Nicarágua: Bispo resiste na cúria, diocese alerta prisão e a tensão do governo e igreja

Bispo resistia na cúria
Antes de ser detido, Álvarez estava confinado em sua cúria junto com uma dezena de pessoas desde 4 de agosto, enquanto era investigado por “organizar grupos violentos” e incitar ao “ódio” para “desestabilizar o Estado da Nicarágua”.

A reclusão do bispo ocorreu dias depois que ele denunciou o fechamento por parte das autoridades de cinco emissoras católicas e exigiu respeito pela “liberdade” religiosa do governo de Daniel Ortega.

Diocese deu o alerta da prisão
Foi a própria diocese de Matagalpa alertou na madrugada desta sexta-feira sobre a entrada da polícia na residência do bispo: “SOS. Urgente. Neste momento, a Polícia Nacional entrou na Cúria Episcopal de nossa Diocese de Matagalpa”, publicou em uma rede social.

A Conferência Episcopal da Nicaragua (CEN) pediu a uma oração pelo bispo.

Tensão entre governo e Igreja
A Igreja está em conflito com o governo de Daniel Ortega, um ex-guerrilheiro de 76 anos que está no poder desde 2007, amparado por três reeleições sucessivas. A última aconteceu em novembro de 2021, com seus adversários presos ou exilados e em meio a questões internacionais.

O presidente acusa os bispos de serem golpistas por apoiarem os protestos da oposição que pediram sua renúncia em 2018.

A Igreja tentou mediar um diálogo entre o governo e a oposição em 2018 e 2019.

O presidente censurou os bispos por terem aceitado uma proposta da oposição que buscava resolver a crise adiantando as eleições de 2021 para encurtar seu mandato presidencial.

Desde então, as relações se deterioraram. Este ano foram fechados meios de comunicação católicos, incluindo o canal da Conferência Episcopal, e a recente prisão do padre Oscar Benavídez, por razões desconhecidas.

A Associação Missionárias da Caridade, da ordem de Madre Teresa de Calcutá, que deixou o país em julho, também foi proibida. Em março, o núncio apostólico Waldemar Sommertag, que participou em 2019 das negociações entre governo e oposição, já havia sido expulso.

Repercussão
O secretário-geral da ONU, António Guterres, expressou preocupação com os ataques contra a democracia e a Igreja Católica na Nicarágua, segundo um de seus porta-vozes.

Guterres “está muito preocupado com o grave fechamento do espaço civil e democrático na Nicarágua e com as recentes ações contra organizações da sociedade civil, incluindo da Igreja Católica”, disse o porta-voz Farhan Haq a repórteres na sede das Nações Unidas.

O arcebispo do Panamá, José Domingo Ulloa Mendieta, considerou as a detenção como uma “aberração” e pediu a libertação de Álvarez.

O arcebispado do Peru expressou solidariedade e disse que acompanha “com sua oração aqueles que foram privados de liberdade”.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s