Padre de Salgueiro defende nordestinos chamados de jumentos e ignorantes por Bolsonaro

Durante a celebração da missa deste domingo (9), na Igreja Nossa Senhora do Perpétuo do Socorro, em Salgueiro, onde o tema escolhido para a homilia da Igreja Católica foram os leprosos, o padre Remir de Vetor, de 83 anos (foto), defendeu o povo nordestino – comparado a jumentos e analfabetos, pelo presidente Bolsonaro e parte dos seus seguidores.

O sacerdote nascido na Itália, que reside em Salgueiro há 31 anos, e se considera mais um filho do Nordeste, disse enfaticamente, que “o povo nordestino é simples, humilde, não tem as possibilidades (recursos financeiros e econômicos), mas tem uma consciência limpa e ideias claras”.

“Nós, como nordestinos, estamos envergonhados e desmoralizados, pela boca do presidente da República, chamando-nos de analfabetos e burros, e os estudantes das universidades de ignorantes. Nós somos os leprosos, dito pela autoridade máxima do nosso País. Isso nos envergonha e grita revolta contra essa mentalidade”, reagiu o sacerdote que recebeu uma calorosa salva de palmas por parte dos fiéis que lotaram a igreja de Nossa Senhora do Perpétuo do Socorro durante a missa dominical, transmitida pela Rádio Asa Brada, pertencente à Diocese de Salgueiro.

Padre Remir encerrou o sermão fazendo uma comparação entre o que diz Bolsonaro e a realidade do Nordeste: “… como se nós não valêssemos nada; nós enxergamos certo, enxergamos bem. Nós amamos o Nordeste, e queremos (que ele) cresça. Se louvam os sadios, que são os sulistas, nós somos os leprosos, os jumentos. Mas Jesus está perto de nós nordestinos….”, finalizou. As informações são do Blog Folha do Sertão.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s