CPI ouve vendedor de vacinas que denunciou pedido de propina na gestão Bolsonaro

A CPI da Covid ouve nesta quinta-feira (1º) o depoimento de Luiz Paulo Dominguetti Pereira, que afirmou em entrevista à Folha que recebeu pedido de propina de US$ 1 por dose em troca de fechar contrato com o Ministério da Saúde do governo Jair Bolsonaro.

Dominguetti atuou como representante da empresa Davati Medical Supply. Ele afirma que o então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, cobrou a propina em um jantar em um restaurante em Brasília no dia 25 de fevereiro. Dias foi exonerado do cargo na última terça (29).

A Davati buscou o governo para negociar 400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca com uma proposta feita de US$ 3,5 por cada (depois disso passou a US$ 15,5). Emails obtidos pela Folha mostram que o Ministério da Saúde negociou oficialmente venda de vacinas com representantes da Davati.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s