Todos os posts de Alyson Nascimento

Graduado em Letras Graduando em Jornalismo Radialista (Apresentador do programa Clube do Sócio ) - Rádio Pajeú Chefe de Gabinete - Prefeitura de Afogados da Ingazeira

Justiça atende Flávio, censura UOL e manda tirar do ar reportagens sobre imóveis dos Bolsonaros

A pedido do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o desembargador Demetrius Gomes Cavalcanti, do TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios), censurou reportagens do UOL sobre transações imobiliárias da família Bolsonaro em dinheiro vivo e determinou que o conteúdo fosse retirado do ar e das redes sociais.

O magistrado concedeu liminar (determinação provisória e urgente) nesta quinta (22), após os advogados de Flávio recorrerem de decisão da 4ª Vara Criminal de Brasília contrária aos pedidos do filho do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL).

O UOL informou que cumpriu a decisão, mas irá recorrer. A advogada do portal, Mônica Filgueiras Galvão, diz que “a decisão viola precedentes estabelecidos no sistema jurídico brasileiro e pretende retirar do debate público, às vésperas da eleição, informações relevantes sobre o patrimônio de agentes públicos”.

O desembargador ainda ordena que conteúdo relacionado às publicações seja apagado das redes sociais da jornalista Juliana Dal Piva, que é autora das reportagens com o jornalista Thiago Herdy.

Demetrius Gomes Cavalcanti afirma que as reportagens usaram informações de investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro sobre o uso de dinheiro em espécie sobre compras realizadas pelos filhos do presidente. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) anulou parte dos dados da investigação, oriundos de quebra de sigilo bancário e fiscal.

Segundo o pedido da defesa de Flávio, as reportagens “buscaram amparo em um vazamento ilegal de informações, promovido no âmbito de investigação sigilosa, elementos informativos estes que foram anulados pelo Superior Tribunal de Justiça”.

“É sabido que tais fatos foram obtidos de forma ilícita, porquanto vazados de inquérito policial que foi anulado pelo Superior Tribunal de Justiça, pode-se concluir que a divulgação de tais dados mostra-se abusiva“, disse o magistrado, ao decidir pela censura ao UOL.

Ele afirma que a decisão foi dada com urgência “haja vista a aproximação de pleito eleitoral, no qual concorre a cargo público, de notória expressividade, o pai do requerente, sendo que a continuidade na divulgação das referidas matérias trará, não só aos familiares, como ao candidato e ao Requerente, prejuízos em relação à sua imagem e honra perante a opinião pública, com potencial prejuízo à lisura do processo eleitoral”.

Número de candidatas em eleições gerais é o maior em duas décadas

Ao menos desde 2002, as eleições gerais não registram uma participação feminina tão expressiva, seja em números absolutos, com 9.239 candidatas, ou em proporção do total, com 33,81% das candidaturas aptas sendo de mulheres.

Os dados, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), levam em consideração somente as candidaturas aptas, ou seja, aquelas que atenderam a todos os critérios legais e formais e foram deferidas pela Justiça Eleitoral.

Em 2018, por exemplo, quando já valia a imposição aos partidos de que ao menos 30% de candidaturas femininas, as mulheres representaram 31% (8.075) dos candidatos aptos a receber votos. Em 2014, essa proporção foi de 28,81% (6.331).

Os números refletem até mesmo na corrida presidencial, em que há quatro mulheres na disputa pelo Planalto. Ao menos desde 2002 não há um número tão expressivo de mulheres disputando cargos eletivos.

Neste ano há também um recorde de candidatas que se declararam negras. São 1.706 que tiveram o registro deferidos, 18,47% de todas as candidaturas femininas. Em 2018 esse número era de 1.086, e de 647 em 2014.

O mesmo ocorre com as que se declararam indígenas, que são 77 neste ano, acima dos 48 de 2018 e de apenas 25 em 2014.

No total, as Eleições 2022 têm 27.329 candidaturas aptas, que disputam cargos para presidente, governador, deputado federal e deputado estadual.

O primeiro turno de votação está marcado para 2 de outubro. Eventual segundo turno para os cargos de presidente e governador ocorrerá em 30 de outubro.

Ipespe/XP: Lula cresce e vai a 46%, e Bolsonaro estabiliza com 35%

Pesquisa do Instituto Ipespe contratada pela XP Investimentos e realizada por telefone aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança da corrida eleitoral pela presidência, com 46% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro (PL), que obteve 35%.

A apuração é do cenário estimulado, quando eleitores escutam os nomes concorrentes ao Palácio do Planalto. Como a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou menos, Lula cresceu em relação ao último levantamento, quando registrou 43%, e Bolsonaro ficou com o mesmo percentual.

Depois, aparecem empatados tecnicamente Ciro Gomes (PDT), com 7% das intenções, e Simone Tebet (MDB), com 4%. Soraya Thronicke (União Brasil), que obteve 1%, empata com Tebet. Ciro oscilou dois pontos para baixo dentro da margem de erro — estava com 9% na pesquisa de agosto; Tebet oscilou um ponto negativo, já que havia registrado 5%. Soraya, por sua vez, não havia marcado acima de 1% anteriormente.

A pesquisa foi realizada com 2 mil pessoas entre os dias 19 e 21 de setembro a um custo de R$ 84.000,00, e possui nível de confiança de 95,5%. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-08425/2022.

Naufrágio de barco de migrantes na Síria deixa 77 mortos

Ao menos 77 migrantes morreram em um naufrágio na costa da Síria, informou nesta sexta-feira (23) o ministro da Saúde da Síria. O barco naufragou no Mediterrâneo na quinta-feira na costa da cidade síria de Tartus.

A embarcação, na verdade, havia zarpado do Líbano. O Líbano se tornou um ponto de partida para embarcações ilegais desde que começou a última a crise econômica e financeira no país, em 2019.

Os refugiados tentam cruzar o Mediterrâneo em embarcações improvisadas rumo aos países europeus.

Segundo a ONU, pelo menos 38 embarcações com mais de 1.500 pessoas saíram ou tentaram sair ilegalmente do Líbano por via marítima desde 2020.

De acordo com a televisão síria, cerca de 150 pessoas, principalmente libaneses e sírios, estavam a bordo do barco.

O ministro da Saúde, Hassan Al Ghubach disse que 20 sobreviventes estão internados. Entre os resgatados estão cinco libaneses, afirmou o ministro de Transporte, Ali Hamie.

Refugiados palestinos do acampamento de Nahr el-bared, no norte do Líbano, também estão entre as vítimas, segundo responsáveis das instalações.

As autoridades continuam buscando possíveis sobreviventes do naufrágio.

Segundo o ministro sírio da Saúde, a Marinha russa participou das operações de resgate.

Bloqueio da China seria ato de guerra, Taiwan não se renderia, diz oficial

Um bloqueio chinês a Taiwan, ou a captura de uma ilha no mar, seriam considerados um ato de guerra e a nação não se renderia, segundo declaração de um alto funcionário de segurança taiwanês à Reuters, usando uma linguagem incomumente forte e direta.

Embora a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, e outros membros de seu governo tenham dito repetidamente que, embora desejem a paz, se defenderiam se atacados, os detalhes do que consideraria um ataque que justificasse uma resposta não foram ditos, dados os muitos cenários.

A ação militar chinesa pode não ser tão direta quanto um ataque frontal completo. Pode incluir ações como um bloqueio para tentar forçar Taiwan a aceitar o domínio da China, dizem estrategistas.

A tensão entre Pequim e Taipei aumentou desde que a presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, visitou a ilha no início de agosto.

Para mostrar sua revolta, a China montou exercícios militares em torno de Taiwan, que incluíram o disparo de mísseis e medidas para montar um bloqueio. Desde então, os chineses continuaram suas atividades militares, embora em menor escala.

Isso concentrou a atenção em Taiwan e capitais de países amigos, como Estados Unidos e Japão, em como qualquer conflito com a China poderia se desenrolar e como Taiwan e seus aliados poderiam responder.

O alto funcionário de segurança de Taiwan, falando sob condição de anonimato, disse que os exercícios da China após a visita a Pelosi mostraram o que poderia acontecer caso o pior acontecesse, e concentrou o pensamento de como Taiwan reagiria.

“Um bloqueio é um ato de guerra; tomar uma ilha offshore é um ato de guerra”, afirmou o funcionário, acrescentando que Taipei acredita que é improvável que Pequim tome qualquer uma dessas ações no momento.

“O único propósito deles para tomar é nos forçar a negociar ou nos render. Mas não vamos nos render ou negociar”, continuou.

Pesquisa Ipespe para presidente: Lula tem 46%; Bolsonaro, 35%

Pesquisa XP/Ipespe para as eleições presidenciais de 2022, divulgada nesta sexta-feira (23), traz o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à frente, com 46% das intenções de voto no primeiro turno, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 35%. O primeiro turno das eleições está marcado para 2 de outubro.

Depois aparecem Ciro Gomes (PDT), com 7%, e Simone Tebet (MDB), com 4%. Em seguida, Soraya Thronicke (União Brasil), com 1%.

Em relação à pesquisa anterior, divulgada em 31 de agosto, Lula subiu três pontos percentuais, acima de margem de erro, indo de 43% para 46%. Bolsonaro manteve 35%. Ciro e Tebet oscilaram para baixo; o pedetista, de 9% para 7%, e a emedebista, de 5% para 4%.

Na pesquisa divulgada nesta sexta, Vera Lúcia (PSTU), José Maria Eymael (DC), Felipe D’Avila (Novo), Padre Kelmon (PTB) e Sofia Manzano (PCB) não pontuaram. Leonardo Péricles (UP) não foi citado por nenhum entrevistado.

Os que dizem que irão votar em branco, anular, não votarão em nenhum candidato ou não vão votar somam 5%. Os que não souberam ou preferiram não responder são 2%.

Foram entrevistadas 2.000 pessoas por telefone entre os dias 19 e 21 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. O levantamento tem 95,5% de confiança.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-08425/2022.

Veja abaixo os resultados.

Primeiro turno
Intenção de voto estimulada para presidente

Lula (PT) — 46%
Jair Bolsonaro (PL) — 35%
Ciro Gomes (PDT) — 7%
Simone Tebet (MDB) — 4%
Soraya Thronicke (União Brasil) — 1%
Felipe D’Avila (Novo) — 0%
Vera Lúcia (PSTU) — 0%
José Maria Eymael (DC) — 0%
Padre Kelmon (PTB) – 0%
Sofia Manzano (PCB) — 0%
Léo Péricles (UP) — 0
Branco/Nulo/Não vai votar – 5%
Não sabe/Não respondeu – 2%

Segundo turno
O levantamento também simulou cinco cenários de segundo turno.

Intenção de voto estimulada para presidente

Cenário 1
Lula (PT) — 54%
Jair Bolsonaro (PL) — 37%
Branco/Nulo/Nenhum/ Não sabe/Não respondeu — 9%

Cenário 2
Lula (PT) — 51%
Ciro Gomes — 30%
Branco/Nulo/Nenhum/ Não sabe/Não respondeu — 20%

Cenário 3
Lula (PT) — 53%
Simone Tebet — 25%
Branco/Nulo/Nenhum/ Não sabe/Não respondeu — 23%

Cenário 4
Ciro Gomes (PDT) — 47%
Jair Bolsonaro (PL) — 43%
Branco/Nulo/Nenhum/ Não sabe/Não respondeu — 10%

Cenário 5
Jair Bolsonaro (PL) — 43%
Simone Tebet — 42%
Branco/Nulo/Nenhum/ Não sabe/Não respondeu — 15%

Ryan Grantham, de Riverdale, é condenado à prisão perpétua após se declarar culpado na morte da mãe

O ator norte-americano Ryan Grantham, de 24 anos, foi condenado à prisão perpétua, nessa quarta-feira (21), depois de ter se declarado culpado no assassinato da própria mãe. Grantham interpretou Jeffery Augustine na série “Riverdale”, da Netflix.

Segundo os promotores do caso, além de ter assassinado a mãe, o ator também planejava matar o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau. Ao juiz, Grantham admitiu ter atirado na nuca de sua mãe enquanto ela tocava piano em sua casa, no norte de Vancouver.

Depois do crime, supostamente entorpecido de álcool e maconha, o ator teria colocado armas e coquetéis molotov dentro do carro, com o qual seguiria até a residência do político canadense. Após dirigir cerca de 200 quilômetros, no entanto, ele teria desistido: entrou numa delegacia e confessou o assassinato da própria mãe.

No tribunal, os advogados de Grantham alegaram que ele estava numa batalha contra a ansiedade e contra a depressão, e que inclusive expressou o desejo de se suicidar nos meses que antecederam o crime. Além de “Riverdale”, Grantham também atuou na série “Supernatural” e no filme”Diary of a wimpy kid”.

TCU fará a terceira fiscalização das urnas eletrônicas

O Tribunal de Contas da União (TCU) fará uma terceira fiscalização das urnas eletrônicas nas eleições deste ano. O objetivo é coletar dados para contrapor, caso haja necessidade, o levantamento paralelo que será feito pelas Forças Armadas. A informação foi dada, primeiramente, pela TV CNN.

Historicamente, a checagem dos votos é feita apenas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas, em meio aos ataques — sem provas — à segurança das urnas eletrônicas pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), o Ministério da Defesa passou a fazer reiterados pedidos para promover, por conta própria, uma fiscalização paralela da apuração.

Nos bastidores do Judiciário, ministros do TCU e do TSE fizeram um acordo para que a Corte Orçamentária possa contrapor a fiscalização dos militares, caso haja necessidade. Por meio de um ofício enviado ao Ministério da Defesa, o TCU chegou a indagar a pasta sobre o que ela pretende fazer com os dados e quais os critérios técnicos que serão utilizados para fazer essa checagem. Nos bastidores, ministros dos dois tribunais entenderam que a participação de técnicos do TCU é a melhor alternativa para monitorar o trabalho paralelo dos militares, pois o tribunal não está envolvido na queda de braço que TSE e Defesa vem travando.

A tendência é que os militares façam a apuração paralela em cerca de 300 equipamentos de votação, com base nos boletins de urna. Essa checagem será feita por meio de conferência das digitais dos eleitores, que serão convidados pelo presidente da mesa a emprestar suas digitais para mesários registrarem votos em urnas eletrônicas à parte das usadas no processo eleitoral. No final, ocorrerá a checagem dos votos, para saber se eles foram os mesmos registrados pelas urnas.

O TCU, por sua vez, vai auditar 4.161 urnas eletrônicas no primeiro turno, um número 14 vezes maior que o dos militares. A quantidade de equipamentos monitorados na “fiscalização da fiscalização”, como a ação do TCU está sendo chamada internamente, é proposital, para dar autoridade à Corte no caso de eventuais divergências com o trabalho paralelo dos militares.

Além da auditoria para checagem de votos, o TCU vai mandar dois técnicos para cada um dos 26 estados e o Distrito Federal. Os funcionários terão de recolher 40 boletins de urnas e comparar com os dados passados pelo TSE. Além disso, o tribunal enviará 30 auditores para auxiliar na fiscalização das urnas a partir de Brasília.
Tags: outubro | eleiçao | fiscalização | tcu |

Militância pró Lula realiza carreata sábado, dia 24

Um grupo chamado “Jovens Independentes Pró Lula”, de Afogados da Ingazeira, realiza sábado dia 24 de setembro, carreata em defesa do petista

A concentração acontecerá na Rua Coronel Luiz de Góes, em frente ao Colégio Normal Estadual a partir das 18h. O término previsto para as 22h na Praça da Avenida Rio Branco.

Em Afogados, o fato de ser cidade polo costuma atrair esses eventos. A poucos dias, a militância de Jair Bolsonaro também realizou carreata. Neste caso específico, petistas e simpatizantes estão reforçando a ideia do voto útil, buscando decidir a eleição em primeiro turno.

Na organização, nomes como Pedro Rafael, Risomar Lemos, Nadja Patrícia e a presidente do PT local, Mônica Souto.

Datafolha: 69% dos brasileiros dizem que há corrupção no governo Bolsonaro; 23%, que não há

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22), encomendada pela Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, aponta que 69% dos entrevistados acreditam que há corrupção no governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). Outros 23% dizem que não há corrupção, enquanto 8% não souberam responder.

Na comparação com a pesquisa anterior, realizada em julho deste ano, houve oscilação do percentual dos que consideram que há corrupção, que somavam 73% na ocasião. Já os que acreditam que não há corrupção eram 19% em julho; e os que não souberam responder se mantiveram com o mesmo percentual.

As taxas daqueles que avaliam que há corrupção do governo Bolsonaro são mais altas entre os que reprovam a administração do presidente (93%), os estudantes (87%), os jovens com idade de 16 a 24 anos (79%), e entre as pessoas com renda familiar de até dois salários mínimos (73%).

O Datafolha também apontou que o ex-presidente Lula (PT) tem 47% das intenções de voto no primeiro turno, enquanto Bolsonaro tem 33%. Em terceiro está Ciro Gomes (PDT), com 7%.

A pesquisa ouviu 6.754 pessoas, entre 20 e 22 de setembro, em 343 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. O código da pesquisa na Justiça Eleitoral é: BR-04180/2022.

Datafolha: 52% dizem não votar em Bolsonaro de jeito nenhum; Lula é rejeitado por 39%

Pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22), contratada pela Globo e pela “Folha de S.Paulo”, aponta que mais da metade do eleitorado (52%) não votaria no presidente Jair Bolsonaro (PL) de jeito nenhum. Os que dizem não votar em Lula (PT) são 39%.

Em relação à pesquisa anterior, de 15 de setembro, Bolsonaro oscilou um ponto para baixo, dentro da margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Já o petista oscilou um ponto para cima, de 38% para 39%.

Quando comparado com a primeira pesquisa da série, de maio deste ano, todavia, Bolsonaro aparece dois pontos abaixo do registrado naquele mês (54%). Já Lula aparece seis pontos acima — marcou 33% em maio.

Ciro Gomes (PDT) é o terceiro mais rejeitado, com 24%, mesmo percentual da pesquisa anterior.

O levantamento divulgado hoje também apontou que o ex-presidente tem 47% das intenções de voto no primeiro turno, enquanto Bolsonaro tem 33%. Em terceiro está Ciro Gomes (PDT), com 7%

A pesquisa ouviu 6.754 pessoas, entre 20 e 22 de setembro, em 343 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. O código da pesquisa na Justiça Eleitoral é: BR-04180/2022

Datafolha: 81% dizem estar totalmente decididos em quem vão votar para presidente

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22), encomendada pela Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, aponta que 81% dos eleitores estão totalmente decididos em que irão votar para presidente neste ano. Os que dizem que ainda podem mudar de voto são 18%.

O valor dos que estão totalmente decididos é três pontos percentuais acima do registrado no levantamento anterior, divulgado em 15 de setembro.

Entre os eleitores de Lula (PT), os que dizem que já estão totalmente decididos são 87%, um ponto acima do levantamento anterior (86%). Entre os eleitores de Bolsonaro, a taxa de decididos é de 88%, dois pontos acima do aferido no levantamento anterior (86%).

Já entre os eleitores de Ciro Gomes (PDT), que aparece em terceiro lugar na pesquisa de intenção de voto, 46% dizem estar totalmente decididos, ante 48% do levantamento passado. O percentual de eleitores decididos de Simone Tebet (MDB) é de 56% (era 47% na pesquisa anterior).

Pesquisa Datafolha em São Paulo: Haddad tem 34%, Tarcísio, 23%, e Rodrigo, 19%

Pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pelo jornal “Folha de S.Paulo” e pela Globo e divulgada nesta quinta-feira (21) revela os índices de intenção de voto para o cargo de governador de São Paulo. O candidato do PT, Fernando Haddad, oscilou de 36% para 34%, Tarcísio de Freitas (Republicanos), de 22% para 23%, e o governador Rodrigo Garcia (PSDB), que disputa a reeleição, se manteve com 19%.

Segundo o Datafolha, eles estão empatados tecnicamente no limite da margem de erro, com maior probabilidade de o candidato do Republicanos estar à frente do tucano.

Nas simulações de segundo turno, o petista continua a aparecer à frente tanto de Rodrigo quanto de Tarcísio.

Foram ouvidas 2.000 pessoas entre os dias 20 e 22 de setembro em 86 municípios paulistas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número SP-07041/2022.

Veja o resultado da pesquisa estimulada para o 1º turno
Resposta estimulada e única, em %:

Fernando Haddad (PT): 34% (na pesquisa anterior, de 15/9, estava com 36%)
Tarcísio de Freitas (Republicanos): 23% (22% na pesquisa anterior)
Rodrigo Garcia (PSDB): 19% (19% na pesquisa anterior)
Gabriel Colombo (PCB): 1% (1% na pesquisa anterior)
Carol Vigliar (Unidade Popular): 1% (1% na pesquisa anterior)
Elvis Cezar (PDT): 1% (1% na pesquisa anterior)
Antonio Jorge (Democracia Cristã): 1% (1% na pesquisa anterior)
Edson Dorta (PCO): 1% (0% na pesquisa anterior)
Altino Júnior (PSTU): 0% (1% na pesquisa anterior)
Vinicius Poit (Novo): 0% (1% na pesquisa anterior)
Brancos e nulos: 11% (11% na pesquisa anterior)
Não sabe: 9% (7% na pesquisa anterior)

Pesquisa espontânea
Pesquisa espontânea e única, em %:

Fernando Haddad (PT): 21%
Tarcísio de Freitas (Republicanos): 13%
Rodrigo Garcia (PSDB): 9%
Atual governador: 0%
Candidato do PT/13: 1%
Candidato do presidente/apoiado pelo presidente: 1%
Outras respostas: 6%
Brancos e nulos: 7%
Não sabe: 41%

Datafolha no RJ: Castro, com 36%, se distancia de Freixo, com 26%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22), encomendada pela TV Globo e pela Folha de S.Paulo, aponta que o atual governador Cláudio Castro (PL) abriu vantagem de 10 pontos percentuais para o deputado federal Marcelo Freixo (PSB) na corrida ao Governo do Rio de Janeiro.

Na comparação com a pesquisa Datafolha anterior, divulgada em 15 de setembro, quando os dois estavam tecnicamente empatados, Castro subiu cinco pontos percentuais (de 31% para 36%), enquanto Freixo oscilou de 27% para 26%.

Intenção de voto para governador, estimulada:
O Datafolha perguntou em quem os eleitores vão votar de forma estimulada, ou seja, dando a lista de candidatos como opção.

Cláudio Castro (PL): 36% (31% no Datafolha anterior, de 15 de setembro)
Marcelo Freixo (PSB): 26% (27% na pesquisa anterior)
Rodrigo Neves (PDT): 8% (8% na pesquisa anterior)
Cyro Garcia (PSTU): 2% (3% na pesquisa anterior)
Juliete Pantoja (UP): 2% (1% na pesquisa anterior)
Wilson Witzel (PMB): 2% (3% na pesquisa anterior)
Eduardo Serra (PCB): 2% (3% na pesquisa anterior)
Paulo Ganime (Novo): 1% (1% na pesquisa anterior)
Luiz Eugênio (PCO): 1% (1% na pesquisa anterior)
Branco/nulo/nenhum: 12% (14% na pesquisa anterior)
Não sabe: 9% (8% na pesquisa anterior)

O ex-governador Wilson Witzel, que sofreu impeachment no ano passado, teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral e recorreu no Tribunal Superior Eleitoral.

Castro alcança índices de intenção de voto mais alto entre:

homens na comparação com mulheres (44% ante 29%);
evangélicos (47%);
os que aprovam sua gestão (74%).

Freixo tem índices melhores entre:

moradores da Região Metropolitana na comparação com o interior (29% ante 18%);
mais instruídos (39%);
os que possuem renda familiar mensal de mais de 10 salários mínimos (41%);
os que reprovam o governo Cláudio Castro (57%).

Datafolha: Lula tem 54% no 2º turno; Bolsonaro, 38%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22), encomendada pela Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, aponta que o ex-presidente Lula (PT) venceria o presidente Jair Bolsonaro (PL) em um eventual segundo turno. Os índices são os mesmos do levantamento anterior, de 15 de setembro.

Lula (PT): 54% (eram 54% na pesquisa anterior)
Bolsonaro (PL): 38% (eram 38% na pesquisa anterior)

Os que dizem votar branco ou nulo são 7%, e os que não sabem, 2%, os mesmos índices do levantamento anterior.

O Datafolha divulgado nesta quinta indica também que Lula está na frente de Bolsonaro no primeiro turno. O petista oscilou de 45% para 47% da intenção de votos, enquanto o atual presidente segue com 33%.

Datafolha: Zema tem 48% e Kalil tem 28% na disputa para o governo de Minas

Pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo” e divulgada nesta quinta-feira (22) revela os índices de intenção de voto para o cargo de governador de Minas Gerais.

O atual governador e candidato à reeleição pelo partido Novo, Romeu Zema, lidera a disputa no primeiro turno com 48% das intenções de voto, seguido por Alexandre Kalil (PSD), com 28%.

Nas simulações de segundo turno, Zema aparece liderando a pesquisa na disputa com Kalil.

A pesquisa ouviu 1.512 pessoas entre os dias 20 e 22 de setembro em 81 cidades mineiras. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número MG-08517/2022.

Intenção de voto para governador, estimulada:
Resposta estimulada e única, em %:

O Datafolha perguntou em quem os eleitores vão votar de forma estimulada, ou seja, dando a lista de candidatos como opção.

Romeu Zema (Novo): 48% (na pesquisa anterior, de 15/9, estava com 53%)
Alexandre Kalil (PSD): 28% (25% na pesquisa anterior)
Carlos Viana (PL): 4% (5% na pesquisa anterior)
Cabo Tristão (PMB): 1% (1% na pesquisa anterior)
Renata Regina (PCB): 1% (1% na pesquisa anterior)
Vanessa Portugal (PSTU): 1% (1% na pesquisa anterior)
Em branco/nulo/nenhum: 8% (7% na pesquisa anterior)
Não sabe: 9% (7% na pesquisa anterior)

Os candidatos Indira Xavier (Unidade Popular), Lorene Figueiredo (PSOL), Lourdes Francisco (PCO) e Marcus Pestana (PSDB) não pontuaram. Na pesquisa anterior, de 15/9, Marcus tinha 1% das intenções de voto.

A pesquisa Datafolha mostra um cenário de estabilidade nas intenções de voto para governador de Minas Gerais. Porém, a dez dias da eleição, Romeu Zema apresentou a menor vantagem sobre o segundo colocado, Alexandre Kalil, desde o início da corrida eleitoral.

A vantagem de Zema vem recuando ao longo do mês de setembro. Em relação às pesquisas anteriores, o candidato oscilou cinco pontos percentuais para baixo e tem 48% das intenções de voto (tinha 53% na semana passada e 52% no início de setembro).

Kalil mostra uma tendência de crescimento. Tinha 22% no início do mês, 25% na semana passada e, agora, 28%.

Zema continua se destacando entre os eleitores do interior (51%) e entre aqueles que têm renda familiar de mais de 5 a 10 salários mínimos (64%).

Kalil obtém índices mais altos entre os moradores da Região Metropolitana de Belo Horizonte (40%), entre os que reprovam o governo Bolsonaro (44%) e entre os que reprovam o governo de Zema (58%).

Entre os eleitores que declaram voto em Lula (PT) no primeiro turno da disputa presidencial, 47% pretendem votar em Kalil para governador e 30% em Zema.

Os demais candidatos apresentam um cenário estável e oscilam para mais ou para menos, em relação às pesquisas anteriores, dentro da margem de erro.

Datafolha: Lula oscila de 45% para 47%, e Bolsonaro mantém 33%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (22), encomendada pela Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, mostra que o ex-presidente Lula (PT) tem 47% das intenções de voto no primeiro turno da eleição presidencial, seguido pelo atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), com 33%. Ciro Gomes (PDT) tem 7% e Simone Tebet (MDB) tem 5%.

Em relação à pesquisa anterior do Datafolha, de 15 de setembro, Lula oscilou de 45% para 47%. Já Bolsonaro se manteve com 33%. Ciro e Tebet seguem com 7% e 5%, respectivamente. Soraya Thronicke (União Brasil) oscilou de 2% para 1%.

Nos votos válidos (que não levam em conta os votos nulos, brancos e indecisos), Lula tem 50%. Segundo o Datafolha, não é possível afirmar se eleição será ou não decidida no primeiro turno.

A pesquisa ouviu 6.754 pessoas em 343 municípios entre os dias 20 e 22 de setembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no TSE sob o número BR-04180/2022.

Intenção de voto estimulada
Lula (PT): 47% (45% no Datafolha anterior, de 15 de setembro)
Jair Bolsonaro (PL): 33% (33% na pesquisa anterior)
Ciro Gomes (PDT): 7% (8% na pesquisa anterior)
Simone Tebet (MDB): 5% (5% na pesquisa anterior)
Soraya Thronicke (União Brasil): 1% (2% na pesquisa anterior)
Felipe d’Avila (NOVO): 0% (0% na pesquisa anterior)
Sofia Manzano (PCB): 0% (0% na pesquisa anterior)
Vera (PSTU): 0% (0% na pesquisa anterior)
Léo Péricles (UP): 0% (0% na pesquisa anterior)
Constituinte Eymael (DC): 0% (0% na pesquisa anterior)
Padre Kelmon (PTB): 0% (0% na pesquisa anterior)
Em branco/nulo/nenhum: 4% (4% na pesquisa anterior)
Não sabe: 2% (2% na pesquisa anterior)
Felipe d’Avila (Novo), Vera (PSTU), Sofia Manzano (PCB), Constituinte Eymael (DC), Léo Péricles (UP) e Padre Kelmon (PTB) foram citados, mas não atingiram 1% das intenções de voto.

Votos válidos
Essa modalidade não leva em conta os votos nulos, brancos e indecisos. Segundo o Datafolha, não é possível afirmar se eleição será ou não decidida no primeiro turno

Lula: 50% (48% em 15 de setembro)
Bolsonaro: 35% (36% no levantamento anterior)

2º turno
Lula (PT): 54% (54% na pesquisa de 9 de setembro)
Bolsonaro (PL): 38% (38% na pesquisa anterior)

Detalhamento
Lula vai melhor que Bolsonaro:

Entre as mulheres (49% a 29%);
Entre os mais jovens –de 16 a 24 anos (54% a 24%);
Entre os eleitores com ensino fundamental (56% a 26%);
Entre os mais pobres –que recebem até dois salários mínimos (57% a 24%);
Entre quem se declara preto (55% a 25%);
Entre os católicos (53% a 28%).
Entre beneficiários do Auxílio Brasil (59% a 26%);
Por região

Lula e Bolsonaro estão empatados tecnicamente na região Sul (40% para o petista e 39% para Bolsonaro), Centro-Oeste (Bolsonaro está com 41%, ante 38% de Lula) e Norte (42% Lula x 36% Bolsonaro). No Sudeste, Lula tem 41% e Bolsonaro 36%. No Nordeste, Lula tem 62% e Bolsonaro 24%.

Intenção de voto espontânea
Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados nomes de candidatos, Lula aparece com 42% das intenções de voto; e Bolsonaro, com 31%. Ciro foi citado por 4%; e Simone Tebet, por 3%.

Lula (PT): 42% (41% na pesquisa de 15 de setembro)
Jair Bolsonaro (PL): 31% (30% na pesquisa anterior)
Ciro Gomes (PDT): 4% (4% na pesquisa anterior)
Simone Tebet (MDB): 3% (3% na pesquisa anterior)
Outras respostas: 3% (3% na pesquisa anterior)
Em branco/nulo/nenhum: 4% (5% na pesquisa anterior)
Não sabe: 14% (15% na pesquisa anterior)

Rússia tem agentes infiltrados na defesa da Ucrânia, diz aliado de Zelensky

A Rússia tem agentes no setor de defesa da Ucrânia que passam informações para Moscou, permitindo que as forças russas antecipem movimentos no campo de batalha, disse o representante do presidente Volodymyr Zelensky no Parlamento nesta quinta-feira (22).

“Não podemos subestimar o inimigo”, afirmou Fedir Venislavskyi em um briefing.

“Infelizmente, a principal diretoria de inteligência deles tem muitos agentes, inclusive em nosso setor de defesa. Acho que eles entendem parcialmente os próximos passos de nossas forças armadas”, alertou.

A declaração acontece em meio ao aumento na tensão e receio de escalada do conflito. Na quarta-feira (21), o presidente Vladimir Putin anunciou mobilização parcial da população e ameaçou utilizar armas nucleares táticas. Além disso, áreas pro-Rússia na Ucrânia afirmaram que farão referendos para votar a anexação.

Outro ponto é que o exército ucraniano tem promovido contra-ataques em regiões do leste, recuperando grande porção de terreno. A expectativa é que a batalha na região se intensifique nos próximos dias e semanas.

Pesquisa Datafolha presidencial será divulgada nesta quinta (22)

O g1, a TV Globo e a GloboNews publicam na noite desta quinta-feira (22), às 19h45, o resultado da 5ª pesquisa de intenção de voto do Instituto Datafolha sobre a disputa pela Presidência da República.

Além desse, serão divulgados resultados da 3ª rodada de pesquisas Datafolha sobre as disputas pelos governos do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, e pesquisas Ipec das corridas de Ceará (3ª rodada), Goiás (2ª), Espírito Santo (2ª), Paraíba (2ª) e Sergipe (2ª). Os resultados saem às 19h10.

Em seguida à divulgação na TV Globo, todas as pesquisas serão publicadas no g1 e na GloboNews, com resultados completos e análise dos comentaristas.

Tabira: TCE afasta débito do ex-prefeito Sebastião Dias referente a 2019

O Pleno do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), julgou, nesta quarta (21), Recurso Ordinário do ex-prefeito de Tabira, Sebastião Dias.

A auditoria especial realizada na Prefeitura de Tabira foi para constatar possíveis irregularidades no pagamento de despesas com locação de veículos, pagamento de despesas com aquisição de combustíveis, deficiências no controle de estoque e distribuição de merenda escolar, pagamentos de encargos financeiros indevidos em razão do recolhimento em atraso de contribuições previdenciárias, patronal e segurado.

A Segunda Câmara da Corte de Contas havia julgado irregular a auditoria especial realizada na Prefeitura de Tabira no exercício de 2019 e imputado débito ao ex-gestor no valor de R$ 201.624,56.

Na reunião desta quarta (21), o Pleno, à unanimidade, conheceu do presente Recurso Ordinário e, no mérito, deu-lhe provimento parcial, para, mantendo o julgamento pela irregularidade do objeto da Auditoria Especial TC nº 19100533-2, modificar o Acórdão TC nº 316/2020 e afastar o débito imputado ao ex-prefeito, bem como reduzir o valor da multa que lhe foi aplicada, equivalente a R$ 8.506.00. As informações são do Afogados Online.

Instagram apresenta instabilidade nesta quinta

Usuários ao redor do mundo relataram dificuldades para acessar o Instagram nesta quinta-feira (22). A instabilidade fez o aplicativo não conseguir carregar o feed e fechar sozinho para algumas pessoas logo depois de ser aberto.

O site Downdetector, que reúne relatos de instabilidade, registrou pico de 11.000 reclamações por volta das 14h (horário de Brasília). As notificações começaram a cair cerca de 15 minutos depois, quando o aplicativo deixou de mostrar o erro.

Na versão do Downdetector para os Estados Unidos, houve um pico de 24.000 reclamações sobre a falha na rede social. Por lá, os relatos também diminuíram.

A falha no Instagram virou um dos temas mais comentados no Twitter, onde os usuários publicaram imagens sobre o erro.

As capturas de tela abaixo mostram que o sistema do celular identifica que o aplicativo do Instagram estava apresentando falhas contínuas, mas não informa o que estaria causando o erro.

Procurado, o Instagram enviou a seguinte nota ao g1:

“Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para acessar o Instagram. Estamos trabalhando para que tudo volte ao normal o mais rápido possível e pedimos desculpas por qualquer inconveniente”.

Ideia de conflito nuclear é totalmente inaceitável, diz secretário-geral da ONU

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou nesta quinta-feira (22) que a ideia de um conflito nuclear é “totalmente inaceitável” e que os últimos desenvolvimentos da guerra na Ucrânia são perigosos e preocupantes.

“A ideia de um conflito nuclear, que antes era inimaginável, hoje vem à discussão. Isso é totalmente inaceitável”, disse Guterres na abertura da reunião do Conselho de Segurança.

O secretário-geral também classificou a situação ao redor da usina nuclear de Zaporizhzhia como preocupante e que qualquer dano, intencional ou não, a estruturas do tipo pode causar um desastre.

Após pontuar que a guerra não tem sentido, ele observou que “qualquer anexação de um território por ameaça ou uso da força viola a carta da ONU”. Também alertou que a situação pode ficar mais crítica conforme o inverno chega no Leste Europeu, colocando em evidência a questão energética.

Sobre as alegações de crimes de guerra, advertiu que todas devem ser investigadas para responsabilização, com cooperação total com a Corte Criminal Internacional (ICC, em inglês).

O procurador da ICC falou em seguida ao secretário, dizendo que a “imagem que tem visto na Ucrânia até agora é preocupante” e que continuará as apurações de possíveis ilegalidades.

Guterres pontuou ainda que o conflitou levou a uma crise de fome e financeira no mundo, “revertendo anos de progresso”. “Se o mercado de fertilizantes não for estabilizado, ano que vem podemos ter crise alimentar no próximo ano”, ressaltou, lembrando que foi assinado um memorando com a Rússia para que o mercado internacional tenha acesso aos produtos do tipo produzidos no país.

Armas nucleares podem ser usadas na Ucrânia, diz autoridade russa

O ex-presidente russo Dmitry Medvedev disse, nesta quinta-feira (22), que quaisquer armas no arsenal de Moscou, incluindo “armas nucleares estratégicas”, podem ser usadas para defender territórios da Ucrânia que foram reivindicados pela Rússia.

Medvedev, que também atua como vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, disse que os referendos planejados por autoridades russas ocupadas e separatistas em grandes áreas do território ucraniano ocorrerão e “não há como voltar atrás”.

“As repúblicas do Donbass (Donetsk e Luhansk) e outros territórios serão aceitos na Rússia”, acrescentou.

Medvedev disse que a proteção de todos os territórios seria significativamente reforçada pelas forças armadas russas, dizendo:

A Rússia anunciou que não apenas as capacidades de mobilização, mas também quaisquer armas russas, incluindo armas nucleares estratégicas e armas baseadas em novos princípios, podem ser usadas para tal proteção.

Dmitry Medvedev
Espera-se que os referendos que ocorrerão nas partes controladas pela Rússia das províncias de Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporizhzhia, bem como parte da província de Mykolaiv, a partir de sexta-feira, produzam resultados que endossam esmagadoramente a adesão à Rússia.

As votações, organizadas com poucos dias de antecedência sob ocupação militar, foram rotuladas como farsas por Kiev e seus aliados ocidentais.

Se formalmente admitidos na Federação Russa, os territórios ocupados, onde as contraofensivas ucranianas ganharam força nas últimas semanas, sob a doutrina nuclear de Moscou terão direito à proteção contra armas nucleares russas.

Moscou não controla totalmente nenhuma das quatro regiões que deve tentar anexar, com apenas cerca de 60% das regiões de Donetsk e 66% de Zaporizhzhia detidas pelo exército russo.

Medvedev tem emitido regularmente declarações agressivas sobre o Ocidente e a Ucrânia nos últimos meses, sublinhando sua transformação de liberal aparentemente de mentalidade ocidental como presidente de 2008-2012 a falcão geopolítico estridente.

Governo autoritário de Daniel Ortega tira CNN do ar na Nicarágua

O governo da Nicarágua retirou o canal da CNN en Español do ar a partir das 01h07 desta quinta-feira (22), no horário de Brasília – 22h07 de quarta-feira (21), no horário local da Nicarágua.

A Nicarágua vive sob o governo autoritário de Daniel Ortega, que está em seu quarto mandato consecutivo, e já recebeu apoio de partidos de esquerda brasileiros, como o PT e PCdoB.

Até agora, o governo nicaraguense não comentou por que removeu o sinal da CNN en Español no país.

A CNN tentou contatar o governo e as operadoras de cabo que transmitem o sinal da CNN en Español, mas não obtiveram resposta.

Em um comunicado, a CNN en Español disse: “Hoje o governo da Nicarágua retirou nosso sinal de televisão, negando notícias e informações aos nicaraguenses de nossa rede de televisão, na qual eles confiam há 25 anos.”

“A CNN en Español continuará cumprindo sua responsabilidade com o público nicaraguense, oferecendo nossos links de notícias em CNNEspanol.com, para que eles possam ter acesso a informações que não estão disponíveis de outra forma”, acrescenta a nota.

“A CNN defende as reportagens de nossa rede e nosso compromisso com a verdade e a transparência”, complementa o comunicado, acrescentando: “Na CNN en Español, acreditamos no papel vital que a liberdade de imprensa desempenha em uma democracia saudável”.

FHC defende voto a favor da democracia

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) divulgou uma nota nesta quinta-feira (22) pedindo que os eleitores escolham, nessas eleições, candidatos que têm compromisso com a ciência, preservação do meio ambiente e o fortalecimento das instituições democráticas.

Veja a íntegra da nota:

Como é do conhecimento público, tenho idade avançada e, embora não apresente nenhum problema grave de saúde, já não tenho mais energia para participar ativamente do debate político pré-eleitoral.

Peço aos eleitores que votem no dia 2 de outubro em quem tem compromisso com o combate à pobreza e à desigualdade, defende direitos iguais para todos independentemente da raça, gênero e orientação sexual, se orgulha da diversidade cultural da nação brasileira, valoriza a educação e a ciência e está empenhado na preservação de nosso patrimônio ambiental, no fortalecimento das instituições que asseguram nossas liberdades e no restabelecimento do papel histórico do Brasil no cenário internacional.

Fernando Henrique Cardoso
Ex-presidente da República

O ex-presidente não citou nenhum dos presidenciáveis nominalmente. Seu partido, o PSDB, integra a chapa de Simone Tebet (MDB) e indicou a senadora Mara Gabrilli como postulante a vice-presidente.

Nesta semana, Miguel Reale Jr, ex-ministro da Justiça do governo FHC, declarou voto em Lula.

Histórico adversário do PT, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin deixou o PSDB e se filiou em março ao PSB para concorrer como vice de Lula.

O voto útil tem sido defendido por apoiadores e pela campanha do petista, que vislumbram a possibilidade de vitória já no primeiro turno.