Nordeste, com 27% dos eleitores, tem metade dos ônibus abordados pela PRF

Dados internos da PRF (Polícia Rodoviária Federal) acessados pelo UOL mostram que a instituição realizou 552 fiscalizações de ônibus até 14h20 deste domingo, em todo o Brasil. Metade delas, 274, ocorreu em estados do Nordeste. A região tem 27% dos eleitores brasileiros – no primeiro turno, 77% deles votaram em Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A abordagem de ônibus no segundo turno das eleições presidenciais viola decisão de ontem do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, que proibiu “qualquer operação da PRF relacionada ao transporte público, gratuito ou não, disponibilizado aos eleitores”.

O número de ônibus abordados pela PRF até o início da tarde de hoje é 86% maior que em todo o primeiro turno – 297. No Nordeste, a alta é ainda maior, de 147% – 111 abordagens em 2 de outubro. O Estado nordestino com mais ônibus abordados no segundo turno é Alagoas, com 85. Em seguida, o Maranhão, com 58 casos.

Alagoas: 85 ônibus Maranhão: 58 ônibus Sergipe: 45 ônibus Pernambuco: 25 ônibus Rio Grande do Norte: 23 ônibus Bahia: 19 ônibus Paraíba: 14 ônibus Piauí: 03 ônibus Ceará: 02 ônibus

Vídeos de abordagens de veículos com eleitores foram publicados nas redes sociais na manhã deste domingo, especialmente no Nordeste. Operações da PRF no estado do Rio de Janeiro também geraram trânsito atípico para domingo.

A PRF e a PF (Polícia Federal) iniciaram operações relacionadas às eleições na última sexta-feira (28). Em coletiva de imprensa para anunciar o início da operação, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, disse que o objetivo era coibir crimes eleitorais, principalmente compra de votos e boca de urna, e atuar no transporte irregular de eleitores.

Entre o dia 28 e o início da tarde de hoje, o número de ônibus fiscalizados pela PRF em todo o país chegou a 4.342, ainda de acordo com os dados acessados pelo UOL. Para comparação, nos quatro dias de operação relacionada às celebrações de São João, de 23 a 26 de junho, a PRF abordou 720 ônibus.

Desrespeito à determinação do TSE

Em coletiva de imprensa na tarde de hoje, Moraes disse que foi determinado que as ações fossem interrompidas.

“Isso, em alguns casos, retardou a chegada dos eleitores até a seção eleitoral. Mas, em nenhum dos casos, impediu os eleitores de chegarem às suas seções eleitorais. Em que pese que será apurado caso a caso”, disse o presidente do TSE, Alexandre de Moraes.

A decisão de proibir as operações da PRF relacionadas a transporte de eleitores foi tomada por Moraes após petição do deputado federal Paulo Teixeira (PT), comunicando notícias publicadas na imprensa sobre “suposto uso eleitoral das Polícias Federal e Rodoviária Federal em benefício da candidatura à reeleição de Jair Messias Bolsonaro”.

A decisão de Moraes foi seguida de um ofício do diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, determinando “o fiel cumprimento da aludida decisão”.

O ofício foi revelado pelo jornalista Rafael Moro Martins, do Intercept, e teve a autenticidade confirmada pelo UOL. Consta no Sistema Eletrônico de Informações da PRF, às 2h43 deste domingo.

Apesar do envio do ofício a todos os Superintendentes da Polícia Rodoviária Federal, as abordagens aos ônibus não foram interrompidas até a nova determinação de Moraes no início da tarde de hoje.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s