Avião com Ciro Nogueira apresenta problemas e reunião com Bolsonaro é adiada

Um problema no avião que trazia o senador Ciro Nogueira (PP-PI) do México para o Brasil adiou o retorno dele ao país e a reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para confirmá-lo novo ministro da Casa Civil ficou para esta terça-feira.

O avião saiu de Los Cabos, no México, rumo a Cidade do México ontem à noite e teve que voltar. De acordo com pessoas próximas a Ciro Nogueira, ele está voando de volta ao Brasil neste momento.

Apesar do imprevisto, o roteiro político se mantém. A conversa com Bolsonaro vai selar o convite que Ciro já aceitou para assumir a Casa Civil, responsável pela articulação política do governo.

Entre as tarefas iniciais, conduzir o mal-estar com a base diante da possibilidade de veto do fundão; aprovar o projeto que viabiliza a privatização dos Correios, cujo prazo acaba em agosto; reduzir os danos da CPI da Pandemia para o governo.

Queiroga diz que intervalo de vacina da Pfizer deve ser reduzido de 3 meses para 21 dias

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou à Folha de S.Paulo nesta segunda (26) que é “muito provável” que a pasta anuncie a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer no Brasil.

Em vez de esperar três meses pela segunda aplicação, os que foram ou ainda serão imunizados com a vacina receberão o reforço no intervalo de 21 dias.

O tempo é o previsto na bula da vacina da Pfizer, mas o Ministério da Saúde decidiu, no passado, ampliá-lo para três meses para conseguir imunizar mais rápido um maior número de pessoas com a primeira dose.

“Naquele momento, não tínhamos certeza da quantidade de doses de Pfizer que receberíamos neste ano e optamos por ampliar o número de vacinados com a primeira dose. Mas agora temos segurança nas entregas e dependemos apenas da finalização do estudo da logística de distribuição interna dos imunizantes para bater o martelo sobre a redução do intervalo da Pfizer para 21 dias”, afirma o ministro. “As simulações de logística já estão sendo finalizadas”, segue.

Ou seja, mesmo mantido o cronograma de entregas da Pfizer, sem antecipação, será possível a redução, desde que confirmada a capacidade logística da distribuição das ampolas.

No Taekwondo, Milena Titoneli perde disputa do bronze e dá adeus à Olimpíada

A brasileira Milena Titoneli chegou perto da medalha de bronze na categoria até 67 kg do taekwondo nos Jogos Olímpicos de Tóquio nesta segunda-feira, mas foi derrotada na disputa do terceiro lugar por 12-8 por Ruth Gbagbi, da Costa do Marfim.

Gbagbi, 27 anos, já havia conquistado o bronze nos Jogos Rio-2016.

Na competição disputada no Makuhari Messe Hall, Milena, de 22 anos, estreou contra Julyana Al-Sadeq, da Jordânia. O combate foi muito equilibrado e terminou empatado em 9-9, mas Milena foi declarada vencedora pelos árbitros.

Nas quartas de final, a brasileira foi completamente dominada pela croata Matea Jelic, líder do ranking mundial e campeã europeia, e derrotada por 30-9.

Para ter chances de medalha e retornar na repescagem, Milena precisava que a croata se classificasse para a final, o que aconteceu depois que Jelic derrotou a americana Paige McPherson por 15-4 nas semifinais.

Assim, a brasileira retornou para uma luta de repescagem contra a haitiana Lauren Lee e venceu com facilidade por 26-5, garantindo uma vaga na disputa pelo bronze.

Mas na disputa pelo terceiro lugar, a marfinense Gbagbi aproveitou a maior experiência e superou a brasileira, campeã no Pan-Americano de Lima-2019 e medalhista de bronze no Mundial de taekwondo do mesmo ano.

Tufão antecipa finais do surfe nas Olimpíadas, que podem ter Medina, Italo e Silvana

Gabriel Medina, Italo Ferreira e Silvana Lima estão classificados para as quartas de final do surfe nas Olimpíadas. Eles conquistaram a vaga na madrugada desta segunda-feira (26), na praia de Tsurigasaki, em Chiba (cerca de 100 km de Tóquio).

As finais da modalidade estavam previstas para a próxima quarta (28), mas a chegada de um tufão ao Japão antecipou a programação. Dessa forma, as quartas se iniciam já às 19h desta segunda, horário de Brasília. As semifinais e a final acontecem na madrugada de terça (27).

“Se for vento ladal, dá para surfar, mas se vier do oceano, prejudica muito”, disse Italo Ferreira.
Bicampeão mundial e atual líder do ranking da WSL, Gabriel Medina enfrentará o francês Michel Bourez. Já Italo competirá contra um atleta da casa, o japonês Hiroto Ohhara. Silvana Lima enfrentará a havaiana Carissa Moore.

Depois da estreia do surfe em Olimpíadas ter sido marcada por um dia de céu azul, sol e muito calor, as oitavas de final tiveram muitas nuvens e vento forte. As ondas da praia de Tsurigasaki foram elogiadas pelos surfistas.
Guarda-chuvas e guarda-sóis foram fechados a pedido da organização, por questões de segurança das pessoas no local.

Gabriel Medina tomou um susto nos segundos finais de sua prova nesta segunda-feira. Ele estava à frente na pontuação, mas o australiano Julian Wilson fez uma manobra excelente que deixou dúvida sobre o resultado. O tempo de prova acabou sem que houvesse sido anunciado o placar final.

O surfista brasileiro saiu do mar perguntando sobre a nota. “Já aconteceu várias situações assim. A gente nunca sabe. Sempre que a gente compete é difícil. Ele [Julian Wilson] é um cara perigoso”, disse Medina, que conseguiu nota superior ao seu adversário e garantiu a classificação.

Já Italo Ferreira bateu com facilidade Billy Stairmand, da Nova Zelândia.

Os dois brasileiros são apostas de medalha para o Brasil nos Jogos, que pela primeira vez recebem a modalidade.

No surfe feminino, Silvana Lima eliminou a portuguesa Teresa Bonvalot. A outra representante do país na modalidade, Tatiana Weston-Webb, foi eliminada. Ela perdeu para a japonesa Amuro Tsuzuki.

Quase 800 municípios dizem não ter recebido vacinas contra Covid-19 na última semana, diz CNM

Aumenta pela segunda semana seguida o número de Municípios com falta de doses para vacinar a população, nesta semana 797 gestores municipais relataram não ter recebido imunizantes.

A informação consta na 18ª edição da pesquisa sobre o cenário da Covid-19 no Brasil: 3.181, ou 57,1%, dos Municípios brasileiros, participaram do levantamento que ocorreu de 19 a 22 de julho.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) verificou que, mesmo com a falta de imunizantes, 146 Entes locais já aplicaram doses em pessoas acima dos 18 anos e 20 cidades vacinaram adolescentes acima dos 12.

De acordo com a pesquisa, 79,9% (2.541) dos Municípios entrevistados, pretendem vacinar adolescentes a partir dos 12 anos – com as vacinas autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) -, e 11,4% (364) ainda não pretendem iniciar a vacinação desta faixa etária.

Dos que responderam sobre a pretensão de vacinar a faixa etária acima dos 12 anos, 68,2% (1.746) afirmaram que só aplicarão a vacina nessa faixa após a imunização de toda população acima dos 18 anos.

Outro dado importante da pesquisa da CNM é que 1.689, ou 53,1% dos Municípios ouvidos, não registraram mortes nesta semana. Desde a semana 15, quando a questão foi incluída no levantamento, esse número se mantém acima de mil Municípios sem registros de óbitos.

Além disso, 527 gestores responderam que as mortes reduziram, ou seja, 16,6% dos respondentes; enquanto em 310 Municípios, ou 9,7%, esse número aumentou. Os óbitos ficaram estáveis nesta semana em 606, ou seja, 19,1%.

Nesta edição, 531 (16,7%) dos Municípios pesquisados declararam que houve aumento do número de pessoas infectadas, em 1.095 (34,4%) se manteve no mesmo patamar e em 1.310 (41,2%) houve diminuição no número de casos. A CNM demonstra preocupação com esses resultados, pois a manutenção de novos infectados em níveis altos está sendo apontada pela quarta vez consecutiva na pesquisa.

UTI e Kit intubação
A pesquisa também identificou queda na ocupação de leitos de UTI, como tem ocorrido nas últimas semanas. Nesta, a taxa de ocupação de UTIs entre 60% e 80% é a realidade da maioria dos Municípios, dos 3.181 respondentes, 1.037 (32,6%) afirmaram estar nessa faixa.

Nos levantamentos anteriores, eram, respectivamente, 830, 687 e 433 cidades nesta situação. Nesta semana, 4,1% estão com a capacidade acima de 95% e abaixo de 60% de ocupação foi a resposta de 25,5% dos Municípios.

Em 200 cidades ainda há risco da falta do chamado “kit intubação”, mas esse é um número que vem caindo semana a semana, na pesquisa. Em 84,8% dos Municípios (2.696) esse risco não existe. No final do estudo completo é possível analisar essa questão desde a primeira semana do levantamento.

Educação
Sobre o retorno presencial das crianças às aulas, a CNM questionou os Municípios sobre a previsão da abertura das escolas da rede pública de ensino. Na maioria, 1.226 (38,5%) dos Municípios, a previsão é que as aulas comecem em agosto, em 939 (29,5%) às aulas já recomeçaram, e em 563 Entes locais (17,7%) ainda não há previsão de retorno. As informações são da CNM.

Após perder anunciantes, Sikêra Jr. cria falsa promoção e divulga que empresa não existe

Após perder 70 anunciantes em seu programa na Rede TV, o apresentador Sikêra Jr., de 55 anos, resolveu criar uma empresa fake para enganar os telespectadores com promoções inexistentes. Depois de uma semana fazendo propagandas enganosas, ele revelou, na quinta-feira, 22, que a loja nunca existiu. A matéria é do jornal O Povo para a Rede Nordeste.

“Vocês lembram da Óticas Tambaqui, que anuncia aqui. E ontem a gente até sorteou uma agenda. Deixa eu dizer uma coisa para vocês? Essa Ótica não existe. Eu criei essa ótica. Isso se chama isca e um monte de lacrador foi pra lá, mandando mensagem no WhatsApp, dizendo que nunca mais botava o pé nessa ótica. Como, se não existe?”, disse Sikêra.

Segundo Sikêra, a “Ótica Tambaris”, surgiu como estratégia para rastrear pessoas que têm feito campanha para a saída de patrocinadores do programa, após ofensa homofóbica na qual ele se referiu aos gays como “raça desgraçada”. O apresentador proferiu xingamentos contra as pessoas que mandaram mensagem para a empresa fictícia, repudiando o então patrocínio – “um bando de otários”, “satânicos” e “massa manipulada”.

Por fim, Sikêra fez ameaças. “O bom é que eu peguei todos os números de WhatsApp, aí fica mais fácil de achar. Instagram é mais fácil de falsificar. Pelo WhatsApp não. Agora eu lhe acho. E a gente vai ter de dividir o prejuízo. Você contratando seu advogado já é lucro pra mim”, disse o apresentador.

Prefeito de Flores é multado em R$ 8 mil pelo TCE por realizar contratações temporárias

Conforme divulgado pelo blog Afogados On-line, a Segunda Câmara do TCE, julgou, no último dia 15, Atos de Pessoal da Prefeitura de Flores tendente a analisar 525 contratações temporárias, todas no exercício de 2020, sob a gestão do Prefeito Marconi Martins Santana.

Conforme a auditoria consignou no Relatório de Auditoria-RA, houve irregularidades capazes de comprometerem a regularidade dos atos, bem como de provocarem imposição de multa ao gestor, notadamente:

-Ausência de situação fática a justificar grande número de contratos daquela espécie;

-Contratação temporária de Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Endemias, mesmo sem a comprovação de surto epidêmico;

-Ausência de seleção pública simplificada.

Notificado, o gestor municipal colacionou peça defensória, em que rebateu as acusações técnicas.

Iniciou suas alegações enaltecendo a exigência constitucional do concurso público como a forma correta de acesso a cargo público efetivo, situando-se a contratação temporária no caráter excepcional.

Repetiu a assertiva posta pelos auditores no relatório, quanto ao último concurso público haver sido realizado no exercício de 2007, lembrando que, à época, era ele o Prefeito.

Destacou a pandemia do coronavírus a partir de 2020, quando vários profissionais ligados à saúde foram afastados de suas funções, pois acometidos pela doença, situação que justificaria as contratações temporárias dos AGSs e AEs.

Anunciou iniciativa para realização de concurso público, ao mesmo tempo em que enalteceu o enquadramento da Prefeitura abaixo do limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, no que ,concerne à relação da Receita Corrente Líquida com a Despesa de Pessoal.

Não se pronunciou a respeito da ausência de seleção pública.

Como isso, os Conselheiros, à unanimidade, decidiram em julgar legais as referidas contratações, porém, aplicaram multa no valor de R$ 8.887,00 ao prefeito Marconi Santana.

Veja como fica o Plano de Convivência com a Covid-19 em Pernambuco a partir desta segunda (26)

Pernambuco começa, nesta segunda-feira (26), mais um avanço nas flexibilizações do Plano de Convivência com a Covid-19. De acordo com o governo, com os índices em desaceleração em todas as regiões do Estado, as macrorregiões 2, 3 e 4, que abrangem cidades do Agreste e do Sertão, passam a acompanhar os horários da macrorregião 1, que engloba a Região Metropolitana do Recife, as Matas Norte e Sul e parte do Agreste.

Bares e restaurantes, por exemplo, vão poder funcionar em todo o território estadual das 5h às 23h, em todos os dias da semana e feriados. Shoppings centers e galerias comerciais estão autorizados a funcionar das 9h às 22h, também de segunda a sexta-feira, sábados e domingos e feriados.

As competições esportivas também podem ter o retorno do público, com limite de até 100 pessoas, exceto os jogos de futebol profissional em estádios, que terão protocolo próprio, segundo o governo.

Em relação à música ao vivo, o Governo do Estado destaca que as apresentações são permitidas com até três integrantes, utilizando quaisquer instrumentos musicais, incluindo o cantor. No entanto, continua vetada a permanência de pessoas em pé e também a demarcação de pistas de dança.

Como ficam as atividades do Plano de Convivência com a Covid-19 em Pernambuco a partir de 26 de julho

Academias e similares
50% da utilização dos aparelhos de cardio
Horário: 5h às 23h de segunda a sexta-feira e 5h às 22h aos sábados, domingos e feriados

Serviços de alimentação (restaurantes, bares, lanchonetes, lojas de conveniência e similares)
50% da capacidade do local. Música ao vivo liberada.
Horário: 5h às 23h em todos os dias da semana

Comércio varejista de bairro
1 cliente a cada 5m² para área interna das lojas e 1 cliente a cada 10m² nas áreas de circulação
Horário: 8h às 20h nos dias de semana e 9h às 19h nos finais de semana e feriados

Comércio varejista de centro
1 cliente a cada 5m² para área interna das lojas e 1 cliente a cada 10m² nas áreas de circulação
Horário: 8h às 20h nos dias de semana e 9h às 19h nos finais de semana e feriados

Praias, comércio de praia, ciclofaixas e calçadões
Objeto de regulamentação e fiscalização por cada município

Escolas e universidades
Manter o distanciamento de 1,5m entre as bancas escolares, reduzindo a quantidade de estudantes quando necessário
Horário: 6h às 22h

Escritórios e salas comerciais
50% da capacidade do local considerando o distanciamento de 1,5m entre as estações de trabalho
Horário: 8h às 20h nos dias de semana e 9h às 19h nos finais de semana e feriados

Feira de negócios
Horário: até 22h em dias de semana e 21h em fins de semana e feriados

Igrejas e atividades religiosas
50% da capacidade do local ou 300 pessoas, o que for menor
Horário: até 22h em dias de semana e 21h em fins de semana e feriados

Polo de confecções
Horário: 5h às 20h nos dias da semana e 6h às 20h nos finais de semana e feriados

Shoppings centers e galerias comerciais
1 cliente a cada 5m² para área interna das lojas e 1 cliente a cada 10m² nas áreas de circulação
Horário: até 22h em todos os dias da semana

Eventos corporativos
50 pessoas ou 30% da capacidade do local, o que for menor
Horário: até 22h nos dias de semana e 21h nos finais de semana e feriados

Eventos sociais e buffets
100 pessoas ou 30% da capacidade do local, o que for menor
Horário: até 23h nos dias de semana e 22h nos finais de semana e feriados

Eventos culturais
Permanecem vedados

Colação de grau, aula da saudade e culto ecumênico
50 pessoas ou 30% da capacidade do local, o que for menor
Horário: até 22h nos dias de semana e 21h nos finais de semana e feriados

Cinema, teatro e circo
100 pessoas ou 30% da capacidade do local, o que for menor
Horário: 5h às 23h de segunda a sexta-feira e 5h às 22h aos sábados, domingos e feriados

Museus e demais equipamentos culturais
1 visitante a cada 20m² nas áreas expositivas internas e 1 visitante a cada 10m² nas áreas expositivas externas
Horário: 9h às 22h em todos os dias da semana

Parques temáticos, aquáticos, jogos eletrônicos, itinerantes e similares
Objeto de regulamentação e fiscalização por cada municípios
Permanecem vedados shows

Parques infantis
Objeto de regulamentação e fiscalização por cada município

Atividades esportivas coletivas e individuais
Liberados a prática, treinamento e competições das modalidades esportivas coletivas e individuais em centros esportivos, clubes sociais e associações esportivas.

Público permitido de até 100 pessoas, exceto para jogos de futebol profissional em estádios

Horário: até 23h de segunda a sexta-feira e até 22h aos sábados, domingos e feriados

Clubes sociais
Permanecem vedadas as saunas
Horário: 5h às 23h em todos os dias da semana

Rayssa Leal, a Fadinha, faz história e é prata no skate street nas Olimpíadas

Enquanto toda a arquibancada se calava no Complexo Ariake, Rayssa Leal dançava. Ao lado da amiga Margielyn Didal, das Filipinas, parecia não se importar com o que acontecia à volta mesmo antes da manobra poderia definir seu futuro. Ali, o circuito montado em Tóquio não se mostrou assim tão diferente da pista de Imperatriz, no Maranhão. Ao ignorar qualquer pressão, a menina de 13 anos fez história: conquistou prata e garantiu a segunda medalha para o skate street nas Olimpíadas de Tóquio, repetindo o resultado de Kelvin Hoefler no domingo.

Rayssa é a atleta mais jovem da história do Brasil subir ao pódio em Olimpíadas. Aos 13 anos e 203 dias, bateu de longe o recorde de Rosângela Santos, bronze em Pequim 2008 com 17 anos no 4x100m do atletismo. Fadinha é, também, a mais jovem brasileira a participar dos Jogos. A marca anterior era de Talita Rodrigues, nadadora que foi finalista no 4x100m livre em 1948, nos Jogos de Londres. Na ocasião, tinha 13 anos e 347 dias.

‘Nunca agredi ninguém’, diz marido de Joice Hasselmann

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) e o seu marido, o médico Daniel França, deram entrevista coletiva neste domingo (25) para comentar a suposta agressão sofrida pela parlamentar na última semana.

França se defendeu de comentários veiculados na internet, que especulavam que o caso poderia se tratar de uma agressão dele contra a mulher. “Eu nunca agredi ninguém, não tenho nenhum motivo pra fazer isso. Estou fazendo tudo pra poder resolver a situação. Fui à polícia, convoquei imprensa”, diz.

Sobre a noite da possível agressão, o médico disse que estava na casa, mas que não ouviu nada. “Eu ronco muito, por isso durmo em outro quarto, por respeito ao descanso dela. Além disso, tenho sono pesado. Estava dormindo com porta fechada e não ouvi nada. Não tem luta, não tem grito e lesões bem feitas não fazem barulho.”

Neurologista, França afirma que não levou Joice ao pronto-socorro, pois, por se tratar da sua especialidade, poderia realizar os exames ele próprio. “Quando a encontrei, liguei o modo médico. Ela estava no chão, então, eu a coloquei na cama, fiz todos os curativos e exames físicos e neurológicos”, afirma.

“Estava tudo normal. Não levei ao médico porque o médico estava aqui. Qualquer alteração estávamos prontos para ir ao hospital. Só quis deixá-la mais confortável e estável. Se tivesse sido um problema de outra especialidade médica, não conduziria sozinho.”

França afirma ainda que deixou Brasília durante a semana para cumprir compromissos profissionais, mas, ao retornar, se apresentou à Polícia Legislativa para prestar esclarecimento. Ele diz que, caso solicitado, faria exame de corpo de delito e abriria seu sigilo telemático.

Bolsonaro promete provar falhas da urna eletrônica quinta

Dias depois de mais uma crise institucional causada pela polêmica do voto impresso que envolveu o ministro da Casa Civil, general Walter Braga Netto, o presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que “não dá para termos” eleições no modelo atual.

Ele voltou a atacar o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, ontem à tarde.

Disse também que vai apresentar nesta semana provas de falhas nas urnas eletrônicas. Pela manhã, acompanhado por Braga Netto, ele passeou de moto por vários bairros de Brasília, por onde foi parando para cumprimentar várias pessoas.

“Na quinta-feira, vou demonstrar em três momentos a inconsistência das urnas, para ser educado. Não dá para termos eleições como está aí”, disse Bolsonaro ele em frente do Alvorada.

O presidente disse não ver democracia no que chamou de “eleições sujas”, em referência ao sistema atual. O TSE já diz que não há registro de fraude comprovada envolvendo a urna eletrônica desde que ela foi adotada, em 1996.

“Então, eleições limpas, todos nós queremos. Eleições sujas, isso eu não chamo eleições, isso não é democracia. E nós estamos com bastante antecedência falando o que pode acontecer na frente, e o que nós podemos fazer para evitar”, disse Bolsonaro.

As declarações foram transmitidas pela rede social do filho do presidente e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Caminhoneiros iniciam atos no País, mas adesão à greve é incerta

Grupos de caminhoneiros iniciaram neste domingo (25) atos em protesto contra sucessivos aumentos no preço do óleo diesel no país. As manifestações também buscam garantir a cobrança do piso mínimo do frete.

A mobilização começa a ser registrada após o CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas) convocar uma greve a partir deste domingo, quando é celebrado o Dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas. Contudo, ainda não há clareza sobre a possibilidade de a paralisação ganhar corpo nos próximos dias.

As incertezas estão relacionadas ao fato de a categoria ser representada por entidades diversas no país. Nos últimos dias, o debate sobre uma eventual greve dividiu motoristas, já que nem todas as organizações manifestaram apoio ao movimento.

No fim da tarde deste domingo, ainda era possível ler em grupos de WhatsApp da categoria mensagens indicando dúvidas sobre o início da paralisação.

À Folha, o presidente do CNTRC, Plínio Dias, disse que caminhoneiros realizaram atos em pelo menos 15 estados, incluindo Paraná, Rio Grande do Sul e Ceará, ao longo do dia. Segundo o dirigente, os motoristas estacionam seus veículos em postos de combustíveis localizados às margens das rodovias.

Eles carregam faixas contra o aumento nos custos de transporte, mas não interrompem o tráfego nas estradas, acrescenta Dias.

Ele acredita que a mobilização tenda a ganhar corpo no início da semana, dando sustentação para uma greve. Dias, contudo, evita projetar quantos participantes o movimento poderia somar nos próximos dias.

“A categoria está achando um absurdo o aumento do combustível. A gente não sabe quando o preço vai aumentar. Quando percebe, já subiu. Tem a questão do frete também”, afirmou.

“A categoria já está aderindo [à paralisação]. Em pelo menos 15 estados o pessoal está se mobilizando. A gente encosta os caminhões em postos nas rodovias, estica faixas e vai chamando a galera”, completou.

A categoria deseja o fim do chamado PPI (Preço de Paridade de Importação) no cálculo dos combustíveis vendidos pela Petrobras. Essa política acompanha as variações de preços no mercado internacional e é afetada pelo dólar. A medida busca manter a petrolífera competitiva perante o mercado, mas pode encarecer os combustíveis e impactar o bolso dos caminhoneiros.

Ao final de junho, a Petrobras anunciou uma reunião com a diretoria do CNTRC. “O transporte modal rodoviário é muito importante para o Brasil. A Petrobras busca compreender os atores da sociedade, avalia a melhor forma de contribuir com todos eles e está sempre aberta ao diálogo”, disse na ocasião o presidente da estatal, general Joaquim Silva e Luna, em nota.

Em nota, na semana passada, o Ministério da Infraestrutura disse que CNTRC “não é entidade de classe representativa para falar em nome do setor do transporte rodoviário de cargas autônomo e que qualquer declaração feita em relação à categoria corresponde apenas à posição isolada de seus dirigentes”.

Os caminhoneiros também desejam a fiscalização dos preços de frete, que são tabelados e contam com um nível mínimo desde 2018, quando o então presidente Michel Temer (MDB) atendeu a essa demanda. Ainda hoje, a medida aguarda julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal).

Carlos Alberto Litti Dahmer, diretor da CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística), apoia a greve neste momento.

Ele menciona que parte da categoria já começou a se mobilizar neste domingo e aposta em um crescimento dos atos a partir desta segunda-feira (26). O dirigente, entretanto, diz que é difícil estimar qual será o tamanho da adesão nos próximos dias.

“O pessoal está começando a parar. Demonstra a intenção da categoria. Mas é difícil estimar isso [a adesão]”, relata.

Em São Paulo, caminhoneiros da Baixada Santista decidiram aderir à paralisação após reunião de autônomos no sábado (24). Motoristas do Vale do Paraíba, em cidades como São José dos Campos e Pindamonhangaba, também afirmaram que devem protestar na segunda pela manhã.

Alexsandro Viviani, caminhoneiro da Baixada Santista, diz acreditar na força dos protestos, que em sua região tem início previsto para a meia-noite de segunda. “O pessoal está cada dia mais insatisfeito”, afirma.

No Nordeste, motoristas começaram algumas paralisações no fim da tarde de domingo. Em Brejo Santo (CE), caminhoneiros colocaram pneus na estrada para sinalizar a parada.

Em um grupo de WhatsApp da região, motoristas publicaram vídeos destacando o horário e a data, para sinalizar que são atuais, mostrando a concentração em clima de preparação para a greve.

Algumas entidades decidiram não aderir ao movimento, apesar de apoiarem as pautas discutidas. A Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores), comandada por Wallace Landim, conhecido como Chorão, figura política da categoria que tomou a frente na greve de 2018, diz que a pauta não é só dos caminhoneiros, mas de toda sociedade.

“Tendo em vista que as consequências dos aumentos dos combustíveis hoje são mais graves que a da paralisação dos caminhoneiros de 2018 que parou o Brasil, a Abrava está trabalhando para que tenhamos uma paralisação mais consciente”, apontou em nota.

O presidente Jair Bolsonaro iniciou o mandato com os caminhoneiros como importante base de apoio. Após recentes desgastes, tem feito acenos à categoria.

Em maio, Bolsonaro assinou dois decretos e três medidas provisórias com benefícios para os caminhoneiros.

Um dos lançamentos foi o Gigantes do Asfalto, instrumento de coordenação, articulação e incentivo a programas voltados para o setor. Ele também anunciou a redução para zero da tarifa de importação de pneus “para os caminhoneiros que passam dificuldades”.

Mesmo assim, mensagens e vídeos compartilhados em grupos mostram descontentamento de parcelas da categoria com o governo.

Desde que conseguiu emplacar a histórica greve de 2018, caminhoneiros enfrentam discordâncias. Naquele ano, os trabalhadores pararam as estradas por 9 dias e chegaram a erguer pelo menos 557 pontos de bloqueio nas vias.

Houve desabastecimento à época, e 13 aeroportos ficaram sem combustível. Eles conseguiram a redução do preço do diesel em R$ 0,46 na bomba por 60 dias e isenção de cobrança de pedágios por eixo suspenso em todas as rodovias.

Com 50% de ocupação nas UTIs, Pernambuco registra 945 casos e 17 mortes neste domingo

Com uma taxa de ocupação dos leitos de UTI em 50%, Pernambuco registrou, neste domingo (25), 945 casos de Covid-19 e 17 mortes pela doença em 24 horas. Com isso, o total de infecções chega a 585.614 e o de óbitos corresponde a 18.616 desde a chegada da pandemia, em março de 2020.

Os números foram divulgados em boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE). De acordo com a pasta, dos 945 casos notificados nas últimas 24 horas, 901 (95%) eram infecções leves e 44 (5%), quadros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Com relação às mortes, que ocorreram entre 9 de abril e 24 de julho deste ano, das 17 vítimas, nove eram mulheres e oito, homens. Os pacientes tinham idades entre 34 e 92 anos.

A taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva seguem em queda em Pernambuco. Segundo o boletim, o Estado apresenta um índice de 50% de vagas ocupadas na rede pública de saúde. Nos hospitais particulares, a ocupação nas UTIs está em 51%.

A Central Estadual de Regulação Hospitalar conta, ao todo, com 2.607 leitos exclusivos para pacientes com SRAG, sendo 1.491 de terapia intensiva e 1.116 de enfermarias, onde 43% das vagas estão ocupadas. A taxa de ocupação média é de 47%. Já a rede privada tem 387 leitos e está com uma taxa de ocupação média de 44%.

Ainda de acordo com o boletim, foram feitas, até o momento, 5.572.941 aplicações de vacinas contra a Covid-19 na população pernambucana. Ao todo, 1.526.725 completaram o esquema vacinal, tendo tomado as duas doses (1.362.846 pessoas) ou o imunizante de dose única (163.879). O número corresponde a 15,8% do total de habitantes do Estado.

Vítima de novo ataque de tubarão foi alertado por guarda-vidas

O homem atacado por um tubarão, neste domingo (25), em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, passou por uma cirurgia e tem o quadro de saúde estável.

De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital da Restauração, Everton dos Reis Guimarães, 32 anos, está na sala de recuperação da unidade.

O banhista havia sido alertado pela equipe do Corpo de Bombeiros sobre o risco de tomar banho em frente à Igrejinha de Piedade momentos antes do incidente.

Segundo o presidente do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), coronel Valdy Oliveira, ele foi advertido e retirado da água, mas acabou sendo ferido, na parte posterior da coxa esquerda e glúteo, após voltar ao mar.

“O guarda-vidas já tinha retirado o banhista da água. Ele voltou e, quando o guarda-vidas estava chegando para tirar ele novamente da água, aconteceu o incidente. A equipe retirou imediatamente o cidadão do mar e fez os primeiros socorros”, destacou.

O homem sofreu ferimentos na coxa esquerda e glúteo e foi socorrido no Hospital da Aeronáutica, também em Jaboatão.

De lá, após ser estabilizado, ele foi levado para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife, como determina o protocolo do Cemit para incidentes com tubarão.

Vice-prefeito de Moreilândia morre aos 45 anos

Faleceu na tarde deste sábado (24), o vice-prefeito do município de Moreilândia, no Sertão de Pernambuco, Edmundo Coelho Júnior, de 45 anos.

Júnior de Aurora, como era conhecido, estava internado há quatro dias no hospital São Vicente, na cidade de Barbalha, no Ceará. Há mais um ano ele lutava contra um câncer no intestino.

A notícia da morte do político foi divulgada nas redes sociais da prefeitura.

O velório e o enterro do vice-prefeito serão realizados no domingo (25), no distrito de Caririmirim, em Moreilândia. Edmundo Coelho Junior era solteiro e morava com a sobrinha.

Rebeca leva Baile de Favela às finais das Olimpíadas, e Flavinha avança na trave

Vai ter Baile de Favela nas finais das Olimpíadas de Tóquio! Neste domingo, Rebeca Andrade deu show na classificatória da ginástica artística. Encantou ao som do funk no solo. Voou alto se equiparando a Simone Biles no salto. Mostrou que é completa. A ginasta de 22 anos conquistou vaga em três finais e vai tentar ser a primeira brasileira medalhista olímpica na ginástica. Flávia Saraiva brilhou na trave e avançou à decisão, mas logo depois, no solo, voltou a sentir o tornozelo lesionado.

Depois de duas cirurgias nos joelhos só neste ciclo olímpico, Rebeca foi exemplo de superação, se equiparando às melhores do mundo novamente. Finalista do individual geral na Rio 2016, ela se classificou mais uma vez para a disputa das ginastas mais completas. E passou na segunda posição, com 57,399 pontos, atrás apenas da americana Simone Biles por 0,332. Ainda foi a terceira colocada no salto e a quarta no solo.

Rebeca tem a primeira chance de medalha na quinta-feira, às 7h50 (de Brasília), na final do individual geral. A decisão do salto vai ser disputada no próximo domingo, e a do solo no dia 2 de agosto.

Quinta colocada na trave da Rio 2016, Flavinha se classificou novamente para a final do aparelho. Com uma série muito firme, arrancou a última vaga. A ginasta machucou o tornozelo direito na última acrobacia do solo – ela lesionou em maio. Flavinha vai ter tempo para recuperar o tornozelo. A final da trave é só no dia 3 de agosto, às 5h48 (de Brasília).

Brasil aparelho a aparelho
Equilíbrio na trava
As brasileiras abriram a classificatória na trave. Quinta colocada no aparelho na Rio 2016, Flavinha fez uma série muito firme, só teve um desequilíbrio em uma acrobacia difícil e conseguiu 13,966 pontos.

Rebeca também passou bem pelo aparelho. Com apenas pequenas falhas de execução, conseguiu 13,733 pontos.

A dor de Flavinha
A ginga brasileira embalou Flavinha e Rebeca no solo. Finalista no aparelho nos dois últimos Mundiais, Flavinha estreou uma coreografia com mix de clássicos brasileiros como Garoto de Ipanema e Aquarela do Brasil. Ela diminuiu o grau de dificuldades das acrobacias por causa da lesão no tornozelo de maio. Na última acrobacia, sentiu novamente o tornozelo e caiu, ficando com 12,066 pontos. Saiu mancando e chorando muito. De olho na final da trave, foi poupada do restante da classificatória.

Tremor de terra é sentido em Natal e outras cidades do RN

O Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) informou que cinco tremores de terra ocorreram no litoral do estado na madrugada deste domingo (25).

Um desses tremores foi sentido em Natal e em outros municípios potiguares. Ele ocorreu por volta das 0h30. De acordo com o LabSis, a magnitude foi de 3.5.

Recebemos vários relatos de que esse evento mais forte foi sentido por várias pessoas da região litorânea e até da capital Natal”, informou o laboratório.

O tremor foi relatado por potiguares nas redes sociais, que disseram ter sentido o tremor em vários bairros de Natal. Moradores de cidades do litoral Norte potiguar e de municípios da Grande Natal também relataram ter sentido a ocorrência do fenômeno.

Os outros quatro sismos foram de 3.0, 1.5, 2.1 e 1.5 de magnitude. Todos ocorreram na chamada plataforma continental, no litoral potiguar.

“Os eventos foram registrados pelas estações sismográficas localizadas no município de João Câmara, que contém duas estações atualmente, e uma estação sismográfica no município de Riachuelo”.

Outros tremores na região
Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, outros tremores nessa mesma região do litoral potiguar foram registrados nos últimos dias, sendo os últimos dois no sábado (24), de 2.5 e 1.8 de magnitude. Os eventos ocorreram às 14h39 e 20h04.

De acordo com dados do Laboratório, antes dos eventos dessa madrugada, a plataforma continental registrou outros cinco eventos apenas em julho no litoral potiguar.

12 de julho – 2.0 de magnitude – 11h56
19 de julho – 1.9 de magnitude – 4h39
22 de julho – 2.1 de magnitude – 13h48
24 de julho – 2.5 e 1.8 de magnitude – 14h39 e 20h04

Brasil sofre expulsão no início, mas controla jogo e empata sem gols com a Costa do Marfim

Depois de quatro gols e um festival de chances criadas na estreia nas Olimpíadas, contra a Alemanha, a Seleção masculina de futebol passou em branco neste domingo e ficou no 0 a 0 com a Costa do Marfim, em duelo em Yokohama.

O Brasil jogou desde os 13 minutos do primeiro tempo com um jogador a menos, por conta da expulsão do volante Douglas Luiz, após revisão do VAR, em lance bastante discutível. Mesmo com um a menos até os 34 minutos do segundo tempo, quando os africanos também receberam um cartão vermelho, a equipe de André Jardine se segurou bem, criou as principais chances na etapa final, mas não conseguiu balançar as redes.

Como fica
Com o empate, a seleção brasileira vai a quatro pontos, se mantém na liderança do Grupo D e fica a um empate da classificação para as quartas de final. A Costa do Marfim também tem quatro pontos. Derrotadas na estreia, Alemanha e Arábia Saudita se enfrentam às 8h30 deste domingo.

Covid: avião com mais 1 milhão de doses da vacina da Pfizer chega ao Brasil por Viracopos

A Pfizer entregou, na manhã deste domingo (25), mais 1 milhão de doses da vacina contra Covid-19 ao Brasil. Um outro lote, também com 1.053.000 de imunizantes, está previsto para chegar ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), no período da tarde. O total de 2,1 milhões de doses é o maior volume enviado pela companhia ao país em um único dia.

As remessas fazem parte dos 13 voos previstos pela empresa até 1º de agosto – entre a última terça (20) e sexta-feira (23), a empresa enviou 4 milhões de doses ao país.

O avião com o lote de vacinas pousou em Viracopos às 8h44.

Com a entrega da manhã deste domingo, a Pfizer já enviou 27 lotes ao país, totalizando 22,2 milhões das 200 milhões de doses contratadas pelo governo federal. A farmacêutica diz que vai cumprir o cronograma de entrega total até o final de 2021.

Segundo a Pfizer, as doses enviadas ao Brasil são produzidas na fábrica da Pfizer em Kalamazoo, no Michigan (EUA). Além da entrega de 13 milhões de doses até 1º de agosto, a operação será intensificada até setembro, com previsão de chegada de quase 70 milhões de doses no período.

No dia 20 de junho, a Pfizer enviou ao Brasil o primeiro lote de doses da vacina por meio do consórcio global Covax Facility. A entrega foi de 842 mil imunizantes.

‘É preciso analisar conveniência de ter Covaxin e Sputnik V contra a Covid’, diz Marcelo Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira (21) que é preciso analisar a “conveniência e oportunidade” em ter doses das vacinas Covaxin e Sputnik V na estratégia de vacinação. Para ele, o total previsto das duas vacinas traria “pouco benefício” para acelerar a campanha.

A declaração ocorreu ao ser questionado sobre se iria cancelar o contrato da Covaxin, alvo de investigação da CPI da Covid por suspeita de irregularidades no contrato, e sobre um pedido de governadores para incluir a Sputnik V no Programa Nacional de Imunizações.

O ministro justificou a posição alegando restrições colocadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para aprovar a importação das doses. “Foi aprovado a importação e ela foi condicionada a uma série de exigências, como número de doses. Foi aprovado para 1% da população. É necessário que se faça estudos de efetividade, e esses estudos têm custos, que não são pequenos”, disse.

“E é preciso fazer análise de conveniência e oportunidade no momento em que temos mais de 600 milhões de doses de vacinas”, continuou. “Vamos mostrar uma plataforma que mostra que esses números vão trazer muito pouco benefício na aceleração da campanha de vacinação”.

Embora a Saúde não tenha previsão de receber doses da Sputnik V, a importação de doses da vacina tem sido negociada por alguns governadores junto ao fundo russo para ocorrer ainda neste mês, com base nas exigências colocadas pela Anvisa.

Nesta terça (20), o grupo enviou um ofício ao Ministério da Saúde em que pedem que as doses que devem ser trazidas ao Brasil sejam incluídas no Programa Nacional de Imunizações.
Queiroga, porém, descartou a medida neste momento.

“Governadores do Nordeste que têm tratativas com a Sputnik, se for do desejo deles importarem essas vacinas, podem importar, e o ministério apoiará em relação aos estudos, mas para incluir no PNI é necessário ter registro da Anvisa. Até porque um estado incluiu a vacina, outro não quis, e temos que no PNI passar uma mensagem homogênea para a sociedade para gerar confiança”, afirma.