Pessoas ativas respondem melhor à vacinação contra a Covid

Em setembro de 2020, especulamos aqui que pessoas fisicamente ativas –que geralmente apresentam um sistema imune mais robusto– poderiam responder melhor às vacinas contra a Covid-19. Era apenas uma hipótese à espera de avaliação. Eis que surgem os primeiros dados que a corroboram. Uma ótima notícia, em especial para pessoas que tendem a apresentar baixas respostas à vacinação, tais como os idosos e os pacientes imunocomprometidos.

O benefício da prática regular de atividade física sobre a resposta vacinal foi verificado num estudo (publicado em preprint) conduzido pelo nosso grupo da Faculdade de Medicina da USP, que acompanhou 898 pacientes com doenças reumatológicas autoimunes e 197 pessoas sem aparente deficiência no sistema imune, todos vacinados com a Coronavac.

Os participantes foram classificados como fisicamente ativos ou inativos, de acordo com a aderência à recomendação mínima de atividade física da OMS –150 minutos por semana. No cálculo, todo movimento de intensidade moderada à intensa contou: andar ao trabalho, passear de bicicleta, realizar faxina pesada ou subir e descer lances de escada etc., além dos exercícios estruturados, realizados em academias, centros esportivos e afins.

Comparados aos pacientes fisicamente inativos, os ativos exibiram uma concentração de anticorpos IgG contra o coronavírus cerca de 32% maior em resposta à vacinação. Para que você, leitor, perceba a grandeza desse dado, destaco que, neste mesmo estudo, o envelhecimento –condição que sabidamente prejudica a resposta vacinal– foi associado a uma redução de 33% na produção de anticorpos. Percebam, pois, que a atividade física e a senescência induziram efeitos equivalentes em magnitude sobre a resposta vacinal, porém com sinais trocados.

Se cumprir a recomendação mínima de atividade física traz benefícios, acumular volumes maiores parece ser ainda melhor negócio. Com efeito, os mais elevados níveis de anticorpos foram observados entre os pacientes “superativos”, que realizavam 350 minutos ou mais por semana.

Já os sedentários se deram mal. Gastar mais do que 8 horas do dia sentado mostrou-se prejudicial à produção de anticorpos, mesmo entre os pacientes fisicamente ativos (sim, é possível ser sedentário e ativo ao mesmo tempo, como já discutido aqui), mitigando os ganhos vistos nesse grupo.

É importante ressaltar que os benefícios da atividade física na resposta vacinal também foram observados entre as pessoas sem deficiências no sistema imune, o que amplia o alcance dos nossos achados. Por outro lado, somente novos estudos permitirão responder se as nossas conclusões se estendem a outros imunizantes para além da Coronavac.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s