Brasil corre risco sério de enfrentar recessão sem âncora fiscal, diz Meirelles

Ex-ministro Henrique Meirelles fala durante a conferência Lide, em Nova York

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles reafirmou nesta terça-feira (15) que o país precisará aprovar uma licença para acomodar as despesas em 2023, mas frisou que é fundamental aprovar uma âncora fiscal clara posteriormente.

“Tem que se ter uma âncora, tem que ter um teto. O limite tem que ser claro porque, caso contrário, o país pode e corre o risco sério de voltar a um clima de recessão”, afirmou Meirelles durante a conferência Lide Brazil, em Nova York.

Meirelles, que também já presidiu o Banco Central, disse que o caminho para o controle fiscal passa por uma reforma administrativa que inclua medidas como a extinção de estatais que não cumprem mais as funções para as quais foram criadas e a revisão de benefícios tributários.

Já para 2023, será preciso aprovar uma excepcionalidade à regra do teto de gastos para viabilizar a continuidade do pagamento de R$ 600 às famílias de baixa renda, segundo o ex-ministro.

Ele também destacou que os parâmetros usados na formulação do Orçamento do ano que vem estão defasados, o que fortalece a necessidade de ajustes.

Questionado por jornalistas ao final do evento, Meirelles disse que não recebeu convite para assumir o Ministério da Fazenda no governo do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A tendência, segundo o ex-ministro, é que o mercado fique aliviado com o anúncio da equipe, mas a reação dependerá do nome escolhido.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s