Sobe para cinco o número de casos com a variante Delta em navio que ficou ancorado no Recife

Mais dois casos da variante Delta foram identificados entre os tripulantes do navio cargueiro Shoveler, de bandeira cipriana, que ficou quase um mês atracado no Porto do Recife após a detecção de um surto de Covid-19. 

Um desses casos foi o do filipino de 50 anos que chegou a ficar internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI) particular no Recife, mas não resistiu às complicações da doença. 

O outro paciente, de 22 anos, teve sintomas leves e cumpriu isolamento dentro da própria embarcação, que já não está mais no litoral pernambucano. 

Com esses novos achados, o Estado passa a acumular cinco casos da variante Delta, fruto de uma mutação identificada pela primeira vez na Índia. Todos esses casos são de tripulantes do Shoveler e, por isso, são classificados como importados.  

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), não foram identificadas, até o momento, infecções pela variante Delta ocorridas em pacientes pernambucanos. 

Outras 174 amostras foram analisadas nessa nova rodada de sequenciamentos genéticos processados pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM – Fiocruz-PE), todas compatíveis com a variante Gama (P.1), identificada pela primeira vez no estado do Amazonas. 

Essas amostras estudadas foram coletadas entre os meses de maio e julho deste ano, em 62 municípios pernambucanos – Afrânio, Águas Belas, Aliança, Altinho, Amaraji, Araçoiaba, Araripina, Arcoverde, Belo Jardim, Betânia, Bom Conselho, Cachoeirinha, Camaragibe, Camocim de São Félix, Canhotinho, Carpina, Caruaru, Condado, Cupira, Custódia, Exu, Feira Nova, Flores, Garanhuns, Gravatá, Ibimirim, Igarassu, Ipojuca, Itaíba, Itambé, Itapetim, Itaquitinga, Jaboatão dos Guararapes, Jataúba, Lagoa do Carro, Limoeiro, Moreilândia, Moreno, Olinda, Palmares, Paulista, Pesqueira, Petrolina, Recife, Riacho das Almas, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria da Boa Vista, São Bento do Una, São Joaquim do Monte, São José do Belmonte, São José do Egito, São Lourenço da Mata, São Vicente Férrer, Serra Talhada, Sertânia, Tabira, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Timbaúba, Tuparetama e Vitória de Santo Antão.

Apesar de não terem sido encontrados casos de infecção com a variante Delta entre pacientes locais, o secretário estadual de Saúde, André Longo, reforça o pedido para os cuidados contra o vírus. 

“Outros estados brasileiros já confirmaram casos da variante Delta, conhecida por ter um maior poder de contágio. Por isso, precisamos intensificar a vacinação e também a manutenção de todas as medidas não farmacológicas, como o uso constante e correto da máscara e a higienização das mãos. Quem não segue estas recomendações pode ter um maior risco de adoecimento, complicação e até mesmo morte, independente da variante”, frisa.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s