‘Ele nega todos os fatos’, diz delegado sobre preso por desaparecimento no AM; suspeito passa por audiência de custódia

Amarildo da Costa de Oliveira, de alcunha “Pelado”, suspeito de envolvimento no desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips preso pela Polícia Militar, no Amazonas, negou qualquer relação com o sumiço dos dois homens, afirmou o delegado titular da 50ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Alex Perez.

“A única situação que ele acompanhou foi quando a embarcação que Bruno e Dom Philips estavam conduzindo passou em frente a sua comunidade. [Ele fez] contato visual apenas“, afirma o investigador.

A polícia fez buscas na residência de Amarildo em função de denúncias anônimas sobre uma suposta participação. “Chegando na residência dele, encontraram munição de uso restrito, além de chumbinhos e uma substância entorpecente”, relata Timóteo.

Segundo a polícia, ele foi preso por posse de munição de uso restrito e permitido. Com ele, foram apreendidos chumbinhos.

Mais cedo, o blog da jornalista Miriam Leitão, no jornal “O Globo”, publicou a imagem do suspeito preso em Atalaia do Norte. Segundo as primeiras informações, a motivação da prisão teria sido um flagrante de Amarildo intimidando a equipe que estava em busca do jornalista e do indigenista. A Polícia Civil, contudo, não faz menção a essa ameaça.

Em nota, a polícia diz que, sobre o suposto envolvimento do homem com o desaparecimento, “as equipes de investigação irão apurar se a informação procede”.

O delegado diz ainda que vão ouvir “mais duas ou três pessoas” ainda nesta quarta-feira (8).

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s