Pernambuco: Rios transbordam, alagam cidades e deixam mais de 4 mil pessoas fora de casa

A intensidade das chuvas diminuiu em Pernambuco, mas o nível de alguns rios seguiu alto, neste domingo (3). Com isso, mais de 4 mil pessoas de cidades da Zona da Mata Sul e do Agreste estavam fora de suas casas devido a alagamentos e temporais, segundo as prefeituras. Durante a manhã, o governador Paulo Câmara (PSB) sobrevoou áreas atingidas.

Segundo balanço, divulgado às 16h15 deste domingo pelo governo estadual, 3.835 pessoas ficaram desalojadas e 358 ficaram desabrigadas em 16 municípios. Ao todo, 24 cidades do estado tiveram prejuízos e devem receber o Auxílio Pernambuco.

O governo, no entanto, não divulgou a partir de quando, nem se o valor deve ser o mesmo pago em junho para os afetados pelos temporais, R$ 1,5 mil.

Em Jaqueira, na Zona da Mata Sul, a prefeitura decretou estado de emergência devido às chuvas. Segundo a gestão, um homem foi arrastado pela água ao tentar passar por uma praça, que estava alagada, neste domingo (3). O momento em que ele cai na água e desaparece no alagamento foi registrado por uma câmera de segurança

A prefeitura de Jaqueira acredita que o homem pode ter levado um choque, caído e ter sido arrastado para o rio. Ele não havia sido localizado até o horário da última atualização desta reportagem.

A comunicação da prefeitura afirmou também que a praça foi reformada há cerca de um ano e foi destruída pela força da água, o que pode ser visto após o nível da água baixar, neste domingo (3).

Os números oficiais de desabrigados e desalojados ainda não tinham sido fechados pela prefeitura, mas a comunicação da prefeitura estimava em cerca de 1,4 mil pessoas. A cidade improvisou abrigos na Escola Vovó Dorinha e no Ginásio Municipal para receber os moradores.

O domingo (3) começou com sol em Barreiros, também na Zona da Mata Sul, mas o Rio Carimã seguia alagando bairros como o dos Lotes e Santa Gorete.

O número de desalojados, segundo a Defesa Civil municipal, subiu de 62 para mais de cem famílias, além de outras três, que correspondem a dez pessoas, que ficaram desabrigadas – ou seja, que perderam suas casas.

Também foram registrados sete deslizamentos de terra em Barreiros, mas sem atingir casas ou causar prejuízos, ainda de acordo com a prefeitura.

No sábado (2), a prefeitura de Canhotinho, no Agreste, informou que tinha cerca de 150 famílias desalojadas. Também nessa região do estado, Itaíba decretou emergência devido aos temporais e registro de desabrigados.

As chuvas impactaram também rodovias que cortam o estado. No começo da tarde deste domingo (3), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) contabilizou quatro pontos com interdições parciais.

Houve deslizamento de barreira nos quilômetros 129 da BR-423, em Saloá; e 36 e 144 da BR-104 em Quipapá. Já em Caetés, parte do asfalto cedeu na BR-424, na altura do quilômetro 67,9.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s