Pernambuco deve ter 3ª dose da vacina contra Covid-19, mas 480.966 da população nem tomou a 2ª

Com o anúncio feito pelo Ministério da Saúde para o início da terceira dose da vacina contra a Covid-19 já começar a ser aplicada em idosos e em imunossuprimidos a partir de setembro, em coletiva realizada nesta terça-feira (25), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, informou que o planejamento da aplicação do reforço já está sendo estudado pelo Estado.

O secretário informou que o Comitê Estadual de Imunizações contra Covid-19 vai se reunir nesta quinta-feira (26), para tratar o assunto, que também deve ser pauta de conversa na reunião da Comissão de Intergestores Bipartite, que também acontece na quinta.

De acordo com André, a decisão da terceira dose vem sendo amadurecida a partir de uma várias constatações de trabalhos realizados, sobretudo seguindo estudos, como o recente feito pela Universidade de São Paulo (USP) sobre a duração dos efeitos da vacina.

“Hoje, as evidências apontam para a necessidade da terceira dose de reforço após seis meses das pessoas que têm maior vulnerabilidade. Pernambuco, com certeza vai fazer todo o trabalho para garantir que essa vacina seja prioritária, tão logo seja liberada pelo Ministério da Saúde e distribuídas as doses. A gente precisa ver qual esquema será utilizado, provavelmente será o esquema heterólogo, com doses de vacina diferente do esquema proposto. Se a pessoa tomou duas doses de um imunizante, vai tomar de outro. Precisamos saber qual imunizante estará disponível para fazer a terceira dose e toda uma logística será montada com os municípios”, explicou.

Com uma população com idosos acima de 60 anos superior a 1,2 milhão, Longo ressaltou que a expectativa é vacinar todo o contingente com a terceira dose, sem esquecer dos profissionais de saúde que estão na linha de frente. “Estudos mostram que essa vulnerabilidade começaria aos 55 anos, vamos ter que debater se vamos recuar a idade. Vai ser inevitável que toda a população tenha que tomar a terceira dose, é natural que se faça de forma decrescente, por faixa etária, atendendo alguns públicos vulneráveis e de maior importância no contexto pandêmico. É preciso lembrar que os trabalhadores da saúde foram os primeiros a se vacinar por estarem na linha de frente, vamos aguardar a posição do Ministério da Saúde com relação a esses trabalhadores. Hoje à tarde teremos uma reunião do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde com a presença do ministro da Saúde, e também vamos colocar a necessidade desses trabalhadores para serem incluídos no primeiro grupo, é um contingente em torno de 300 mil pessoas aqui no Estado”.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s