Hoje estou seguro de que Lula conspirou pelo impeachment de Dilma, diz Ciro

O ex-governador do Ceará e pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), disse estar seguro de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “conspirou” para a concretização do impeachment da então presidente Dilma Rousseff, afastada do cargo em 2016, após aprovação da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Em entrevista ao podcast Estadão Noticias, Ciro citou o fato de Lula hoje manter contato e visar possíveis alianças durante o pleito presidencial de 2022 com o senador Renan Calheiros (MDB-AL) e o ex-senador Eunício Oliveira (MDB-CE), que à época apoiaram e votaram a favor do impeachment de Dilma Rousseff. Ainda, ele ressaltou o fato de o PT ter estado “ao lado” do parlamentar alagoano já durante a disputa de 2018, cerca de dois anos depois do que ele classificou como um “golpe”.

“Eu atuei contra o impeachment e quem fez o golpe foi o Senado Federal. Quem presidiu o Senado? Renan Calheiros. Quem liderou o MDB nessa investida? O Eunício Oliveira. Com quem o Lula está hoje?”, iniciou. “Hoje eu estou seguro que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma, estou seguro”, declarou.

Segundo o ex-governador, ele chegou a escrever, a pedido de Dilma, um documento com cerca de 15 páginas, e o entregou a um “camarada”, que, por sua vez, “jogou fora e não aplicou nada”. Ciro salientou que seu irmão, o senador Cid Gomes (PDT-CE), chegou a questionar se de fato aqueles que se diziam aliados de Dilma queriam impedir sua deposição do cargo.

“O meu irmão, que também estava lutando [contra o impeachment], me chamou e falou assim: ‘Será que esses caras querem impedir o impeachment?’. Agora estou seguro que eles estavam colaborando pelo impeachment da Dilma, porque nas eleições de 2018 o Lula estava com o Renan Calheiros e queria que eu me envolvesse nisso, eu que fui para as ruas, [sendo que à época] era muito impopular defender a Dilma. Agora os amigos do peito são eles”, completou.

Em agosto, durante uma visita ao Ceará, Lula se reuniu com alguns políticos do estado, entre os quais Eunício Oliveira, Tasso Jereissati e Cid Gomes. Por meio de seu perfil no Twitter, a ex-presidente Dilma Rousseff reagiu às declarações de Ciro Gomes. A petista destacou que o ex-governador “está tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação” e “mente de maneira descarada”.

“Ciro Gomes está tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação popular. Mais uma vez mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço. O problema, para ele, é que usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas 1 dígito nas pesquisas”, escreveu.

O desentendimento continou na rede social quando Ciro voltou a responder Dilma, atacando seu governo: “Na vida nunca menti. Mas errei algumas vezes. Uma delas [foi] quando lutei contra o impeachment de uma das pessoas mais incompetentes, inapetentes e presunçosas que já passaram pela Presidência. Claro, que estou falando de você, Dilma”.

Ele também voltou a atacar Lula e acusá-lo de trabalhar pelo impeachment de Dilma. “No fundo, vocês dois se merecem”, concluiu.

Dilma Rousseff ainda respondeu o ex-governador mais uma vez, chamando-o de “presunçoso” e dizendo que ele se arrependeu de ter defendido a democracia e que usa os mesmos argumentos dos que a derrubaram. “Infelizmente para Ciro, encerro esta polêmica estéril por aqui”, arrematou a ex-presidente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s