Garimpeiros mostram funcionamento das dragas e o ouro extraído no Rio Madeira, no AM

Os garimpeiros que estão em centenas de balsas e dragas no Rio Madeira, no interior do Amazonas, postaram vídeos em um grupo de uma rede social em que mostram a chegada na área do rio onde estão localizados, as estruturas das embarcações e até pesando o ouro extraído.

Os registros foram publicados por diferentes pessoas, durante os últimos dias. Um dos vídeos foi postado por um homem e mostra a parte da frente de uma canoa a caminho da área de garimpo no Rio Madeira. Na legenda da publicação, ele diz “Garimpo Puruzinho Humaitá Amazonas”.

Em outras duas publicações, homens mostram a estrutura de algumas das dragas onde os garimpeiros estão. Com a repercussão nacional que a atividade de garimpo ilegal no Rio Madeira teve, um dos vídeos tem a legenda “A fofoca tá aumentando e vamos nós”.

Uma foto publicada no dia 13 de novembro mostra um pedaço de ouro extraído da região ao ser pesado em uma balança de precisão.

O Ministério Público Federal (MPF) expediu uma recomendação, na quarta-feira (24), pedindo a adoção emergencial de ações para retirada dos garimpeiros ilegais que se instalaram na região do Rio Madeira. O MPF cobra uma atuação integrada de órgãos e autarquias federais e estaduais competentes, no prazo de 30 dias.

Em nota, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) confirmou a movimentação anormal de dragas e informou que será feito um diagnóstico apurando a real situação no local. O texto informa, também, que atividades de exploração mineral naquela região não estão licenciadas, portanto, se existindo de fato, são irregulares.

Além da mineração, o Ipaam destaca em nota que pode haver outras possíveis ilegalidades que devem ser investigadas, tais como: mão de obra escrava, tráfico, contrabando e problemas com a capitania dos portos.

O Ipaam ainda diz que está buscando informações, com intuito de planejar e realizar as devidas ações no âmbito de sua competência, integrado aos demais órgãos estaduais e federais, e informou que comunicaria o fato ao comando da Segurança Pública do Amazonas (SSP), além de pedir apoio federal para apurar a ocorrência.

Em nota, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informa que teve ciência do caso e, nesta terça-feira (23), reuniu-se com o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) para alinhar as informações, a fim de tomar as devidas providências e coordenar uma fiscalização de garimpo na região.

Também em nota, a Polícia Federal informou que tomou conhecimento das atividades ilícitas que estão ocorrendo no Rio Madeira, e “juntamente com outras instituições, estabelecerá as melhores estratégias para o enfrentamento do problema e interrupção dos danos ambientais”.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s