destoantes ou desatualizados puxem um dos concorrentes para cima ou para baixo”.

“Nosso modelo considera que, na média, as pesquisas presenciais são mais precisas ao atribuir a taxa de intenção de votos de cada candidato. Por outro lado, as pesquisas telefônicas são feitas com maior frequência e podem captar melhor eventuais mudanças de tendência”, explica ainda o periódico.

Apac emite alerta sobre massa de ar seco em Pernambuco; veja cuidados a serem tomados

Nesta semana, por conta da presença de uma massa de ar seco, a umidade está abaixo dos 30% no período da tarde. As áreas mais afetadas nos próximos dias serão parte do Sertão de São Francisco e de Pernambuco.

Para evitar problemas de saúde como sangramentos no nariz, complicações alérgicas e respiratórias, ressecamento da pele e irritação nos olhos, decorrente da baixa umidade, é recomendado alguns cuidados; veja quais:

Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;

Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água etc;

Sempre que possível ficar em lugares protegidos do sol;

Consumir água à vontade.

Novo presidente deve priorizar educação e emprego, dizem adolescentes

O próximo presidente brasileiro deve dar prioridade a políticas de educação e de geração de emprego e renda, disseram quase mil jovens com idade entre 15 e 21 anos que participaram de grupos de discussão realizados pela Agenda 227, movimento da sociedade civil.

Para eles, o futuro presidente deve investir na qualidade de ensino, valorizar os professores e melhorar a infraestrutura nas escolas, além de incluir iniciativas de combate à discriminação e investir de forma urgente em programas de emprego e de geração de renda para aqueles que concluíram o ensino médio. Os jovens também defendem igualdade de oportunidades para todos.

Os participantes das discussões da Agenda 227 sustentam ainda que o próximo presidente deve combater efetivamente o trabalho infantil e prevenir a violência. Para eles, as maiores violações aos direitos dos jovens são registradas na educação e ocorrem também com a exploração da mão de obra infantil e a discriminação, na segurança pública e na saúde. Muitos lembram aqueles que precisam deixar de estudar para trabalhar e ajudar no sustento da casa.

“Os adolescentes e jovens demandam com urgência medidas que garantam educação de qualidade, inclusiva e sem discriminação. É preciso ouvi-los e garantir seus direitos fundamentais, como a Agenda 227 tem defendido junto aos presidenciáveis”, disse Marcus Fuchs, que é membro do grupo executivo do movimento.

Para combater a violência, os entrevistados sugeriram que sejam criados espaços comunitários de acolhimento e de garantia de proteção para crianças e adolescentes, além de iniciativas que os amparem em casos de abandono e de violência doméstica.

Segundo o coordenador do programa Cidadania de Adolescentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil, Mario Volpi, a pesquisa ressalta ainda o interesse da juventude de fazer parte da gestão pública.

“A consulta evidenciou que adolescentes e jovens estão atentos ao que está acontecendo no país e querem se engajar, ter participação na política e na sociedade.” A pesquisa mostra ainda que os jovens precisam ser ouvidos pelos gestores, que jovens estão acenando para os candidatos à Presidência da República que é o foco na educação é primordial”, disse Volpi, em nota.

Participaram do estudo, realizado nos meses de abril e maio, 947 adolescentes e jovens de várias regiões brasileiras. A pesquisa foi conduzida pelo Grupo de Trabalho de Profissionalização e Acesso ao Mundo do Trabalho da Agenda 227, composto pelo Unicef, América Solidária, Instituto Aliança com o Adolescente e Rede Cidadã.

O resultado dos grupos de discussão vai complementar o Plano País para a Infância e a Adolescência e o site https://agenda227.org.br/propostas/, documento com 148 propostas que foi entregue aos candidatos à Presidência da República.

Em ato em Campinas, Bolsonaro faz balanço de ações do governo e diz que não errou na pandemia

Candidato à reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL) cumpriu agenda de campanha na manhã deste sábado (24) no Centro de Campinas (SP). Em um discurso para seus apoiadores, Bolsonaro fez um balanço das ações de governo e afirmou que não errou durante a pandemia.

Bolsonaro viajou para a cidade nesta sexta (23), após ter cumprido agenda em Minas Gerais, e passou a noite na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx).

O Brasil soma mais de 685 mil mortes por Covid. Durante toda a pandemia, Bolsonaro contrariou as orientações preconizadas por especialistas e entidades internacionais; disseminou fake news sobre as vacinas; provocou aglomerações; criticou medidas restritivas adotadas para conter o avanço do vírus; disse que não iria se vacinar.

“Vocês sabem, quando assumi em 2019, para onde estava indo o nosso país. Sabem o que fizemos naquele ano, bem como o que enfrentamos no ano de 2020, em que uma pandemia, algo desconhecido para o mundo, o mundo todo sofrendo com isso. No Brasil não foi diferente. Mas hoje eu tenho orgulho de dizer que tudo o que falei ao longo desses dois anos, não errei em nenhuma dessas propostas. E não fechei uma casa de comércio sequer no Brasil”, declarou Bolsonaro aos apoiadores em Campinas.

“Eu fui contra a política do ‘fique em casa, a economia a gente vê depois’. Sempre falei que tínhamos que combater o vírus e também combater o desemprego em nosso país. Quando obrigaram a vocês o ‘fique em casa’, muita gente não tinha renda, muita gente vivia na informalidade. Estavam, condenados, sim, a dias muito difíceis no nosso Brasil. Fizemos tudo para atendê-los, criamos programas para garantir, atendemos os mais necessitados com o auxílio emergencial e nós vencemos essa etapa”, acrescentou o candidato.

O presidente aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Pesquisa Datafolha divulgada na última quinta (22), por exemplo, mostrou Bolsonaro com 33% das intenções de voto, enquanto Lula (PT) apareceu com 47%.

Em ato em São Paulo, Lula pede a eleitores que compareçam às urnas para poderem cobrar eleitos

O ex-presidente Lula, candidato do PT à Presidência nas eleições deste ano, pediu neste sábado (24) a seus apoiadores que compareçam às urnas no próximo dia 2 de outubro para poder cobrar os candidatos eleitos.

Lula fez o pedido ao discursar a apoiadores em um ato em São Paulo, do qual também participaram políticos aliados do ex-presidente, entre os quais o ex-ministro Fernando Haddad (PT), candidato a governador do estado; o ex-governador Márcio França (PSB), candidato a senador; a ex-ministra Marina Silva; e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), candidato a vice na chapa de Lula.

“Qual o problema de a gente não votar? Se a gente não votar, perde autoridade moral de cobrar. Então, vejam, é importante comparecer. A gente não pode ter 20% de abstenção, 10% de voto nulo. É importante a gente convencer nesses próximos dias cada pessoa a ir votar. Compareçam e votem. Escolha sua deputada, seu deputado, seu governador, seu senador e seu presidente. Para, depois, você ter o direito de cobrar das pessoas”, declarou Lula no evento.

Pesquisa Datafolha divulgada na última quinta (22) mostrou que 4% dos eleitores avaliam votar nulo neste ano. O levantamento não apresentou projeções sobre eventual abstenção.

Ainda no discurso, Lula voltou a dizer que irá retomar o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, transformado em Casa Verde e Amarela no governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição.

O candidato do PT também voltou a dizer que adotará medidas para gerar emprego. Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o nível de desemprego atingiu 9,3% da população (10,1 milhões de pessoas) em junho deste ano.

“A economia brasileira, já faz anos que não cresce. Se a economia não cresce, não gera emprego. Se não gera emprego, não gera salário. Se não gera salário, não gera consumo. Se não gera consumo, não movimenta o comércio. Se não movimenta o comércio, não gera emprego. Aí, a gente fica desempregado”, disse.

Armas
Diante de uma plateia de apoiadores, Lula também afirmou que, se eleito, não facilitará o acesso a armas.

Durante a campanha de 2018, o então candidato Jair Bolsonaro (à época no PSL) disse que, se eleito, facilitaria o acesso a armas. Já eleito, Bolsonaro (PL) editou uma série de decretos facilitando o acesso da população a armas e a munições.

“A gente não vai facilitar a compra de armas. A compra de armas como o Bolsonaro está fazendo é para quem sabe dar facilidade ao narcotráfico ter acesso a arma. Veja, um homem sério, uma família séria, não precisa de armas dentro de casa”, afirmou Lula.

Telegram: termo ‘mesário’ cresce em grupos bolsonaristas após TSE obrigar que eleitor entregue celular para votar

O uso do termo “mesários” aumentou em grupos bolsonaristas no aplicativo de conversas Telegram em oito meses. O salto se dá no mesmo tempo em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) obrigou que o eleitor entregue seu celular ao mesário para poder votar.

De janeiro a agosto deste ano, as menções a palavra mesário saltou de 2 para 163 em 121 grupos formados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que são mapeados pelo Media Studies, da Universidade de Virginia, nos Estados Unidos.

Presidente do TSE e ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes anunciou no dia 25 de agosto que o eleitor é obrigado a entregar o seu celular para o mesário antes de votar. Caso contrário, a pessoa pode ser impedida de acessar a urna eletrônica para exercer o direito do voto.

A decisão unânime condiciona o acesso à urna eletrônica à entrega temporária do aparelho ao servidor da Justiça eleitoral. A medida visa garantir o sigilo do voto e evitar fotos ou gravações da urna eletrônica.

O prazo para inscrição voluntária de mesários acabou em maio. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, 2 milhões de pessoas atuarão como mesários neste ano, sendo que 830 mil (43%) se ofereceram espontaneamente – em 2018 foram 430 mil voluntários.

O uso do termo aumenta mês a mês ao longo do ano (veja na tabela abaixo). O crescimento se dá a partir de julho, quando se começa a discutir a obrigação de o eleitor entregar o celular ao mesário. Em agosto, dobra: passa de 86 para 163.

Antes, só há números acima dos dois dígitos em abril e maio, mês em que foi encerrada a inscrição voluntária de mesários.

Houve um movimento orgânico entre os bolsonaristas para inscrição de mesários, mas a ação não ganhou maior repercussão na rede pró-presidente da República.

“Gente, o mais importante é votar. Ele [Moraes] quer aumentar a abstinência de votos e criar condições para o tumulto. Deixem os celulares em casa ou, então, levem, usem o título digital e deixe a porr* do celular com o mesário”, escreve um dos bolsonaristas preocupados com a medida.

Professor de antropologia David Nemer, a reação nos grupos se dá como uma forma de manter a base de bolsonaristas unida em volta de um mesmo inimigo através dos ataques e campanhas de desinformação. Neste caso, seria o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que preside o TSE.

“Eles entendem que o Alexandre de Moraes está o tempo todo boicotar o Bolsonaro e essa questão do celular”, afirma. “As pessoas desses grupos acham que a proibição vai inibir e desmotivar os bolsonaristas a sair a votar. Então, eles entenderam que não vão ceder, digamos assim, a essa ‘intimidação’ do Alexandre de Moraes, então estão criando essa campanha de como se comportar perante essa nova regra”, diz o professor.

O professor afirma que os apoiadores do presidente tentam encontrar formas de manter a vigilância ao processo eleitoral ao mesmo tempo que não quebrem a regra do celular na cabine de votação.

“Tem muito debate sobre deixar [o celular] em casa, levar um familiar para deixar com ele o celular, tem muito pedido para bolsonarista se inscrever como mesário para justamente deixar o celular com esse bolsonarista que está na mesa para que não haja algum problema de se perder”, diz.

“Eles têm esse tipo de desconfiança. É esse o movimento que está tendo em relação ao celular na hora da votação”.

Sobe para 89 número de mortos do naufrágio na costa síria

Subiu para 89 o número de pessoas mortas após naufrágio na Síria informou a agência oficial de notícias síria neste sábado (24).

“Há 89 mortos, 14 pessoas estão se recuperando no hospital Al Basel, incluindo duas na UTI”, relatou Iskandar Ammar, responsável pelo hospital da cidade portuária de Tartus, no oeste da Síria, em entrevista à agência de notícias.

Segundo as autoridades sírias, cerca de 150 pessoas, principalmente libaneses e refugiados sírios e palestinos, estavam a bordo do pequeno barco que afundou em Tartus na quinta-feira (22).

Dez crianças estavam entre os náufragos, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em declaração divulgada neste sábado.

Trata-se do naufrágio mais letal dos últimos anos na Síria, um país devastado por mais de uma década de conflito.

Aumento de casos de influenza A em SP preocupa especialistas, mas pode ser reflexo de inverno atípico

Nas últimas semanas, o número de casos positivos para a influenza A, um dos vírus da gripe, subiu de 4,3% para 23,3%. Os dados são de um levantamento do Instituto Todos pela Saúde (ITpS) que analisou testes moleculares realizados por alguns laboratórios privados (a grande maioria deles, 95%, nos estados das regiões Sudeste e Centro-Oeste).

Segundo o levantamento, que considera testes de viroses respiratórias entre 20 de agosto e 17 de setembro, percentuais mais elevados de positividade para esse tipo de gripe foram observados principalmente em adolescentes de 10 a 19 anos (52,5%), depois em crianças de 5 a 9 anos (40,8%) e em bebês de 0 a 4 anos (10,6%).

Em seu último Boletim InfoGripe, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também destacou o aumento de casos do vírus na cidade de São Paulo. De acordo com a análise, a capital paulista tem registrado tendência de aumento principalmente em crianças e adolescentes.

A Secretaria de Saúde do município, porém, afirma que os casos de síndromes gripais de uma forma geral seguem em queda, embora não tenha especificado o número exato de quadros de influenza A.

Especialistas ouvidos ressaltam que os números preocupam, tendo em vista que a influenza pode evoluir para quadros graves, principalmente em grupos de risco, como gestantes, idosos, menores de 4 anos e imunossuprimidos, mas lembram também que existe uma vacina gratuita e eficaz contra a doença no sistema público de saúde que previne justamente esses casos.

Putin troca general encarregado de logística e determina 10 anos de prisão para soldado que se recusar a lutar

A Rússia anunciou, neste sábado (24), a substituição de seu mais alto comandante militar para questões logísticas. Além disso, o presidente Vladimir Putin assinou uma lei que endurece a pena de soldados que se recusarem a combater (veja mais abaixo) . Os anúncios coincidem com um momento de dificuldades para Moscou em sua tentativa de invadir a Ucrânia.

“O general Dmitri Bulgakov foi dispensado de suas funções como vice-ministro da Defesa”, informou o Ministério da Defesa em um comunicado.

Bulgakov será substituído pelo coronel-general Mikhail Mizintsev, que dirigia o Centro de Controle da Defesa Nacional e, a partir de agora, assume como “responsável pelo fornecimento material e técnico das Forças Armadas”.

Prisão para soldados
A nova lei assinada por Putin neste sábado diz que os soldados russos que se recusarem a lutar, desertar, desobedecer ou se render ao inimigo podem agora enfrentar uma prisão de até 10 anos, informou a agência de notícias AFP.

A lei já havia sido aprovada pelas casas do Parlamento durante a semana.

Na última quarta-feira (21), o presidente russo anunciou a convocação de cerca de 300 mil reservistas para lutarem nos fronts, em reação à blitz de forças da Ucrânia que recuperou importantes territórios no leste do país.

A decisão do Kremlin foi motivo de manifestações internas, que foram reprimidas com milhares de detenções. A procura por voos para o exterior também aumentou consideravelmente, assim como surgiu uma extensa fila de carros na fronteira entre a Rússia e a Geórgia. Segundo informações do jornal inglês “The Guardian”, a espera para concluir a travessia podia durar até 20 horas.

Durante o discurso em que mobilizou suas tropas, Putin também acenou para a possibilidade de utilização dos armamentos nucleares russos.

“Isto não é um blefe”, declarou. “Vários representantes do alto escalão de países da Otan falam da possibilidade e admissibilidade de usar armas de destruição em massa contra a Rússia. Falam até de ameaça nuclear. Quero dizer a quem diz isso que nosso país possui uma variedade de armas de destruição, algumas mais modernas até que as dos países da Otan.”

Mega-Sena pode pagar R$ 170 milhões neste sábado

O concurso 2.523 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 170 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h deste sábado (24) em São Paulo. Este pode ser o segundo maior prêmio da Mega no ano.

A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada também pela internet até 19h.

No sorteio de quarta-feira (22), a Mega-Sena não teve apostas vencedoras.

Serão dois sorteios da Mega esta semana: um foi realizado na quarta (22) e o segundo acontece neste sábado.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal – acessível por celular, computador ou outros dispositivos. É necessário fazer um cadastro, ser maior de idade (18 anos ou mais) e preencher o número do cartão de crédito.

Mendonça libera reportagens do UOL sobre compra de imóveis em dinheiro vivo pela família Bolsonaro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça decidiu liberar as reportagens do portal UOL sobre a compra de 51 imóveis em dinheiro vivo pela família do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Mais cedo, o portal acionou o STF contra a decisão do desembargador Demétrius Gomes Cavalcanti, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Ele tinha determinado a retirada das reportagens que tratavam das negociações.

A medida vale até que a reclamação do site seja julgada pelo Supremo. Na decisão, Mendonça apontou que a censura a qualquer pretexto não encontra amparo na Constituição.

“No Estado Democrático de Direito, deve ser assegurado aos brasileiros de todos os espectros político-ideológicos o amplo exercício da liberdade de expressão. Assim, o cerceamento a esse livre exercício, sob a modalidade de censura, a qualquer pretexto ou por melhores que sejam as intenções, máxime se tal restrição partir do Poder Judiciário, protetor último dos direito e garantias fundamentais, não encontra guarida na Carta Republicana de 1988”, escreveu André Mendonça.

O ministro afirmou ainda que a Justiça assegura outros caminhos para discutir direitos individuais, sem a necessidade de supressão da liberdade de expressão e de imprensa.

Mendonça disse também que o STF tem reiteradas decisões que asseguram a plena liberdade de imprensa no país. Segundo o ministro, não há espaço no país para censura.

“No referido julgamento, reiterou-se a plena liberdade de imprensa como categoria jurídica proibitiva de qualquer tipo de censura, bem assim, a imposição, ao Poder Judiciário, do dever de dotar de efetividade os direitos fundamentais de imprensa e de informação.”

Afogados: morte de professora comove nas redes sociais e cancela evento político

A morte da professora Silvaneide Veras foi noticiada esta tarde em Afogados da Ingazeira.

Silvaneide faleceu em decorrência de um câncer contra o qual vinha fazendo tratamento a algum tempo. Ela veio a óbito nesta sexta, depois de mais complicações da doença.

A morte da professora gerou forte comoção nas redes sociais. A Secretaria de Educação está em luto e professores tem se manifestado na Internet.

Ela era casada e tinha duas filhas. O sepultamento ocorre na manhã deste sábado, em Afogados da Ingazeira.

Cancelado: A caminhada do candidato socialista José Patriota, que estava prevista para este sábado, foi cancelada de acordo com a organização do evento, do próprio Patriota e do prefeito do município, Sandrinho Palmeira.

Isso porque Silvaneide era casada com Márcio José Leite, irmão da ex-primeira dama e atual Secretária de Assistência Social, Madalena Leite e, portanto, concunhado do candidato.

As informações são do Blog de Nill Júnior.

Voto útil: 11% dos eleitores mudariam de voto para encerrar disputa à Presidência no 1º turno, aponta Datafolha

Dados da mais recente pesquisa Datafolha, divulgados nesta sexta-feira (23), mostram que 11% dos eleitores brasileiros dizem que podem mudar de voto para presidente para que o candidato que estiver à frente nas pesquisas vença no primeiro turno.

A última pesquisa Datafolha desta quinta-feira (22) aponta que o ex-presidente Lula (PT) lidera as intenções de voto no primeiro turno com 47%, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 33%. Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro, com 7%, e Simone Tebet (MDB) em quarto, com 5%.

O percentual dos que afirmaram que podem praticar o chamado “voto útil”, para encerrar a disputa no primeiro turno, é maior entre os eleitores de Simone Tebet (22%) e Ciro Gomes (21%).

Na parcela que declara voto em Lula, 11% mudariam de voto para encerrar a disputa no primeiro turno votando no líder das pesquisas, índice mais alto do que entre os eleitores de Bolsonaro (6%).

UOL vai ao STF contra decisão da Justiça do DF que tirou do ar reportagens sobre imóveis da família Bolsonaro

O portal UOL entrou com uma reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (23) contra a decisão do desembargador Demétrius Gomes Cavalcanti, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, que determinou a retirada do ar de reportagens que tratavam da compra de 51 imóveis em dinheiro vivo pela família do presidente Jair Bolsonaro (PL).

A decisão do desembargador atendeu a um pedido do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e foi colocada inicialmente em segredo de Justiça. No fim da tarde, Demétrius Cavalcanti derrubou o sigilo da própria decisão.

O g1 teve acesso à reclamação do UOL, também sigilosa. O relator no STF será o ministro André Mendonça.

No documento, o UOL afirma que as matérias agora retiradas do ar são lícitas e tratam de “assunto de notório interesse público”.

“As premissas da decisão estão equivocadas e a censura imposta ao UOL é evidente e desautoriza o entendimento estabelecido pelo Supremo Tribunal na ADPF 130, ao restringir o livre exercício da atividade de imprensa e de comunicação”, diz a defesa do portal.

Os advogados pedem que a decisão do desembargador seja suspensa até o julgamento final da questão pelo STF e que as reportagens sejam recolocadas no ar enquanto isso não acontece.

Na decisão que ordenou a retirada das reportagens do UOL, o magistrado disse entender que os textos, escritos pelos jornalistas Juliana Dal Piva e Thiago Herdy, se basearam em uma investigação anulada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Mais cedo, o UOL já havia informado que cumpriria a decisão, mas via censura no caso e recorreria na Justiça.

Datafolha: 1 em cada 5 eleitores de Ciro e Tebet admite voto útil para encerrar disputa no 1º turno

Dados da mais recente pesquisa Datafolha, divulgados nesta sexta-feira (23), mostram que um em cada cinco eleitores de Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) admite mudar seu voto para apoiar quem estiver à frente nas pesquisas para a eleição presidencial no próximo dia 2 de outubro, o chamado “voto útil”.

O percentual entre os eleitores de Ciro (21%) e Tebet (22%) é maior do que o geral dos eleitores que admitem que podem mudar de voto, que representam 11%. No total, outros 86% responderam que não mudariam seu voto, e 2% se mostraram indecisos sobre o tema.

A última pesquisa Datafolha desta quinta-feira (22) aponta que o ex-presidente Lula (PT) lidera as intenções de voto no primeiro turno com 47%, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 33%. Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro, com 7%, e Simone Tebet (MDB) em quarto, com 5%.

Na parcela que declara voto em Lula, 11% mudariam de voto para encerrar a disputa no primeiro turno votando no líder das pesquisas, índice mais alto do que entre os eleitores de Bolsonaro (6%).

Datafolha: 3% dos eleitores admitem que não votarão no primeiro turno

Dados da mais recente pesquisa Datafolha, divulgados nesta sexta-feira (23), apontam que apenas 3% dos eleitores admitem que não vão comparecer à votação no dia 2 de outubro.

A grande maioria diz que com certeza irá votar (92%), e os que dizem que talvez vão votar são 4%.

A última pesquisa Datafolha desta quinta-feira (22) também aponta que o ex-presidente Lula (PT) lidera as intenções de voto no primeiro turno com 47%, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 33%. Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro, com 7%, e Simone Tebet (MDB) em quarto, com 5%.

Vontade de votar e abstenção
Mais da metade (57%) dos eleitores diz estar com muita vontade de votar na eleição para presidente neste ano. Os que disseram que estão com um pouco de vontade são 23%; com nenhuma vontade, 19%; e os que não opinaram, 1%.

O percentual de homens que disseram estar com muita vontade de votar é maior do que o de mulheres: 62% contra 52%, respectivamente. Eleitores com idade acima de 35 anos também apresentaram maior vontade (61%) que os jovens de 16 a 24 anos (40%).

Vontade de votar

Com base nos resultados das questões sobre vontade de votar e intenção de comparecimento, o instituto também analisou o potencial de abstenção na votação. No grupo de baixo potencial de abstenção estão os 79% de eleitores que declararam ter muita ou um pouco de vontade de votar para presidente e dizem que irão às urnas. Neste grupo, 51% votam em Lula, e 36%, em Bolsonaro.

Do lado oposto há 16% dos eleitores que declararam que irão às urnas, porém dizem não ter nenhuma vontade de votar para presidente. Neste grupo com maior potencial de abstenção, há, proporcionalmente, mais mulheres (21%) do que homens (11%), e mais eleitores do Sudeste (21%) do que do Nordeste (10%).

A pesquisa ouviu 6.754 pessoas, entre 20 e 22 de setembro, em 343 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. O código da pesquisa na Justiça Eleitoral é: BR-04180/2022.

Justiça atende Flávio, censura UOL e manda tirar do ar reportagens sobre imóveis dos Bolsonaros

A pedido do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o desembargador Demetrius Gomes Cavalcanti, do TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios), censurou reportagens do UOL sobre transações imobiliárias da família Bolsonaro em dinheiro vivo e determinou que o conteúdo fosse retirado do ar e das redes sociais.

O magistrado concedeu liminar (determinação provisória e urgente) nesta quinta (22), após os advogados de Flávio recorrerem de decisão da 4ª Vara Criminal de Brasília contrária aos pedidos do filho do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL).

O UOL informou que cumpriu a decisão, mas irá recorrer. A advogada do portal, Mônica Filgueiras Galvão, diz que “a decisão viola precedentes estabelecidos no sistema jurídico brasileiro e pretende retirar do debate público, às vésperas da eleição, informações relevantes sobre o patrimônio de agentes públicos”.

O desembargador ainda ordena que conteúdo relacionado às publicações seja apagado das redes sociais da jornalista Juliana Dal Piva, que é autora das reportagens com o jornalista Thiago Herdy.

Demetrius Gomes Cavalcanti afirma que as reportagens usaram informações de investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro sobre o uso de dinheiro em espécie sobre compras realizadas pelos filhos do presidente. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) anulou parte dos dados da investigação, oriundos de quebra de sigilo bancário e fiscal.

Segundo o pedido da defesa de Flávio, as reportagens “buscaram amparo em um vazamento ilegal de informações, promovido no âmbito de investigação sigilosa, elementos informativos estes que foram anulados pelo Superior Tribunal de Justiça”.

“É sabido que tais fatos foram obtidos de forma ilícita, porquanto vazados de inquérito policial que foi anulado pelo Superior Tribunal de Justiça, pode-se concluir que a divulgação de tais dados mostra-se abusiva“, disse o magistrado, ao decidir pela censura ao UOL.

Ele afirma que a decisão foi dada com urgência “haja vista a aproximação de pleito eleitoral, no qual concorre a cargo público, de notória expressividade, o pai do requerente, sendo que a continuidade na divulgação das referidas matérias trará, não só aos familiares, como ao candidato e ao Requerente, prejuízos em relação à sua imagem e honra perante a opinião pública, com potencial prejuízo à lisura do processo eleitoral”.

Número de candidatas em eleições gerais é o maior em duas décadas

Ao menos desde 2002, as eleições gerais não registram uma participação feminina tão expressiva, seja em números absolutos, com 9.239 candidatas, ou em proporção do total, com 33,81% das candidaturas aptas sendo de mulheres.

Os dados, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), levam em consideração somente as candidaturas aptas, ou seja, aquelas que atenderam a todos os critérios legais e formais e foram deferidas pela Justiça Eleitoral.

Em 2018, por exemplo, quando já valia a imposição aos partidos de que ao menos 30% de candidaturas femininas, as mulheres representaram 31% (8.075) dos candidatos aptos a receber votos. Em 2014, essa proporção foi de 28,81% (6.331).

Os números refletem até mesmo na corrida presidencial, em que há quatro mulheres na disputa pelo Planalto. Ao menos desde 2002 não há um número tão expressivo de mulheres disputando cargos eletivos.

Neste ano há também um recorde de candidatas que se declararam negras. São 1.706 que tiveram o registro deferidos, 18,47% de todas as candidaturas femininas. Em 2018 esse número era de 1.086, e de 647 em 2014.

O mesmo ocorre com as que se declararam indígenas, que são 77 neste ano, acima dos 48 de 2018 e de apenas 25 em 2014.

No total, as Eleições 2022 têm 27.329 candidaturas aptas, que disputam cargos para presidente, governador, deputado federal e deputado estadual.

O primeiro turno de votação está marcado para 2 de outubro. Eventual segundo turno para os cargos de presidente e governador ocorrerá em 30 de outubro.

Ipespe/XP: Lula cresce e vai a 46%, e Bolsonaro estabiliza com 35%

Pesquisa do Instituto Ipespe contratada pela XP Investimentos e realizada por telefone aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança da corrida eleitoral pela presidência, com 46% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro (PL), que obteve 35%.

A apuração é do cenário estimulado, quando eleitores escutam os nomes concorrentes ao Palácio do Planalto. Como a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou menos, Lula cresceu em relação ao último levantamento, quando registrou 43%, e Bolsonaro ficou com o mesmo percentual.

Depois, aparecem empatados tecnicamente Ciro Gomes (PDT), com 7% das intenções, e Simone Tebet (MDB), com 4%. Soraya Thronicke (União Brasil), que obteve 1%, empata com Tebet. Ciro oscilou dois pontos para baixo dentro da margem de erro — estava com 9% na pesquisa de agosto; Tebet oscilou um ponto negativo, já que havia registrado 5%. Soraya, por sua vez, não havia marcado acima de 1% anteriormente.

A pesquisa foi realizada com 2 mil pessoas entre os dias 19 e 21 de setembro a um custo de R$ 84.000,00, e possui nível de confiança de 95,5%. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-08425/2022.

Naufrágio de barco de migrantes na Síria deixa 77 mortos

Ao menos 77 migrantes morreram em um naufrágio na costa da Síria, informou nesta sexta-feira (23) o ministro da Saúde da Síria. O barco naufragou no Mediterrâneo na quinta-feira na costa da cidade síria de Tartus.

A embarcação, na verdade, havia zarpado do Líbano. O Líbano se tornou um ponto de partida para embarcações ilegais desde que começou a última a crise econômica e financeira no país, em 2019.

Os refugiados tentam cruzar o Mediterrâneo em embarcações improvisadas rumo aos países europeus.

Segundo a ONU, pelo menos 38 embarcações com mais de 1.500 pessoas saíram ou tentaram sair ilegalmente do Líbano por via marítima desde 2020.

De acordo com a televisão síria, cerca de 150 pessoas, principalmente libaneses e sírios, estavam a bordo do barco.

O ministro da Saúde, Hassan Al Ghubach disse que 20 sobreviventes estão internados. Entre os resgatados estão cinco libaneses, afirmou o ministro de Transporte, Ali Hamie.

Refugiados palestinos do acampamento de Nahr el-bared, no norte do Líbano, também estão entre as vítimas, segundo responsáveis das instalações.

As autoridades continuam buscando possíveis sobreviventes do naufrágio.

Segundo o ministro sírio da Saúde, a Marinha russa participou das operações de resgate.

Bloqueio da China seria ato de guerra, Taiwan não se renderia, diz oficial

Um bloqueio chinês a Taiwan, ou a captura de uma ilha no mar, seriam considerados um ato de guerra e a nação não se renderia, segundo declaração de um alto funcionário de segurança taiwanês à Reuters, usando uma linguagem incomumente forte e direta.

Embora a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, e outros membros de seu governo tenham dito repetidamente que, embora desejem a paz, se defenderiam se atacados, os detalhes do que consideraria um ataque que justificasse uma resposta não foram ditos, dados os muitos cenários.

A ação militar chinesa pode não ser tão direta quanto um ataque frontal completo. Pode incluir ações como um bloqueio para tentar forçar Taiwan a aceitar o domínio da China, dizem estrategistas.

A tensão entre Pequim e Taipei aumentou desde que a presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, visitou a ilha no início de agosto.

Para mostrar sua revolta, a China montou exercícios militares em torno de Taiwan, que incluíram o disparo de mísseis e medidas para montar um bloqueio. Desde então, os chineses continuaram suas atividades militares, embora em menor escala.

Isso concentrou a atenção em Taiwan e capitais de países amigos, como Estados Unidos e Japão, em como qualquer conflito com a China poderia se desenrolar e como Taiwan e seus aliados poderiam responder.

O alto funcionário de segurança de Taiwan, falando sob condição de anonimato, disse que os exercícios da China após a visita a Pelosi mostraram o que poderia acontecer caso o pior acontecesse, e concentrou o pensamento de como Taiwan reagiria.

“Um bloqueio é um ato de guerra; tomar uma ilha offshore é um ato de guerra”, afirmou o funcionário, acrescentando que Taipei acredita que é improvável que Pequim tome qualquer uma dessas ações no momento.

“O único propósito deles para tomar é nos forçar a negociar ou nos render. Mas não vamos nos render ou negociar”, continuou.