Inep troca armazenamento das provas do Enem 2021 do Exército para os Correios

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) trocou o armazenamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em São Paulo. Pela primeira vez em 12 anos, os malotes impressos na gráfica não ficaram sob a guarda do Exército Brasileiro no período de várias semanas entre a impressão na gráfica em São Paulo e a distribuição pelo Brasil.

Em audiência pública no Senado Federal, na manhã desta quarta-feira (17), o presidente do Inep, Danilo Dupas, confirmou publicamente pela primeira vez que, para o Enem 2021, a equipe técnica da autarquia decidiu fazer o armazenamento nacional das provas nos próprios Correios. Para isso, foi escolhido um centro logístico da empresa em Cajamar, também na Grande São Paulo.

“Em termos de logística, da equipe técnica, alinhando com os Correios, decidiu encaminhar para os Correios, para ampliar um pouco essa parcela de avaliações lá em Cajamar”, afirmou Dupas aos senadores.

Segundo ele, 28 unidades do Exército ainda estão ajudando no armazenamento das provas pelo Brasil. A produção da TV Globo apurou junto ao Exército que esse número é 35% menor que no Enem 2020, e não inclui qualquer unidade da Região Sudeste do país.

A TV Globo procurou os Correios na tarde desta terça-feira (16), mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.

Os Correios, historicamente, ficavam responsáveis pelo transporte das provas do Enem em todo o país, de avião, por estradas ou até em barco. Mas mesmo o transporte delas é realizado com escolta da Polícia Rodoviária Federal e das polícias estaduais.

Ao chegarem nos estados, e antes de serem levados até os locais de provas, os malotes são guardados em centros descentralizados de armazenamento, sob a guarda de diversas entidades, como o próprio Exército, os Correios e as polícias estaduais.

Em nota à TV Globo, a Polícia Federal afirmou que “dois peritos criminais federais lotados na Superintendência Regional da Polícia Federal em São Paulo” realizaram em 23 de setembro uma vistoria no Centro de Distribuição dos Correios em Cajamar para o armazenamento das provas.

“Importante ressaltar que o acompanhamento se deu a pedido dos representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira”, afirmou a PF. Ainda segundo a nota, “o Centro de Distribuição dos Correios de Cajamar foi considerado satisfatório para o armazenamento das provas pelos Peritos Criminais Federais, se tratando de um local considerado com a segurança adequada”.

Dupas, na audiência no Senado, agradeceu por duas vezes a participação dos Correios na logística do exame. “Interessante também destacar o grande apoio dos Correios. Eu estive em contato diversas vezes com o presidente Floriano. Foram conversas excepcionais de apoio, de sinergia, o quanto os Correios têm auxiliado o Enem historicamente.”

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s