Médico que denunciou Prevent é alvo de ameaças e pede inclusão em Programa de Proteção, diz senador Randolfe Rodrigues

O senador Randolfe Rodrigues (Rede) afirmou nesta quarta-feira (10) que um dos médicos que fizeram denúncias contra a Prevent Senior durante a pandemia da Covid-19 tem sofrido ameaças e pediu a inclusão de seu nome e de sua família no Programa de Proteção à Testemunha.

“O médico Walter Correa está sendo ameaçado. Ele está no Programa de Proteção à Testemunha. Ele e a esposa dele ameaçados”, disse Randolfe durante entrevista coletiva concedida em São Paulo com os promotores que fazem parte da força-tarefa do Ministério Público do estado de São Paulo que investiga a operadora de saúde.

De acordo com o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mario Sarrubo, haverá uma investigação específica sobre as ameaças ao médico. Ele afirmou que essa é uma das informações “estarrecedoras” trazidas pelos senadores na reunião desta terça.

A advogada Bruna Morato, que representa médicos e os ajudou a elaborar um dossiê com as denúncias de irregularidades cometidas pela operadora de plano de saúde durante a pandemia, confirmou que foi feito um pedido ao Ministério Público Federal para a inclusão de Corrêa e da família dele no Programa de Proteção à Testemunha, mas que ainda não houve uma resposta a respeito disso.

O médico Walter Correa chegou a registrar boletim de ocorrência depois que recebeu uma ligação do diretor-executivo da empresa, Pedro Batista Júnior.

A ligação foi em abril deste ano, depois que Correa foi ouvido, sem se identificar, para uma reportagem com denúncias contra a Prevent. “A minha esposa estava do lado e ficou apavorada com aquilo. Queria até ir embora da cidade. Ficou assustada, temendo pela minha filha, a gente ficou apavorado com aquilo”, afirmou.

Randolfe, vice-presidente da CPI da Covid no Senado, além dos também senadores Omar Aziz (PSD), presidente da comissão, e Renan Calheiros (MDB), relator da CPI, entregaram, nesta quarta, o relatório da comissão a juristas e promotores da força-tarefa do MP. O material será usado na investigação sobre a Prevent.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s