Cerimônia torna Menina Benigna a primeira beata do Ceará e quarta mártir do Brasil

A cearense Benigna Cardoso da Silva, conhecida como Menina Benigna, foi beatificada nesta segunda-feira (24) durante uma celebração realizada no município de Crato, no Cariri cearense.

Durante a leitura da carta apostólica do Vaticano, o arcebispo Leonardo Ulrich Steiner lembrou do gesto de Benigna Cardoso ao pagar sua dignidade com sua própria vida.

“Nós, acolhendo o desejo do nosso irmão no episcopado Magnus Henrique Lopes, bispo do Crato, e também dos demais irmãos no episcopado e de muitos fiéis em Cristo, depois de termos ouvido parecer do dicastério para a causa dos santos, com a nossa autoridade apostólica ordenamos que a venerável serva de Deus, Benigna Cardoso da Silva, jovem leiga, mártir, que observando a palavra de Deus conservou sua vida para defender a sua dignidade de mulher até a infusão do sangue”, diz trecho da carta.

O rito de beatificação foi realizado no início da missa. Em um primeiro momento, o bispo da Diocese de Crato, Dom Magnus Henrique Lopes fez o pedido de beatificação ao cardeal Leonardo Steiner, que representou o Papa Francisco na cerimônia.

Em seguida, o Padre Wesley Barros, coordenador da cerimônia de beatificação, leu a biografia da menina Benigna, onde contou o martírio sofrido pela jovem. O cardeal Leonardo Steiner continuou com a leitura da carta apostólica do Vaticano, que concede o título de beata a Benigna Cardoso da Silva. Para finalizar o rito, dois momentos realizados juntos, a descoberta da imagem da mártir no altar e a entrega da relíquia de 1º grau com ossos da menina Benigna, carregados por parentes da mártir.

Mais de 300 padres e bispos compareceram à cerimônia. De acordo com a equipe de segurança da Polícia Militar, mais de 20 mil pessoas oriundas de várias partes do Nordeste e do país estiveram presentes na beatificação no Parque Pedro Felício Cavalcanti, no Crato.

Com a beatificação, a Menina Benigna se tornou a primeira beata cearense e a quarta mártir do Brasil. Ela agora passa a receber o título de mártir, podendo ser venerada nos templos católicos do Brasil.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s