Bolsonaro pede que STF arquive apuração de vazamento e fala em ‘abuso investigatório’ de Moraes

O presidente Jair Bolsonaro recorreu nesta sexta-feira (6) e pediu que o Supremo Tribunal Federal determine o imediato arquivamento do inquérito que investiga se ele vazou dados sigilosos durante uma transmissão nas redes sociais.

Bolsonaro, representado pela Advocacia-Geral da União, classificou como “abuso investigatório” o despacho do ministro do STF Alexandre de Moraes que abriu prazo de 15 dias para a Polícia Federal concluir a análise da quebra de sigilo telemático (mensagens) autorizada no caso.

Antes dessa decisão de Moraes, a Procuradoria-Geral da República tinha pedido o arquivamento da investigação. A Polícia Federal, no entanto, disse ver indícios de que o presidente Bolsonaro cometeu crime ao divulgar os dados.

Segundo Moraes, o material da quebra de sigilo do ajudante de ordem da Presidência Mauro Cid é fundamental para a análise da PGR.

“A Polícia Federal, ao concluir a investigação encaminhou as mídias que contém o material obtido da quebra de sigilo telemático, não elaborando, entretanto, relatório específico da referida diligência, essencial para a completa análise dos elementos de prova pela Procuradoria-Geral da República”.

De acordo com o ministro, as informações sobre a quebra deve ser mantidas sob sigilo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s