Recém-nascido de 10 dias morre vítima da Covid-19 no Agreste de Pernambuco

Um recém-nascido de apenas 10 dias é uma das 65 vítimas fatais da Covid-19 notificadas no boletim da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) desta segunda-feira (7).

O menino faleceu no último dia 21 de maio e era de São Bento do Una, município do Agreste, região que enfrenta uma aceleração exponencial de casos da Covid-19 há, pelo menos, três semanas. Não há, ainda, informações sobre possíveis comorbidades.

Até o momento, Pernambuco notificou 707 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) associada ao coronavírus Sars-CoV-2 no público com idades entre 0 e nove anos. Desse total, 63 foram a óbito, o que corresponde a 8,4% de letalidade nesse grupo etário.

Mortes
As 65 mortes reportadas nesta segunda ocorreram entre os dias 6 de julho de 2020 e o último sábado (5). A maioria das vítimas era residente no Recife (13). A Capital pernambucana responde, até agora, por 4.359 das 16.357 mortes ocorridas no Estado em razão da Covid-19.

Os outros pacientes eram residentes em Agrestina (1), Alagoinha (1), Araripina (2), Arcoverde (1), Belo Jardim (1), Bezerros (1), Brejinho (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Cachoeirinha (1), Camaragibe (3), Caruaru (9), Gravatá (2), Jaboatão dos Guararapes (5), Jurema (1), Lajedo (1), Limoeiro (1), Olinda (2), Orobó (1), Orocó (1), Paulista (2), Pesqueira (1), Petrolândia (2), Petrolina (1), Riacho das Almas (1), Santa Cruz do Capibaribe (2), Santa Maria do Cambucá (1), São Bento do Una (1), São Caitano (1), Sirinhaém (1), Tacaratu (1) e Vitória de Santo Antão (2).

As vítimas (37 do sexo masculino e 28 do feminino) tinham idades até 95 anos – 0 a 9 (1), 20 a 29 (2), 30 a 39 (2), 40 a 49 (8), 50 a 59 (14), 60 a 69 (17), 70 a 79 (11), 80 ou mais (10).

Entre as 65 pessoas, 39 tinham doenças preexistentes: doença cardiovascular (27), diabetes (18), hipertensão (11), doença respiratória (3), obesidade (3), doença renal (3), tabagismo (3), AVC (2) e doença de Parkinson (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais seguem em investigação.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s