Tesoureiro é suspeito de desviar R$ 8 milhões de prefeitura no RS; dinheiro foi perdido no mercado financeiro

O município de Dom Pedro de Alcântara, no Litoral Norte do Rio Grande, teve desviados R$ 8 milhões dos cofres públicos. O suspeito das transferências é o tesoureiro da prefeitura, Simão Justo dos Santos, de 38 anos, que teria mandado o dinheiro para as contas pessoais dele, entre março de 2020 e fevereiro deste ano. A reportagem foi produzida pela RBS TV e exibida pelo Fantástico, neste domingo (2).

O valor representa quase metade de toda previsão de gastos para este ano da cidade com 2,5 mil habitantes. O destino dos recursos eram aplicações no mercado financeiro, mas o servidor alega ter perdido tudo.

Localizado pela reportagem na casa da namorada, em Torres, onde chegou a cumprir prisão domiciliar depois de ser preso pela Polícia Civil no final de fevereiro, Simão, que está em liberdade, disse que só falaria à reportagem se autorizado pelo advogado. O criminalista Vitor Giazzelli Peruchin, alegou que não irá se manifestar porque o inquérito tramita em segredo de Justiça.

Ao prestar depoimento, o tesoureiro explicou que investiu em uma aplicação conhecida como “stop loss”, mas perdeu o dinheiro. Ele pretendia usar os recursos desviados para recuperar o prejuízo.

“Ele acabou imaginando que retirando da prefeitura ele conseguiria apostar nessas bolsas, investir nas bolsas, retirar o que ele havia perdido, e em um segundo momento devolver para Prefeitura Municipal”, explica a chefe da Polícia Civil, Nadine Anflor.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s