Governadores estudam ir ao STF em conjunto para questionar convocação na CPI da Covid

Os governadores estão se articulando para irem em conjunto, e não isoladamente, ao STF questionar se a convocação de chefes de executivo estaduais por uma CPI no Senado fere a Constituição federal.

Nesta quarta (26), o grupo do Senado aprovou a convocação de nove governadores, entre outras sete testemunhas, para depor na CPI da Covid. Se o precedente for aberto, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e até ministros do STF poderão ser convocados no futuro.

A dúvida dos governadores é se a ida em conjunto ao STF alimentará o discurso bolsonarista de que eles tem medo de investigação.

Consultado, o governador de São Paulo, João Doria, não vai assinar o documento. Prefere ir a CPI, se convocado!

Dos convocados, sete são considerados governistas: Carlos Moisés (SC), Marcos Rocha (RO) e Mauro Carlesse (TO) são do PSL, Wilson Lima (AM) integra o PSC, Waldez Góes (AP) é do PDT, Ibanes Rocha (DF) faz parte do MDB e Antonio Denarium (RR) está sem partido.

Apenas Wellington Dias (PI), que é do PT, e Helder Barbalho (PA), do MDB, fazem parte da oposição ao governo Bolsonaro.

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel está fora do grupo. Não só porque não está mais no Palácio Guanabara como faz questão de depor. Vai atacar Bolsonaro, o procurador-geral da República, Augusto Aras, e a sub procuradora Lindora Araújo.

Se só sobrar Witzel, estará desenhada a maior trapalhada da bancada governista na CPI da Covid.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s