Bolsonaro ironiza veto a absorventes: “Mulher começou a menstruar no meu governo”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a comentar nesta quinta-feira (25) o veto à distribuição gratuita de absorventes higiênicos para mulheres em situação de vulnerabilidade. Em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo ironizou que as mulheres começaram a menstruar em seu governo e repetiu a alegação de que o projeto não apresentava fonte de custeio.

“Não sabia, a mulher começou a menstruar no meu governo. No governo do PT não menstruava, no do PSDB não menstruava também. O cara apresenta um projeto, mas não apresenta a fonte de recurso. Se eu sanciono, se não tiver de onde vem o recurso, é crime de responsabilidade. Se o PT voltar, as mulheres vão deixar de menstruar e está tudo resolvido”, ironizou.

Em outubro, o presidente vetou o projeto de autoria da deputada federal Marília Arraes (PT-PE), que visava a distribuição gratuita de absorvente menstrual para estudantes de baixa renda de escolas públicas e mulheres em situação de rua ou de extrema vulnerabilidade.

“A gente sabe o que é isso, a dificuldade da mulher que não tem recurso, a gente sabe disso. Agora, tudo joga na conta do Estado, sem responsabilidade. Qualquer coisa que eu faça para ajudar alguém, outro alguém vai ter que pagar, ou dinheiro cai do céu?”, completou.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s