PMs devem se reportar a superiores fora de campo em momentos de tensão, diz governador de Pernambuco

O governador Paulo Câmara (PSB) afirmou que pediu ao novo comandante da Polícia Militar que adote medidas para que policiais se reportem a oficiais superiores, fora de campo, para obter ordens em momentos de tensão. A determinação ocorreu seis dias após a repressão violenta ao protesto pacífico contra Bolsonaro. Dois homens perderam visão de um dos olhos na ação truculenta.

A declaração do governador de Pernambuco foi dada durante entrevista concedida após a posse do coronel José Roberto Santana como novo comandante da Polícia Militar. O antigo chefe da corporação, coronel Vanildo Maranhão, pediu exoneração do cargo três dias após o início da crise provocada pela ação truculenta da PM.

Questionado pelo G1 sobre quem deu a ordem para reprimir o protesto do sábado (29), o governador se limitou a dizer que determinou ao novo comandante medidas para que o que ocorreu não se repita.

“Eu já disse ao coronel Roberto, que assume hoje o comando, que é muito importante que ações como a que a gente viu no último sábado não se repitam nunca mais no solo de Pernambuco e que as pessoas que estão no campo tenham, também, protocolos de se dirigir a um oficial superior, que esteja fora de um momento de tensão, para que essa ordem seja dada com maior senso de responsabilidade no momento”, declarou o governador.

Vídeos mostram policiais atirando contra prédios e contra pessoas que tentaram socorrer os feridos. A omissão de socorro também está sendo investigada pela Corregedoria da Secretaria de Defesa Social.

A posse do novo comandante da PM ocorreu no Quartel do Derby, sede do comando da Polícia Militar em Pernambuco. A solenidade ocorreu a portas fechadas. A imprensa não pode participar da cerimônia, no Salão Nobre do edifício. A justificativa da corporação para limitar o acesso é a pandemia de Covid-19.

“O secretário Antônio de Pádua já deu entrevistas sobre essa questão, isso já foi conversado com o novo comandante da Polícia Militar, todas as investigações estão muito claras e transparentes, sendo divulgadas”, disse.

O novo comandante não deu entrevista à imprensa. A assessoria de comunicação da PM informou que, logo após a posse, José Roberto Santana entrou em uma reunião. O governador afirmou, ainda, que o novo comandante pediu a troca do coronel André Pessoa Cavalcanti, subcomandante da corporação. O nome de quem vai substituí-lo não foi divulgado.

“Na próxima quinta-feira [10], já há reunião do Pacto pela Vida, para acompanharmos os resultados do mês de maio, que foi também um mês de redução [de violência], e vamos discutir também, ao longo dessa reunião, todas as alterações necessárias na condição da política de segurança em Pernambuco”, disse Paulo Câmara.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s