Justiça decreta prisão de terceiro suspeito por envolvimento na morte de Bruno Pereira e Dom Phillips no AM

A Justiça do Amazonas expediu, na noite desta sexta-feira (17), o mandado de prisão em nome de Jeferson da Silva Lima, vulgo “Pelado da Dinha”. Ele é apontado pela Polícia Federal como o terceiro suspeito por envolvimento na morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips.

“Pelado da Dinha” está foragido, segundo o boletim divulgado pela PF. A participação de um terceiro envolvido no crime já era cogitada pela autoridades.

Um dia após o encontro dos restos mortais do indigenista do jornalista, a Polícia Civil cumpriu na quinta-feira (16) mandado de busca e apreensão na casa de um suspeito que ainda não teve o nome divulgado pela Polícia Civil do Amazonas.

Além de Jeferson da Silva Lima, os irmãos Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como “Pelado” – que confessou o crime nesta quarta (15) –, e Oseney da Costa de Oliveira também estão presos em Atalaia do Norte, a 1.136 quilômetros de Manaus.

A PF e a Polícia Civil do Amazonas seguem em buscas da localização deste terceiro suspeito e solicitam apoio da população com informações sobre o paradeiro dele.

Em nota divulgada nesta sexta, a Polícia Federal também informou que as investigações apontam que não houve mandante ou organização criminosa envolvida no crime. Segundo o texto, a apuração continua e novas prisões podem ocorrer, mas o inquérito aponta “que os executores agiram sozinhos”.

Ainda nesta sexta, a PF confirmou que os restos mortais encontrados na Amazônia na última quarta-feira (15) são do jornalista inglês Dom Phillips. O resultado foi obtido a partir de análise da arcada dentária. A perícia precisa confirmar a identificação dos restos mortais do indigenista Bruno Araújo Pereira.

Na quinta-feira (16), fontes informaram à GloboNews que a Polícia Federal investiga a participação de cinco suspeitos no caso.

Investigadores afirmaram que, até agora, há indícios mais fortes a respeito dos executores. Policiais ainda tentam reunir mais elementos sobre o suposto mandante do crime.

O número de suspeitos muda conforme novas provas são adicionadas à investigação.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s