Rússia testa míssil intercontinental com capacidade nuclear

A Rússia anunciou nesta quarta-feira (20) que testou seu novo míssil balístico intercontinental Sarmat. Essa arma estratégica tem capacidade nuclear e o presidente russo, Vladimir Putin, disse que, por não ter igual no mundo, que dará motivos para “pensar duas vezes” àqueles que tentam ameaçar a Rússia.

Putin apareceu na TV recebendo informações de membros das Forças Armadas de que o míssil foi lançado de Plesetsk, no noroeste do país, e atingiu os alvos na península de Kamchatka, no extremo leste russo.

“Trata-se de uma arma única, que reforçará o potencial militar das nossas Forças Armadas, vai garantir a segurança da Rússia contra as ameaças externas e vai fazer aqueles que ameaçam nosso país com uma retórica desenfreada e agressiva pensarem duas vezes”, declarou Putin, após o anúncio televisivo do teste balístico.

Em um comunicado, o Ministério da Defesa da Rússia disse que o Sarmat foi disparado de um lançador de silo às 15h12, horário de Moscou e as ogivas de treinamento atingiram um local de teste em Kamchatka, no Oceano Pacífico, a uma distância de quase 6.000 km (3.700 milhas).

“O Sarmat é o míssil mais poderoso com o maior alcance de destruição de alvos do mundo, o que aumentará significativamente o poder de combate das forças nucleares estratégicas de nosso país”, afirmou o ministério.

Segundo Putin, o Sarmat é capaz de “derrotar todos os sistemas antiaéreos modernos”. Esta arma faz parte de uma série de outros mísseis apresentados em 2018 como “invisíveis” por Vladimir Putin. Entre eles estão os mísseis hipersônicos Kinjal e Avangard.

Em março, Moscou afirmou ter utilizado o Kinjal pele primeira vez contra alvos na Ucrânia.

A distância atingida pelo míssil é de, aproximadamente 5.800 km, ou seja, esse é um número superior à distância que existe entre o extremo sul e o extremo norte brasileiro (aproximadamente 4.100 km).

“O novo complexo tem as mais altas características táticas e técnicas e é capaz de superar todos os meios modernos de defesa antimísseis. Não tem nada igual no mundo e não terá por muito tempo”, disse Putin.

Segundo informações do Ministério da Defesa da Rússia, o lançamento aconteceu às 15h12 no horário de Moscou (9h12 no horário de Brasília). O órgão russo também afirmou que ele irá substituir o sistema de mísseis Voyevoda.

O Sarmat é um míssil balístico intercontinental pesado que a Rússia deve implantar com 10 ou mais ogivas em cada míssil, de acordo com o Serviço de Pesquisa do Congresso dos EUA.

Segundo os russos, o Sarmat é o míssil mais poderoso com a maior distância do mundo para atingir alvos, o que aumenta significativamente o poder de combate das forças nucleares estratégicas do país.

Ele está em desenvolvimento desde 2017 e, portanto, seu lançamento de teste não é uma surpresa para o Ocidente, mas ocorre em um momento de extrema tensão geopolítica devido à guerra da Rússia na Ucrânia.

“Esses testes são rotineiros e não foram uma surpresa”, disse John Kirby, secretário de imprensa do Pentágono.

Outro lançamento dele havia acontecido em 2018. Na ocasião a Otan chamou o armamento de Satan 2, em referência a uma bomba construída pelos russos em meados do século XX.

“Este lançamento é o primeiro do programa estadual de testes. Após a conclusão do programa de testes, o sistema de mísseis Sarmat entrará em serviço com as Forças de Mísseis Estratégicos”, diz pronunciamento do Ministério da Defesa da Rússia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s