Após prazo de 24 horas determinado pelo governo, mineradoras informam risco em barragens em Minas Gerais

O governo de Minas Gerais e o Ministério Público receberam nesta quarta-feira (12) informações sobre a situação das 31 barragens que estão em emergência no estado. As próprias mineradoras forneceram os dados. Elas tiveram um prazo de 24 horas para entregar as informações.

Das 31 barragens, 22 estão em nível 1 (quando há anormalidade, mas não há necessidade de retirada de moradores vizinhos), seis em nível 2 (quando há risco de rompimento e é recomendada a retirada de moradores) e três em nível 3 (quando há risco iminente de rompimento e moradores são obrigados a sair de suas casas).

Já a Agência Nacional de Mineração disse que são 36 barragens em situação de emergência: 3 em nível 3, sete em nível 2 e 26 em nível 1.

Os dados serão analisados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semad) e pelo Ministério Público Estadual (MPMG). As mineradoras tiveram que informar a quantidade de chuva que incidiu na barragem, a existência ou não de plano para o período chuvoso, avaliação da performance do sistema de drenagem, anomalias registradas e ações que serão adotadas para manutenção.

A Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam) fiscalizou 415 barragens em 2021. Porém, pela legislação, quem alerta para anomalias na estrutura é a própria empresa.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s