Sobe para 33 número de cidades afetadas pela chuva e 9,7 mil pessoas tiveram que sair de casa; dois homens desapareceram

Subiu para 33, nesta terça-feira (5), o número de cidades afetadas pelas fortes chuvas que atingem diversas regiões de Pernambuco, desde a sexta-feira (1º). De acordo com o secretário executivo da Defesa Civil de Pernambuco, tenente-coronel Leonardo Rodrigues, 9.731 pessoas tiveram que deixar suas casas por causa do temporal.

Dois homens levados pela correnteza continuavam desaparecidos e eram procurados pelo Corpo de Bombeiros. Na cidade de Iati, no Agreste pernambucano, um agricultor de 64 anos morreu ao tentar desentupir bueiros, no domingo (3).

Um deles é José Roberto da Silva, que saiu de casa no sábado (2) para olhar como estava a enchente e caiu de uma ponte em Catende, segundo a prefeitura. Nesta terça-feira (5), as equipes aguardavam o tempo melhorar para retomar as buscas por eles.

O segundo desaparecido é o auxiliar de serviços gerais Alex Fernando da Silva, de 20 anos, que foi arrastado pela correnteza em Jaqueira, no domingo (3). Segundo a prefeitura, Alex teria tomado um choque em um poste ao atravessar a ponte, o que fez com que ele perdesse o equilíbrio e caísse.

O momento em que ele é levado pelo alagamento foi registrado por uma câmera de segurança.

Situação de emergência
Segundo secretário executivo da Defesa Civil, do total de cidades afetadas pelas chuvas, 22 enviaram ao governo decretos pedindo o reconhecimento de situação de emergência nas localidades. A lista de municípios, no entanto, não foi divulgada até a última atualização desta reportagem.

“O número atual de pessoas desabrigadas é de 1.413, e de pessoas desalojadas, 8.318. Esse número é dinâmico, pode ser atualizado durante o dia, e também pode ser diminuído, a depender da evolução desse desastre”, afirmou o secretário.

De acordo com o monitoramento da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), entre a segunda-feira (4) e esta terça-feira (5), o local em que mais choveu foi Cortês, na Zona da Mata Sul, com mais de 60 milímetros. Em seguida vem Bonito, no Agreste, com 56 milímetros.

O secretário afirmou que a previsão é de que a intensidade das chuvas diminua consideravelmente.

“A tendência é de que as chuvas diminuam e que as pessoas que estão fora de suas residências retornem para fazer a limpeza e, aí, com as condições de segurança permitindo, eles voltem a suas residências”, afirmou.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s