Jornalista pernambucana é agredida pelo noivo militar em Itamaracá

O militar do Exército Danilo Policarpo, de 26 anos, teve a prisão decretada após ter agredido sua então noiva, a jornalista pernambucana Dalila Barreto, 26 anos. O ataque físico aconteceu na véspera de Natal, sexta-feira (24), em Itamaracá, no litoral Norte de Pernambuco.

As agressões, no entanto, não eram algo eventual segundo Dalila e tiveram início com ataques psicológicos em abril deste ano. “Comecei a ser socorrida com pressão alta, por causa de ameaças dele, da forma como me tratava, sempre muito bruto. Me chamava de desgraça sempre, dizendo que mulher não era nada, que se eu ficasse gorda ele me deixava”, revela Dalila.

Após algumas tentativas de fazer o relacionamento dar certo e as promessas do agressor que iria mudar, Dalila prestou a primeira queixa no dia 14 de dezembro deste mês, quando o militar protagonizou uma cena de horror para Dalila. “Ele atirou pra cima e disse que os tiros eram para ser em mim”, conta.

Recentemente, o casal estava em Itamaracá de férias, onde, na véspera de Natal, Dalila foi novamente agredida pelo militar. “Eu voltei [com ele] e dia 24 aconteceu o pior. Ele bateu minha cabeça, me ameaçou com arma de fogo”, disse.

No mesmo dia, Danilo Policarpo foi preso em flagrante após Dalila correr para a rua e chamar a polícia. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), “a ocorrência de ameaça e lesão corporal por violência doméstica/Familiar que, na noite de 24 de dezembro, vitimou uma mulher, de 26 anos, em Quatro Cantos, Itamaracá. Um homem, de 26 anos, foi encaminhado por equipe do 26º BPM à delegacia e a arma dele foi apreendida. Todas as providências estão sendo tomadas”, informou a PCPE em nota enviada à reportagem.

O casal estava juntos havia cerca de nove meses. Dalila é pernambucana e foi morar com o então noivo em Aracaju, em virtude de trabalho de Danilo, que é lotado no 28º Batalhão de Caçadores de Aracaju. A reportagem procurou o Comando Conjunto Nordeste, que respondeu, por meio de nota, que o “3º Sargento do Exército Brasileiro encontra-se preso no 4º Batalhão de Polícia do Exército (4º BPE), em Recife, à disposição da Justiça”. O Comando, no entanto, não deixou claro se ele continuará no cargo ou se será exonerado.

Apesar de o ex-noivo estar preso preventivamente, Dalila conta que segue com medo. “Ele já está mostrando quem é, fazendo isso nas redes sociais e está tentando denegrir minha imagem. Ele é perigoso e já me ameaçou de morte”, denuncia a pernambucana.

O advogado de Dalila, Pierre Oliveira, explica que busca justiça para o caso. “A defesa está buscando que ele venha pagar pelos crimes que cometeu e, principalmente, perder a farda. Nosso Exército, nossa pátria não precisa de pessoas como Danilo. Estamos lutando pra isso, para que nenhuma mulher venha a ser agredida nos dias de hoje”, detalhou o jurista.

A reportagem tentou, mas não conseguiu localizar a defesa de Danilo Policarpo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s