Bolsonaro é definido como ‘um dos maiores negacionistas do coronavírus do mundo’ em livro didático de escolas na Noruega

O livro didático “Fabel 10”, da Noruega, voltado para alunos de 15 anos, dedica um capítulo às teorias da conspiração disseminadas por governantes durante a pandemia de Covid-19. Como destaque de uma das páginas, está a imagem do presidente Jair Bolsonaro, definido pelos autores como “um dos maiores negacionistas do coronavírus do mundo” .

“Bolsonaro é usado [na obra] como um exemplo de líder que foi contra suas próprias autoridades de saúde, e queremos que os estudantes reflitam sobre os efeitos disso”, afirma ao g1 a editora Aschehoug, uma das maiores do país europeu.

A legenda da foto do presidente relembra a frase dita por ele em 4 de março de 2021, em Goiás, a respeito da comoção nacional diante do número de mortos pela doença: “Chega de frescura, vão ficar chorando até quando?”.

O g1 teve acesso à íntegra da obra “Fabel 10”, publicada em 2021. Um dos trechos diz, em tradução livre:

“Enquanto as pessoas ao redor do mundo ficaram em casa durante a pandemia, ele [Bolsonaro] reuniu grandes multidões ao seu redor e cumprimentou os apoiadores que se aglomeravam ao seu redor. Chamou a Covid de ‘gripezinha”.

O livro escolar ressalta ainda que, “embora a pandemia tenha se espalhado em velocidade recorde no Brasil”, o presidente definiu a Covid-19 como “histeria criada pela mídia”.

No mesmo capítulo, os autores Helge Horn, Ellen Birgitte Johnsrud , Maria Nitteberg, Åse Marie Ommundsen e Harald Ødegaard relembram a demissão do então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, “após criticar publicamente a conduta de Bolsonaro na pandemia”.

Por e-mail, a editora justificou a abordagem destes temas ao declarar que “a Covid, o pensamento conspiratório e a desinformação são obviamente relevantes para nossos tempos”. “São questões transcurriculares que tiveram um efeito profundo em todos nós (e em particular nas crianças)”, afirma a nota.

A Aschehoug preferiu não informar nem o número de cópias do “Fabel 10” vendidas, nem o de escolas que adotaram o livro, alegando questões estratégicas do mercado editorial.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s