Prefeito de Slavutych acusa Rússia de levar 200 guardas de Chernobyl como prisioneiros

O prefeito de Slavutych, cidade onde vive a maioria dos trabalhadores de Chernobyl, disse que cerca de 200 membros da guarda nacional ucraniana foram feitos de prisioneiros pelas tropas russas ao se retirarem da usina nuclear.

Yuri Fomichev disse à BBC que acredita que eles podem ser considerados prisioneiros de guerra.

Segundo ele, esses guardas não conseguem ser contatado desde ontem, quando as tropas russas deixaram a região.

Fomichev disse que ainda não está claro se as tropas russas deixaram toda a zona de exclusão de Chernobyl, ou apenas a área ao redor da usina.

“Toda a zona de Chernobyl é muito grande. Não podemos monitorar tudo – só sabemos o que está acontecendo diretamente ao redor da usina onde nossos trabalhadores estão”, informou ele.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s