Arquivo da categoria: EDUCAÇÃO

Enem 2021 tem 3,1 milhões de inscritos confirmados, menor número desde 2005

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou, na noite de sexta-feira (23), que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021 teve 3.109.762 pessoas com a inscrição confirmada, menor número desde 2005.

Mesmo antes da confirmação das inscrições, o exame deste ano já tinha a menor quantidade de inscritos desde 2007.

O total de inscrições confirmadas equivale a 77,5% dos 4 milhões de alunos que haviam se inscrito no exame. Para confirmar a inscrição, era necessário pagar a taxa, de R$ 85, até segunda-feira (19). Sem essa validação, a inscrição não era concluída.

Escolas municipais do Recife e estaduais retomam aulas presenciais nesta quinta-feira (22)

Escolas estaduais e municipais do Recife retomam as aulas presenciais, nesta quinta-feira (22). Estudantes terão atividades no formato híbrido, com encontros presenciais e remotos, através de plataformas online.

Na rede estadual, os estudantes de todas as etapas e modalidades de ensino começam o segundo semestre letivo após o recesso escolar, que acaba nesta quarta-feira (21). Os alunos haviam retornado às atividades presenciais em abril, após um período de suspensão por causa do avanço da pandemia de Covid-19.

A Secretaria de Educação e Esportes (SEE) destaca que as escolas da rede mantêm os protocolos de segurança contra a Covid-19.

As aulas remotas também serão retomadas pelo Educa-PE, com o suporte do programa Conecta Aí, que disponibiliza pacotes de dados móveis para quem não possui internet. As 1.055 unidades de ensino de todo o Estado estão “prontas e seguras”, de acordo com o governo, para receber os cerca de 580 mil estudantes.

Para que as atividades presenciais sejam retomadas de forma segura e responsável durante a pandemia da Covid-19, a Secretaria de Educação elaborou um caderno de protocolo com regras que garantem o distanciamento social, além de assegurar mecanismos de proteção, monitoramento e comunicação da doença.

Ministro da Educação defende retorno às aulas presenciais em pronunciamento em rede nacional: ‘Necessidade urgente’

O Ministro da Educação, Milton Ribeiro, defendeu nesta terça-feira (20) em pronunciamento o retorno às aulas presenciais em todo o país.

“Quero neste momento conclamá-los ao retorno às aulas presenciais. O Brasil não pode continuar com as escolas fechadas gerando impacto negativo nestas e nas futuras gerações“, disse.

Por lei, os estados têm autonomia para decidir sobre volta às aulas na rede estadual; os municípios, na rede municipal. Ribeiro falou que o governo federal não tem autonomia sobre o tema.

“O ministro da Educação não pode determinar o retorno presencial das aulas. Caso contrário, eu já teria determinado”, afirmou. Segundo ele, “a vacinação de toda a comunidade escolar não pode ser condição para a reabertura das escolas”.

A volta, segundo ele, é uma “necessidade urgente”. O ministro falou que o fechamento de escolas impõe “consequências devastadoras”

Em 1º de julho, Ribeiro já havia defendido o retorno às aulas presenciais em uma audiência pública no Senado:

“O Brasil é, infelizmente, um dos últimos países do mundo a reabrir as escolas. E não há que se dizer que o assunto foi a vacinação. Acabo de chegar da Itália e lá os países estão todos retornando, alguns com porcentagem de vacinação inferior ao Brasil”, afirmou Ribeiro, citando a reunião dos ministro da Educação do grupo de países conhecido como G20.

“Já há protocolos de biossegurança estabelecidos que reduzem riscos de contágio no ambiente escolar. Todos estes protocolos se baseiam fundamentalmente em distanciamento, uso de máscaras e de álcool em gel. Isso está mais do que sabido”, afirmou.

Entretanto, estudo feito por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) aponta que ainda há falhas em protocolos de reabertura das escolas justamente porque não consideram pontos que a ciência já comprovou também serem importantes para frear a contaminação, como ventilação dos espaços e escalonamento no transporte público para evitar aglomeração.

No último dia 30 de junho, véspera da audiência do ministro no Senado, o Ministério da Educação (MEC) divulgou em uma rede social o Guia de Retorno às Aulas Presenciais, um documento elaborado pela pasta em 2020.

Pernambuco tem menor número de inscritos no Enem desde 2008

Pernambuco registrou 226.817 inscritos para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2021. O número é o menor para Pernambuco desde 2008, um ano antes da reformulação do Enem. Os dados detalhados por cada estado foram divulgados nesta sexta-feira (16).

Do total de inscrições em Pernambuco, 223.817 escolheram a prova impressa e 3.000 optaram pela prova digital (que tem números limitados de participantes). Em 2020, o estado teve 312.871 candidatos inscritos no exame.

A situação do estado não é diferente da do Brasil. Ao todo, no país, 4.004.764 pessoas estão inscritas no Enem 2021, o menor número desde 2009 para o exame. O número corresponde às inscrições para as duas versões do exame, tanto a impressa quanto a digital.

As provas de 2021 serão a segunda em meio à pandemia de Covid-19. No ano passado, O Brasil teve 5,8 milhões de inscrições, quase dois milhões a mais que em 2021.

O número de inscritos pode diminuir ainda mais, isto porque, a confirmação definitiva do total de participantes em 2021 se dará somente após o processamento do pagamento das taxas de inscrição.

Afogados: Secretaria da Educação lança campanha de incentivo às aulas remotas

Nesta segunda-feira (12), dia em que reiniciam as aulas remotas na rede municipal de ensino, a secretaria de educação de Afogados lança uma campanha nas redes sociais para estimular e incentivar pais e responsáveis a auxiliar os alunos no acompanhamento das aulas remotas.

A secretaria busca incentivar pais, responsáveis, alunos e professores a compartilharem momentos das aulas remotas, utilizando a hastag #AulasRemotasEuParticipo e marcando o perfil da secretaria no Instagram: @educacaoafogados

“Nosso objetivo é compartilharmos experiências e criarmos uma grande rede de apoio aos nossos alunos nesse momento de aulas ainda remotas, em que muitos estão precisando de apoio para acompanharem os conteúdos,” destacou a secretária de educação de Afogados, Wivianne Fonseca.

Além das redes sociais, onde serão postadas fotos e vídeos das experiências de aulas remotas, a campanha também ganhará o reforço das inserções “minuto da educação”, nas emissoras de rádio.

“Vamos sair desse momento tão difícil. Mas as aulas remotas ainda são uma estratégia necessária. E precisamos dar continuidade à escolarização de nossos alunos,” finalizou Wivianne.

Prefeitura de Afogados garante notebook e internet para professores da Rede Municipal de Ensino

O anúncio foi feito nesta quinta (8) pelo Prefeito Alessandro Palmeira, durante live de abertura do II Semestre do ano letivo 2021.

“Iremos iniciar esse segundo semestre com algumas novidades. Durante esse semestre iremos fazer a entrega de notebooks para os professores da Rede Municipal de Ensino. Além disso, iremos também disponibilizar, gratuitamente, Internet na casa de todos os nossos professores, para que eles tenham uma melhor condição de trabalho nesses tempos de aulas remotas,” destacou Palmeira.

Os alunos também receberam boas novas. Segundo o Prefeito, a Secretaria de Educação está preparando um edital para aquisição de tablets para os alunos que não estão participando das aulas remotas por não terem acesso à tecnologia.

Seminário – Com o tema, “Pedagogia de humanização: empatia e cuidados com a saúde mental em tempos de pandemia”, o evento trouxe toda a experiência e conhecimento da palestrante Mirtes Gonçalves, doutora em psicologia educacional pela Universidade de Lisboa – Portugal, com especialização em neuropsicologia, comportamento e cognição. 

A parte cultural ficou sob a responsabilidade do poeta Alexandre Moraes e do músico Lindomar Souza, que homenagearam o poeta Rogaciano Leite – que este ano completaria 100 anos -; e dos alunos e alunas da Escola Geraldo Cipriano, com a apresentação do Maracatu “Estrelas do Amanhã”. 

“Temos vivido anos muito difíceis. A educação é uma das áreas mais atingidas pela pandemia. Mais de um ano sem aulas presenciais. Mesmo com a vacinação dos profissionais de educação indo para a segunda dose iremos continuar de forma remota. E contamos, mais uma vez, com o apoio e a participação das famílias para dar suporte aos seus filhos durante as aulas remotas,” destacou a Secretária de educação de Afogados, Wiviane Fonseca

Afogados: Secretaria de Educação realiza atividades de retorno às aulas no II semestre

Na próxima quinta-feira, 8 de julho, às 15h, será realizado o Seminário de Abertura do II semestre do ano Letivo 2021.

Com transmissão ao vivo pelo Canal da Secretaria de Educação, no YouTube, a palestra: “Pedagogia de humanização: empatia e cuidados com a saúde mental em tempos de pandemia” poderá ser acompanhada por todos os profissionais da Rede Municipal de Ensino.

A palestra será realizada por Mirtes Gonçalves, Doutora em Psicologia Educacional.

Na sexta-feira, 9 de julho, cada Escola Municipal, do campo e da cidade, realiza seu Encontro Pedagógico. O encontro será presencial, mas respeitando todos os protocolos de prevenção a Covid-19, envolvendo também os novos profissionais aprovados na recente seleção simplificada realizada pela Secretaria de Educação.

Às aulas terão início na segunda-feira, 12 de julho, ainda no formato remoto.

Governo Bolsonaro briga na Justiça para não dar internet a alunos de escola pública

O governo Jair Bolsonaro ingressou com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para suspender lei que prevê garantia de conexão à internet a alunos e professores de escolas públicas. Essa lei fora vetada pelo presidente, mas o Congresso derrubou o veto.

Há a previsão de aplicação de R$ 3,5 bilhões de recursos federais para ações de conectividade. A nova lei foi uma resposta do Congresso à ausência da gestão Bolsonaro no enfrentamento dos reflexos da pandemia na educação básica -o orçamento do MEC (Ministério da Educação) ainda passa por reduções.

Após a derrubada do ato de Bolsonaro, em 1º de junho, a lei nº 14.172 foi promulgada no dia 10 daquele mês pelo governo federal. Mas, na noite desta segunda-feira (5), a AGU (Advocacia-Geral da União) ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para impugná-la.

A lei define que os R$ 3,5 bilhões sejam transferidos para estados e municípios em 30 dias. Essa obrigação, que vence no próximo dia 10, é o principal questionamento da AGU.

A referida imposição, no entanto, foi editada à revelia de importantes regras do processo legislativo, como a iniciativa reservada do Presidente da República para diplomas que interfiram nas atribuições dos órgãos do Poder Executivo“, diz a peça, de 50 páginas, assinada pelo advogado-geral da União, André Mendonça.

[A lei] criou situação que ameaça gravemente o equilíbrio fiscal da União, mediante o estabelecimento de ação governamental ineficiente, que obstará o andamento de outras políticas públicas”, diz a inicial.

A Folha de S.Paulo questionou o MEC e a AGU, mas não obteve resposta até a publicação deste texto. O Ministério da Economia informou que não comentaria a ação.

Além de pedir o reconhecimento da inconstitucionalidade do ato, a AGU quer barrar essa transferência e pede a suspensão da eficácia da lei até o julgamento final. O órgão aponta que é inconstitucional o estabelecimento de despesa “sem o respeito às condicionantes fiscais“, especialmente por não não haver atualmente, diz o governo, decreto de calamidade pública para essa finalidade.

O órgão ainda cita que o atendimento à lei pode acarretar desrespeito ao teto de gastos públicos e, sem entrar em detalhes, diz que poderia causar “prejuízo ao custeio de políticas públicas educacionais”. Também afirma que há “violação ao princípio da eficiência e aos postulados da razoabilidade e da proporcionalidade“.

O governo Bolsonaro nunca previu recursos para a educação nos instrumentos de apoio financeiro durante a pandemia. O ministro da Educação, pastor Milton Ribeiro, sempre se posicionou contrário à lei, apesar de o MEC não ter tido protagonismo nesse período nos desafios enfrentados na educação básica.

A desigualdade no acesso à internet tem sido um dos principais problemas para a manutenção de aulas na pandemia no esquema remoto. A continuidade de atividades online, com um modelo híbrido, é a aposta da maior parte das redes de ensino, mas o plano empaca no alto percentual de alunos e escolas sem conexão.

Ao vetar o projeto, em março, Bolsonaro argumentou que a medida não apresentava estimativa de impacto orçamentário e financeiro e provocaria rigidez orçamentária, “dificultando o cumprimento da meta fiscal e da regra de ouro“. A lei prevê que sejam utilizados recursos do Fust (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações).

O governo Bolsonaro quer ao programa seja executado de acordo com a disponibilidade financeira da união, segundo a AGU. As transferências também devem, de acordo com a ação, ser condicionadas a requisitos orçamentários e financeiros.

O MEC fechou o ano passado com recordes negativos de execução orçamentária na educação básica. Os gastos em educação em geral estão em queda sob Bolsonaro: representaram no ano passado 5,2% das despesas totais do governo; o percentual já foi de 6,5% em 2016.

Escolas do Sertão do Pajeú receberão apoio do programa Brasil na Escola do MEC

O Ministério da Educação (MEC), divulgou a relação das escolas públicas selecionadas para receber ajuda técnica e financeira federal por meio do programa Brasil na Escola (PBE).

A pasta prevê destinar mais de R$ 200 milhões aos estabelecimentos de ensino municipais e estaduais já validados.

Vários municípios do Estado de Pernambuco foram incluídos na relação das escolas públicas municipais para receber a ajuda técnica e financeira do Ministério da Educação.

O Blog PE Notícias divulgou em primeira mão, que algumas cidades do Sertão do Pajeú a exemplo de Iguaracy, Solidão, Tabira, São José do Egito, Flores e Serra Talhada estão na relação.

A observação é que o município de Afogados da Ingazeira não consta na lista divulgada pelo MEC.

O apoio técnico e financeiro é um dos três eixos estruturantes do PBE, junto com a valorização de boas práticas e a inovação.

Entre os objetivos do auxílio estão o aprimoramento das competências e habilidades de gestão escolar a partir do uso de informações educacionais e evidências científicas e o aperfeiçoamento da organização pedagógica e escolar, de modo a implementar projetos e rotinas que permitam a melhoria das aprendizagens e diminuição da reprovação.

INEP anuncia que inscrições do Enem irão começar no dia 30 de junho

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou que as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão ser realizadas a partir do dia 30 de junho, com o prazo final no dia 14 de julho. Durante esse período, aqueles que desejarem tratamentos especializados durante as aplicações, também podem fazer as suas solicitações.

Para realizar a inscrição, o participante deverá informar o número do seu CPF e a sua data de nascimento, além de selecionar a modalidade que deseja realizar (impressa ou digital). As provas digitais serão exclusivas para quem já concluiu o ensino médio ou para aqueles que estão concluindo em 2021. Dessa forma, os participantes que desejarem fazer o exame como forma de autoavaliação deverão se inscrever para o Enem impresso.

As provas digitais e impressas do exame irão ser aplicadas simultaneamente nos dias 21 e 28 de novembro, diferentemente das edições anteriores, que tiveram os dois modelos de prova aplicados em datas diferentes. Além disso, as duas versões do exame terão as mesmas listas de questões, com itens iguais.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), todos os interessados em fazer o ENEM deverão se inscrever, independentemente de terem recebido a isenção da taxa de inscrição e/ou justificado a sua ausência na edição anterior das provas.

Atendimento especializado
Os participantes que necessitarem de atendimento especializado deverão informar, conforme preveem os editais do exame, as condições que motivaram a sua solicitação. Neste ano, a versão digital contará com novos recursos de acessibilidade para a aplicação das provas: os candidatos poderão realizar, por exemplo, uma prova ampliada, superampliada ou com contraste.

Também será permitido, caso seja necessário, que os inscritos usem materiais pessoais que o auxiliem na realização das provas no computador. Os dias de realização também contarão com tradutores-intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras), tempos adicionais e salas acessíveis, conforme prevê o edital da modalidade digital do Enem 2021.

Lei determina celebração anual a Paulo Freire nas escolas públicas de Pernambuco

Foi publicada no Diário Oficial, após sanção do governador Paulo Câmara, a lei estadual nº 17.284/21 que estabelece a realização de ações anuais nas escolas públicas de Pernambuco em celebração ao legado do patrono da educação do estado, Paulo Freire.

A lei, originada de um projeto do deputado Professor Paulo Dutra (PSB), determina que na semana do aniversário de Freire (19 de setembro), sejam realizadas aulas temáticas, ações culturais, eventos ou outros meios que exaltem a vida e a obra do educador e filósofo que, se estivesse vivo, faria 100 anos em 2021.

Para o autor do projeto, que também criou a lei que institui Paulo Freire como patrono da educação de Pernambuco, a lei é, mais do que uma homenagem, uma reafirmação da importância do brasileiro que mais recebeu títulos honoris causa pelo mundo.

“As recentes tentativas de desconstrução da importância de Paulo Freire para a nossa educação são inadmissíveis. Subestimar alguém que recebeu 35 títulos honoris causa em universidades de fora do país, que tem sua obra estudada no mundo todo e que já é reconhecido como o patrono da educação Brasileira por toda contribuição para a formação de centenas de milhares de pessoas é algo que precisa ser combatido a todo custo. A criação desse projeto é, além de uma justa homenagem, um grito de reafirmação da relevância da pedagogia freireana para a educação de Pernambuco e do Brasil”, declarou o deputado Professor Paulo Dutra.

Paulo Reglus Neves Freire faleceu em 1997. Desde então, educadores de todo o Brasil celebram continuamente seu legado como forma fazer perpetuar seus métodos de ensino que estimulam uma forma de educar que é intimamente ligada à vida cotidiana e às relações interpessoais.

“Essa possibilidade de termos o nome de Paulo Freire exaltado em escolas de todo estado fortalece muito a luta por uma educação pública cada vez mais democrática, transformadora e de qualidade social”, concluiu o parlamentar.

Neste ano em que se comemora seu centenário, a Assembleia Legislativa de Pernambuco criou uma comissão especial, da qual o deputado Professor Paulo Dutra também faz parte, para planejar ações que marquem a data. Paulo Freire é reconhecido como Patrono da Educação do Brasil, do estado de Pernambuco e da cidade do Recife.

Ministro da Educação diz em rede social que Enem 2021 será realizado nos dias 21 e 28 de novembro

As mesmas datas servirão para as versões impressa e digital da prova. Milton Ribeiro afirma em post no Twitter que inscrições ocorrerão entre 30 de junho e 14 de julho.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse no Twitter que a edição 2021 do Enem, impressa e digital, será realizada nos dias 21 e 28 de novembro. A inscrição para a prova, segundo o ministro, ocorrerá entre 30 de junho e 14 de julho. Ele afirma que os editais com as principais informações sobre a prova serão publicados no Diário Oficial da União ainda nesta semana.

“Conforme eu já havia anunciado dias atrás, o Enem 2021 acontecerá e será aplicado neste ano. As provas serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, para as versões impressa e digital. É isso mesmo! A mesma prova, nas mesmas datas, para as duas modalidades”, disse Ribeiro em um post.

“A segurança e a isonomia do Enem serão sempre mantidas pelo Inep e pelo MEC”, afirmou o ministro em uma segunda postagem.

A edição de 2020 passou por problemas como o adiamento do exame, devido à pandemia, salas lotadas em que alunos foram barrados para que fosse possível manter o distanciamento social, e suspensão da aplicação no Amazonas e cidades de Rondônia, devido à alta de casos da pandemia.

Na última edição, 5,7 milhões de candidatos estavam confirmados para fazer a prova do Enem. A abstenção foi recorde: mais da metade (55,3%) não compareceu.

Prefeitura de Afogados da Ingazeira divulga gabarito da seleção simplificada para professor

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira divulgou na tarde desta quinta (20) o gabarito oficial da prova de seleção simplificada para professores da rede pública municipal de ensino. As provas foram aplicadas na manhã de hoje.

Confira o gabarito das questões objetivas:
01) E
02) B
03) C
04) A
05) D
06) B
07) A
08) D

Com relação a questão discursiva, serão observados na correção da prova os seguintes itens:

  1. Uso adequado da norma padrão e coerência/coesão entre as ideias apresentadas;
  2. Objetivo coerente com as duas estratégias de ação e os dois critérios de avaliação definidos;
  3. Inserção do uso de ferramentas digitais nas estratégias de ação;
  4. Criatividade e pertinência das estratégias de ação em relação às especificidades da área/disciplina foco da proposta de trabalho.

Afogados da Ingazeira: prova da seleção simplificada para professores acontece na próxima quinta (20)

A Secretaria de Educação de Afogados divulgou nesta sexta a data e os locais para a realização da prova escrita de conhecimentos da seleção simplificada para professores da rede municipal de ensino: será na próxima quinta-feira, 20 de maio.

A prova terá início às 8h e terá a duração máxima de três horas, sendo composta por oito questões de múltipla escolha, valendo dez pontos cada, e uma questão discursiva, valendo vinte pontos. Serão eliminados os candidatos que atingirem menos de sessenta pontos.

A Secretaria orienta os candidatos a chegarem pelos menos com meia hora de antecedência aos locais de prova, mantendo-se de máscara. Na entrada, o candidato deverá apresentar um documento com foto ou cartão de inscrição. A prova deve ser respondida apenas com caneta azul ou preta. É recomendável também levar a própria água. Serão seguidas, durante o processo, todas as normas recomendadas pelas autoridades sanitárias para prevenção a Covid-19. Serão 458 candidatos, distribuídos em 42 salas.

Confira os locais de prova, de acordo com a vaga que pleiteia e com as iniciais do primeiro nome do candidato:

Candidatos que irão concorrer às vagas de Professores dos Anos Finais local de prova:

Centro de Excelência Dom Mota – Rua Padre Luiz de Góes, 392-520, Centro, Afogados da Ingazeira

Candidatos que irão concorrer às vagas de Professores de Educação Infantil e Anos Iniciais
(A a G) – Escola Padre Carlos Cottart (Av. Artur Padilha, 957, Centro – Afogados da Ingazeira)
(H a L) – Escola Domingos Teotônio (Rua Bom Jesus, 92, Bairro São Brás, Afogados da Ingazeira)
(M a Z) – Escola Gizelda Simões Inácio (Rua Izidio Leite, s/n, Bairro Costa, Afogados da Ingazeira)

Enem 2021 não será aplicado, diz presidente do Inep

O presidente do Inep, Danilo Dupas Ribeiro, informou na manhã desta quinta-feira (13) a membros do Conselho Nacional de Educação que, por falta de tempo e orçamento, o Enem 2021 não será realizado. As informações são do colunista Ancelmo Gois, do O Globo. A previsão é de que as provas sejam aplicadas em janeiro ou fevereiro de 2022.

As suspeitas em relação a não realização do exame começaram após a publicação da portaria que prevê as atividades para o ciclo de 1º de janeiro a 31 de dezembro. O documento cita o “planejamento e preparação técnica” para o Enem 2021, e não fala em aplicação.

Aprovado projeto que estabelece diretrizes para o retorno às aulas presenciais

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que estabelece uma Estratégia para o Retorno às Aulas no âmbito do enfrentamento à pandemia do Covid-19 (PL 2.949/2020), de autoria dos deputados Danilo Cabral (PSB), Idilvan Alencar (PDT-CE) e outros parlamentares.

O texto já havia sido aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e segue, agora, para a Comissão de Seguridade Social e Família e, em seguida, ao Plenário da Casa. Ele estabelece diretrizes para o retorno escolar, mas com a responsabilidade da definição de abertura das escolas sob responsabilidade do gestor.

Durante a reunião da comissão, houve tentativa de retirar a matéria de pauta, porque um texto semelhante, o projeto de lei 5595/2020, aprovado pela Câmara e em análise pelo Senado, mas foi recusada pela maioria dos parlamentares.

“Aquela proposta tornou educação como serviço essencial, visando obrigar estados e municípios reabrirem as escolas, sem considerar as realidades locais. Ora, a educação é um direito fundamental reconhecido pela Constituição Federal, assim como a saúde. O que precisa ser discutida é a segurança dos alunos e profissionais da educação. Nosso projeto respeita a autonomia dos entes federativos e das escolas, criando protocolos para receber alunos e profissionais da educação”, explicou Danilo Cabral.

O parlamentar ressalta que, apesar de o PL 5595 ter absorvido trechos importantes do relatório da deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO), deixou de contemplar áreas importantes.

“É preciso ressaltar que o relatório foi construído com bastante diálogo, inclusive com o governo federal. Nós deixamos claro que esse era um texto prioritário para a Comissão de Educação para o ministro Milton Ribeiro”, acrescentou Danilo Cabral.

A Professora Dorinha Seabra destacou que o Senado decidiu analisar mais cuidadosamente o PL 5595, inclusive realizando diversas audiências públicas, e que, por isso, faz-se necessário que essa proposta, a 2949, tramite de maneira mais célere na Câmara para chegar ao Senado e ser analisado também.

“Nosso projeto trabalha com protocolos, detalha orientações que respeitam estados, municípios e escolas, respeitando as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias brasileiras”, ressaltou.

As diretrizes nacionais, acordadas por todos os entes, servirão de referência para os protocolos de estados e municípios para o retorno às aulas. Elas deverão seguir princípios como atenção à saúde física e mental de profissionais de educação e estudantes; prevenção ao contágio de estudantes, profissionais e familiares; igualdade e equidade de condições de acesso ao aprendizado; e equidade para prioridades na alocação de recursos e ações voltadas ao retorno às aulas. O projeto também cria ainda uma comissão nacional de retorno às aulas a ser presidida pelo Ministério da Educação, com participação de representantes dos professores e estudantes.

DENÚNCIA – Danilo Cabral protocolou um requerimento de convocação (REQ 92/2021) do ministro da Educação, Milton Ribeiro, para prestar esclarecimentos sobre possível fraude no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), em favor do Centro Universitário Filadélfia – UniFil. De acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha de São Paulo, em 9 de maio, revela que o ministro interferiu pessoalmente em favor do UniFil, na investigação conduzida no âmbito do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A apuração apontou indícios de irregularidades e possível vazamento das provas do Enade para a coordenação da Instituição de Ensino Superior (IES). A denúncia anônima de um estudante, em 17 de novembro de 2019, uma semana antes das provas do Enade, acusou Karina Gualtieri, coordenadora de biomedicina na Unifil, de vazamento das questões e do gabarito das provas aos estudantes da instituição, fato que motivou a ação INEP. Chamou a atenção do INEP a obtenção da nota máxima pela instituição que Gualtieri coordena, considerando, ainda, o acesso privilegiado que ela teve ao material de prova antes de sua distribuição, já que fez parte da comissão que elaborou a avaliação para o governo.

Após o levantamento de fortes indícios, apontando a fraude na avaliação, a área técnica e a Procuradoria do Inep concluíram pela necessidade da investigação criminal nas avaliações de 2020. Segundo fontes do jornal, o Ministro interferiu diretamente em favor da IES, atrasando o envio para a Polícia Federal das informações obtidas e ameaçando dirigentes de demissão.

Reitora da UFRJ afirma que universidade pode fechar em julho

Instituição federal fluminense sofreu cortes sucessivos do Governo Federal

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) denunciou a situação orçamentária pela qual passa por causa dos cortes sucessivos do Governo Federal e por ter apenas metade do orçamento previsto para 2021. A denúncia foi feita por meio de artigo divulgado no jornal O Globo no último dia 6 de maio.

O texto refere-se a informações do Governo recebidas pela universidade no dia 29 de abril. Na ocasião, a instituição soube que R$ 41,1 milhões de seu orçamento discricionário haviam sido bloqueados. Esse orçamento equivale a contas de infraestrutura física, de segurança, limpeza, eletricidade e água.

O artigo, que foi escrito pela reitora e pelo vice-reitor da UFRJ, Denise Pires de Carvalho e Carlos Frederico Leão Rocha, detalha que, desde 2013, o orçamento vem sendo radicalmente cortado.

Veja os orçamentos do Governo Federal para a UFRJ dos últimos dez anos:

2012: Orçamento de R$ 773 milhões
2013: Orçamento de R$ 735 milhões
2014: Orçamento de R$ 611 milhões
2015: Orçamento de R$ 606 milhões
2016: Orçamento de R$ 541 milhões
2017: Orçamento de R$ 487 milhões
2018: Orçamento de R$ 430 milhões
2019: Orçamento de R$ 389 milhões
2020: Orçamento de R$ 386 milhões
2021: Orçamento de R$ R$ 299 milhões

“O orçamento discricionário aprovado pela Lei Orçamentária para a UFRJ em 2021 é 38% daquele empenhado em 2012. Quando se soma o bloqueio de 18,4% do orçamento aprovado, como anunciado pelo governo, seu funcionamento ficará inviabilizado a partir de julho” afirma a UFRJ.

Afogados: Secretaria de Educação divulga lista de candidatos aptos a participarem da Seleção de Professores

A Secretaria de Educação divulgou na início da noite desta quarta-feira (28), a lista preliminar de homologação dos candidatos aptos a participarem do processo de seleção simplificada para professores da Rede Municipal de Ensino.

O prazo para recurso é das oito da manhã ao meio-dia desta quinta-feira (29), na Secretaria Municipal de Educação. Os candidatos devem utilizar o modelo de recurso disponível no edital da seleção.

A divulgação da lista final de homologação se dará após a análise dos recursos, até às 20h da próxima sexta-feira (30).

Confira as listas:

Processo Seletivo nº002/2021

NOTA EXPLICATIVA Nº 02

Em relação ao Item 2.1, do Edital Nº002/2021, considerando a omissão do texto em relação à validade da inscrição no Conselho Regional de Educação Física (CREF), fica estabelecida a obrigatoriedade de apresentação do referido registro com data/período vigente, juntamente aos exames admissionais, pelos candidatos aprovados ao cargo de professor de Educação Física.

Náutico empata com Afogados e perde 100% no Pernambucano

Timbu esbarra no goleiro Léo e na trave em jogo de muitas chances nos Aflitos; Coruja encaminha classificação para quartas de final do Pernambucano com ponto conquistado

Resumão

Parecia que ninguém seguraria o Náutico neste Campeonato Pernambucano após sete vitórias em sete jogos. Mas o Afogados interrompeu a sequência 100% alvirrubra com empate por 2 a 2 nos Aflitos, na noite desta segunda-feira, pela oitava rodada. Assim, o Timbu não consegue seu melhor início de Estadual da história, que viria se tivesse conquistado o triunfo.

Como fica
O Náutico já estava classificado por antecipação para a semifinal na primeira colocação. Então, na próxima rodada, apenas cumpre tabela. Já o Afogados, em 4º, com 11 pontos, sacramenta classificação às quartas caso o Retrô não vença o Santa Cruz em jogo atrasado da quarta rodada. E mesmo que a Fênix ganhe do Tricolor, a Coruja passa se empatar na última rodada.

Próximos jogos
Agora, as equipes jogam sua última partida da primeira fase no próximo domingo, às 16h. O Náutico visita o Sport, na Ilha do Retiro, enquanto Afogados recebe o Santa Cruz no Vianão.

Primeiro tempo
O Náutico começou com ritmo forte e marcou logo no começo, aos 7 minutos, com Vinícius. Mas o Afogados não se intimidou com o melhor ataque do campeonato e conseguiu empatar aos 14, com belo chute de Jordan no ângulo. A partida continuou boa e Wagner deixou o Timbu novamente na frente de cabeça, aos 18. E depois de os alvirrubros perderem duas chances, Gabriel Gonçalves marcou de falta para empatar, contando com ajuda da barreira. O Timbu ainda acertou a trave com Vinícius antes do intervalo.

Segundo tempo
A segunda etapa começou um pouco mais morna, com exceção de um lance de Kieza aos 15, em que deu cavadinha e acertou o travessão. Depois de mudanças em ambas as equipes, o jogo animou. O Náutico teve chances e esbarrou em Léo, enquanto Vargas, do Afogados, também parou em Alex Alves. Aos 35, Bravo acabou expulso em lance infantil no segundo tempo e o Timbu cresceu, mas acabou desperdiçando boas chances com chance Carpina e Paiva, parando em Léo ou na trave.

Boa fase

O atacante Vinícius vive ótimo momento no Náutico e chegou ao quinto gol no Pernambucano. Ele empatou com o companheiro Erick na vice-artilharia do Estadual – Kieza segue na frente, com sete.

Deu conta do recado

O zagueiro Wagner marcou seu primeiro gol pelo Náutico na partida. Ele substituiu bem o titular Camutanga e se consolida ainda mais como reserva de confiança que briga por vaga no time.

Decisivo e sortudo

O goleiro Léo, do Afogados, foi decisivo para o placar terminar empatado. Ele fez boas defesas na partida e, quando não pôde fazer nada, contou com a sorte – o Timbu acertou a trave e o travessão mais de uma vez.

MEC confirma que fará Enade em 2021, mas não estipula data

Avaliação de estudantes e cursos do ensino superior estava prevista para 6 de novembro de 2020, mas não foi realizada.

O Ministério da Educação (MEC) publicou uma resolução em que confirma a decisão de realizar o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) em 2021. A data, no entanto, não foi estipulada. A resolução está no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (26).

O Enade avalia estudantes do primeiro e último ano de cursos de graduação. A prova estava prevista para ocorrer em 6 de novembro de 2020, mas foi suspensa devido à pandemia. Desde então, não havia mais informação sobre a manutenção ou não da prova.

A resolução desta segunda-feira confirma que a edição de 2020 será feita em 2021 e não traz mais detalhes sobre a prova. De acordo com o documento, a decisão foi tomada devido à pandemia de Covid, que “impossibilitou excepcionalmente o cumprimento da periodicidade máxima para aplicação do Enade”.

A edição anterior foi aplicada em 2019. Os resultados divulgados mostraram que as universidades federais são responsáveis por quase 70% das notas máximas no Enade. O orçamento do MEC, no entanto, poderá comprometer a manutenção da qualidade do ensino.

A próxima avaliação seguirá o cronograma de cursos previstos em 2020. São eles:

Licenciatura
Artes Visuais;
Ciência da Computação;
Ciências Biológicas;
Ciências Sociais;
Educação Física;
Filosofia;
Física;
Geografia;
História;
Letras – Inglês;
Letras – Português;
Letras – Português e Espanhol;
Letras – Português e Inglês;
Matemática;
Música;
Pedagogia; e
Química.

Bacharelado
Ciência da Computação;
Ciências Biológicas;
Ciências Sociais;
Design;
Educação Física;
Filosofia;
Geografia;
História;
Química; e
Sistemas de Informação

Tecnólogo
Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas;
Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação; e
Tecnologia em Redes de Computadores