Advogada denuncia prédio da Prevent sem alvará e com leitos improvisados

A advogada Bruna Morato denunciou, na CPI da Covid, que a Prevent Senior mantém uma unidade na Vila Olímpia, em São Paulo, que não tem alvará e não possui estruturas para tratar pacientes com Covid-19.

De acordo com Morato, o prédio não tem elevador para comprovar macas. “Os pacientes são colocados no elevador sentados e encaminhados para leitos improvisados”, disse.

“Peço por favor que as autoridades verifiquem o que está acontecendo”, disse.

O dia da CPI
A advogada Bruna Morato, representante dos médicos que elaboraram um dossiê de denúncias contra a Prevent Senior, depõe nesta terça-feira (28) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, instalada pelo Senado.

O documento aponta que a operadora de planos de saúde ocultava mortes em um estudo com medicamentos sem eficácia contra o coronavírus, como a hidroxicloroquina.

Os 15 médicos que fizeram a acusação trabalharam na Prevent Senior. Segundo eles, nove pacientes morreram, mas a pesquisa relata que foram apenas dois casos. Além disso, também dizem que foram coagidos a receitar remédios do chamado “Kit-Covid”, sem consentimento de pacientes e familiares.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s