Cidade que contratou Gusttavo Lima por R$ 800 mil tem só 2 hotéis e moradores querem alugar casas

A pacata cidade de São Luiz, no Sul de Roraima, ganhou destaque nesta semana devido ao contrato de R$ 800 mil pelo show do cantor Gusttavo Lima, alvo de investigação pelo Ministério Público. O município é o menor do estado e tem apenas dois hotéis para receber os turistas. Por conta disso, uma parte dos 8 mil moradores da região começou a planejar o aluguel da própria casa em meio a expectativa gerada pelo evento.

O show deve ocorrer em dezembro, na 24ª edição da vaquejada na cidade. Além de Gusttavo Lima, se apresentam na festa a dupla Cesar Menotti e Fabiano e a cantora Solange Almeida.

No Parque de Vaquejada, onde ocorrerá os shows, as estruturas estão cobertas por capim e a rodovia que passa em frente ao local, possui buracos e lama. Ao g1, o prefeito da cidade, James Batista (SD), informou que “tudo será remodelado, tanto a entrada da cidade, como o Parque”. Informou ainda que o planejamento para receber o público “será divulgada em breve”.

São Luiz tem um PIB de R$ 147,6 milhões, o segundo mais baixo do estado, ficando atrás apenas de Uiramutã, enquanto Gusttavo Lima tem um dos cachês mais altos do Brasil, chegando a até R$ 1,2 milhão por show.

Um dos hotéis da cidade, o Veneza, possui 22 apartamentos e fica ao lado da rodoviária da cidade. Já o Hotel Cristal, com 15 quartos, fica a apenas dois quarteirões de distância.

De acordo com o administrador do Hotel Veneza, Giovani Lopes, as expectativas são “enormes”.

“No Hotel Veneza, vamos nos preparar dentro das nossas condições. Eu já estou fazendo algumas modificações, acho que até dezembro vai ficar muito bonito o aspecto físico do hotel. A expectativa é da melhor, mas a cidade precisa se preparar para receber, pois é um mega show. O hotel vai fazer o possível”, conta o gerente.

Giovani acredita que apenas dois hotéis não serão suficientes para atender a todas as demandas do evento. A expectativa da prefeitura de São Luiz é que cerca de 100 mil pessoas passem pela vaquejada.

“São apenas dois hotéis, não vai dar conta do tanto de gente que vai vir. A nossa demanda é sempre de pessoas que vem a trabalho para São Luiz, raramente é de turismo, então é algo que a cidade precisa trabalhar”.

Giovani optou por não realizar as reservas ainda, pois quer estudar melhor as possibilidades e vai esperar a proximidade da data do evento. Ele acredita que cidades vizinhas irão ficar com hotéis lotados também.

“Receber o público, com certeza a cidade tem capacidade, mas aonde colocar todo mundo? Tem os hotéis nos municípios vizinhos, em São João da Baliza, Caroebe e Rorainópolis, que ficam muito próximos e com certeza, vão ficar lotados. Então, provavelmente muita gente vai ter que ficar em outras cidades”.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s