Arquivo da categoria: Esportes

Nadadora desmaia dentro de piscina durante prova e é resgatada pela técnica

A nadadora norte-americana Anita Álvarez, de 25 anos, desmaiou dentro da piscina durante uma prova de nado sincronizado no Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, na Hungria, nessa quarta-feira (22). O susto ocorreu no final da apresentação, quando a atleta perdeu a consciência embaixo d’água.

Anita foi resgatada pela própria treinadora, a espanhola Andrea Fuentes. De roupa, a técnica mergulhou até o fundo da piscina para socorrer a nadadora. Após o resgate, a atleta foi retirada de maca, sob os aplausos e apreensão dos torcedores.

Relatos da imprensa internacional indicam que Álvarez teve um quadro de exaustão. Ela conseguiu concluir sua série e recebeu 87.6333 pontos, suficiente para finalizar a prova em sétimo lugar.

A equipe dos Estados informou que Anita Álvarez passa bem. “Foi um susto, na verdade. Eu tive que pular na água porque via que ninguém, nenhum socorrista, pulava. Me assustei um pouco porque vi que não respirava, mas agora está muito bem”, afirmou a técnica Andrea Fuentes, em fala à publicação espanhola Marca.

Medalhista paralímpica pernambucana quebra recorde das Américas de natação

A pernambucana Carol Santiago bateu o recorde das Américas da prova dos 100 metros costas da classe S12 (para atletas com deficiência visual), neste sábado (9) no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, durante a 2ª Fase Nacional do Circuito Paralímpico Loterias Caixa de natação. A atleta de 36 anos completou a prova em 1min08s74, mais de seis segundo abaixo do seu antigo recorde, de 1min14s79.

“Fiquei muito feliz com o resultado. Esperava nadar bem, mas estava com muito desconforto na coluna. Nem sabia se participaria desta 2ª Fase Nacional. Só que toda a equipe médica do CPB [Comitê Paralímpico Brasileiro] e o fisioterapeuta Rafael Martins de Oliveira fizeram um trabalho excelente para que eu conseguisse nadar. Sem eles, o recorde não seria possível. Estou dois dias sem dor”, declarou Carol, que conquistou cinco medalhas paralímpicas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio.

Outro atleta que representou o Brasil nos Jogos de Tóquio e quebrou um recorde das Américas foi o paulista José Ronaldo, que nadou a prova dos 200 metros livre da classe S1 (para atletas com as mais severas limitações físico-motoras dentre todas da modalidade) em 5min58s66.

Mick Schumacher sofre acidente grave no treino classificatório para GP da Arábia

O sete vezes campeão mundial Lewis Hamilton foi eliminado neste sábado (26), na primeira sessão (Q1) da classificação para o Grande Prêmio da Arábia Saudita de Fórmula 1 no circuito de Jeddah, enquanto seu companheiro de equipe da Mercedes, George Russell, conquistou a quarta posição.

Hamilton não passou do 16º melhor tempo, em uma sessão em que apenas os 15 melhores se classificaram para o Q2. É a primeira vez desde o GP do Brasil de 2017 que o piloto britânico cai na primeira sessão classificatória.

O alemão Mick Schumacher, filho de Michael Schumacher, sofreu um acidente muito violento durante a classificação. O piloto de 23 anos perdeu o controle de sua Haas-Ferrari em uma série de curvas rápidas e bateu em alta velocidade na mureta que margeia a pista.

A sessão foi interrompida por uma bandeira vermelha. Uma ambulância foi imediatamente ao local do acidente, mas nenhuma informação precisa foi comunicada sobre seu estado de saúde.

“Ouvimos que Mick estava consciente, saiu de seu veículo e estava sendo direcionado para uma instalação médica”, tuitou a Hass.

A corrida do GP da Arábia Saudita será disputada neste domingo (27).

Apelo à paz marca abertura de Paralimpíada de Inverno em Pequim

Os Jogos Paralímpicos de Inverno de Pequim (China) começaram oficialmente nesta sexta-feira (4) com uma emocionante cerimônia de abertura no estádio Ninho do Pássaro pela manhã. A solenidade com show de luzes, música e apresentação de artistas com deficiência foi marcada por uma recepção calorosa a atletas ucranianos e um incisivo apelo à paz proferido pelo brasileiro Andrew Parson, presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês), em referência à guerra na Ucrânia. O país foi invadida por forças militares russas no último dia 24. A cerimônia no Ninho do Pássaro contou com a presença do presidente chinês Xi Jinping.

“Esta noite, eu quero e preciso começar com uma mensagem de paz. Como líder de uma organização em que a inclusão é um de seus principais valores, as diversidades são celebradas, e as diferenças, abraçadas, eu estou horrorizado com o que está acontecendo no mundo neste momento. O século XXI é um momento de diálogo e diplomacia. Não de guerra, não de ódio. A Trégua Olímpica durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos é uma resolução da Organização das Nações Unidas. E precisa ser observada e respeitada”, disse o dirigente brasileiro.

Os atletas ucranianos desfilaram sob uma chuva de aplausos, após enfrentarem dificuldades para embarcar, em meio ao conflito no país de origem, após a invasão por forças militares russas.

Após o desfile da Ucrânia, foi a vez do Brasil desfilar na cerimônia de abertura. Os esquiadores Aline Rocha e Cristian Ribera foram os  porta-bandeiras do país na cerimônia de abertura, representando a delegação nacional que conta com outros quatro atletas em Pequim.

A festa de abertura chegou ao fim com o acendimento da pira pelo ex-atleta chinês Li Duan, multimedalhista no atletismo paralímpico, e com uma  exuberante queima de fogos de artifício. 

Os Jogos Paralímpicos de Inverno reunirão 564 atletas de 46 países até 13 de março, último dia de competição. Atletas da Rússia e Bielorrúsia foram excluídos da competição, por decisão do IPC, em decorrência da invasão russa na Ucrânia.

Cerimônia abre Olimpíadas de Inverno de Pequim com ode à beleza e show de efeitos

A ideia era abrir as Olimpíadas de Inverno com uma cerimônia mais simples, mas de impacto. Nesta sexta-feira, Pequim fez uma ode à beleza em um show impressionante de efeitos de luz no Ninho do Pássaro. Em mais de duas horas, a capital chinesa celebrou o início dos Jogos em uma festa limitada pelos protocolos sanitários diante da pandemia de Covid-19, mas sem esquecer de honrar o espírito olímpico.

Havia a expectativa por possíveis protestos contra o governo chinês, apesar dos pedidos contrários do COI e de outras instituições. Mas, sob os olhares do presidente Xi Jinping, atletas e membros da delegação se limitaram a celebrar o início da 24ª edição dos Jogos Olímpicos de Inverno. No discurso final, Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional, pediu que as Olimpíadas fossem uma inspiração para tempos de paz.

A cerimônia foi toda guiada por flocos de neve, em uma referência, também, à beleza e à leveza dos Jogos. Durante toda a festa, os organizadores apostaram em menos luxo, mas em detalhes de impacto formados pelo jogo de luzes. No fim, a dupla Dinigeer Yilamujiang e Jiawen Zhao acendeu a pira olímpica.

Ao contrário de edições anteriores, a organização optou por uma pira menor, com a tocha ao centro do floco de neve. A decisão, porém, tem razão de ser. Diante da nova política de sustentabilidade, Pequim decidiu por uma chama menor, para diminuir a emissão de carbono.

Antes da abertura, uma contagem em 24 números, representando os 24 tempos solares que fazem parte da contagem na China, além de fazer alusão à 24ª edição dos Jogos de Inverno. A contagem regressiva chegou ao fim com a representação do início da primavera. Um show de luzes e coreografia inundaram o palco em tons de verde. A cerimônia não contou com cantores, dançarinos ou atores profissionais. Todos eram cidadãos comuns, estudantes e trabalhadores que se voluntariaram a participar.

A cerimônia teve a supervisão do renomado diretor de cinema chinês Zhang Yimou, famoso pelos filmes “Lanternas Vermelhas”, “Herói” e “O Clã das Adagas Voadoras”. Ele também será responsável pela festa de encerramento dos Jogos.

Sob os olhares dos presidentes da China, Xi Jinping, e do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, e ao som da música tocada no trompete por um menino, a bandeira do país foi levada ao palco por representantes das 56 etnias que formam o povo chinês. Foi dado, então, o início à apresentação artística da festa. Uma linda cascata de luz, simulando o Rio Amarelo, um dos maiores do país, invadiu o palco e fez surgir um imenso e simulado bloco de gelo. Em imagens refletidas, a lembrança das 23 edições anteriores dos Jogos.

Brasileira sofre acidente de carro a caminho do aeroporto e está fora das Olimpíadas de Inverno

A brasileira Bruna Moura, representante do país no esqui cross country nas Olimpíadas de Inverno, sofreu um acidente de carro e não vai mais competir em Pequim. Segundo relato da atleta, o motorista tentou uma ultrapassagem perigosa na estrada e bateu em um caminhão. A atleta sofreu diversas contusões. Fraturas no pé, braço, três costelas e o ombro esquerdo. O condutor morreu na hora.

Bruna foi encaminhada de helicóptero para um hospital em Bolzano, na Itália. A brasileira participou de uma competição na Itália, onde garantiu a vaga para os jogos. No dia seguinte ao torneio, testou positivo para Covid e ficou de quarentena no país. Nesta quinta-feira, quando viajava para o aeroporto de Munique, na Alemanha, sofreu o acidente de carro próximo à cidade de Obervintl, na Itália.

“Eu estava sentada no banco de trás e com o cinto de segurança, os médicos falaram que foi isso que me salvou. Eu não vou para as Olimpíadas de Inverno dessa vez, mas eu estou viva” disse Bruna.

Natural de Caraguatatuba, litoral de São Paulo, Bruna Moura começou a sua vida no esporte no ciclismo mountain bike, onde foi bicampeã brasileira.

Porém, em 2011, ela foi diagnosticada com uma comunicação interatrial, um condição cardíaca congênita, que exige uma cirurgia de alto custo como tratamento ou esperar anos no sistema público de saúde. Dois anos mais tarde, Jaqueline Mourão, que foi a sua treinadora na época do ciclismo, conseguiu uma pesquisa que pagou os custos da cirurgia de Bruna e a introduziu em outro esporte: o rollerski, ou esqui com rodas.

O esporte é a maneira que os atletas de esqui cross-country têm de treinar durante o verão. Depois de se destacar na modalidade, a Confederação Brasileira de Desportos na Neve convidou a paulista a integrar o esqui cross-country.

Aos 27 anos, Bruna Moura iria disputar a sua primeira Olimpíada de Inverno. Para o lugar de Bruna, o COB e o CBDN convocou Eduarda Ribera. Os jogos começam no próximo dia 4 de fevereiro e vão até o dia 20.

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) informa que Bruna Moura, convocada para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos Pequim 2022, no esqui cross-country, sofreu um acidente automobilístico próximo à cidade de Obervintl, na Itália. A atleta seguia para a Alemanha, após um período de treinos na Áustria, onde faria os testes RT-PCR exigidos para entrada na China.

Bruna sofreu fraturas na ulna (osso do antebraço) e nos pés e se encontra hospitalizada. O COB e a Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN) estão prestando todo o suporte à atleta.

Com a impossibilidade do embarque imediato para Pequim, COB e CBDN convocaram para o seu lugar a atleta Eduarda Ribera, terceira colocada entre as atletas que disputaram as duas vagas femininas do Brasil na modalidade. Duda já vinha cumprindo os protocolos exigidos pelo Comitê Organizador e deve embarcar para a China nesta sexta, 28.

Djokovic está fora do Australian Open! Justiça australiana rejeita recurso e mantém visto cancelado

Novak Djokovic está definitivamente banido do Aberto da Austrália. Em julgamento final, o júri decidiu que o tenista sérvio ficará com seu visto cancelado e, portanto, impossibilitado de disputar a competição de tênis e buscar o recorde de 21 títulos no Grand Slam. O atual campeão do torneio será deportado e ainda terá que arcar com os custos do julgamento, que durou quase nove horas.

O Australian Open havia agendado a estreia de Djokovic no Grand Slam para segunda-feira, contra o também sérvio Miomir Kecmanovic. O horário do jogo, entretanto, constava como indefinido. A partida só seria confirmada caso o número 1 do mundo tivesse seu visto aprovado novamente.

O primeiro episódio para manter a realização dessa partida em aberto aconteceu na sexta-feira (14), quando o ministro dos Serviços a Imigrantes, Alex Hawke, cancelou de imediato o visto de Novak Djokovic por ele não estar vacinado contra a Covid-19. O tenista, então, entrou com um recurso para permanecer na Austrália a fim de reverter a decisão e conseguir participar do torneio.

Apesar da revogação do visto, a deportação do número 1 do mundo não foi autorizada logo em seguida. O destino do campeão do mundo ficou pendente justamente desse julgamento, que ocorreu em Melbourne e foi composto por júri da Corte Federal. Os juízes responsáveis por esse veredicto definitivo foram: James Allsop, Anthony Besanko e David O’Callaghan.

Etíope ultrapassa Daniel Nascimento no fim, e africanos são bicampeões da São Silvestre

Por muito pouco o jejum de títulos do Brasil não chegou ao fim. De volta ao calendário esportivo após o cancelamento em 2020, a 96ª edição da São Silvestre teve corredores da África, campeões da prova em 2018, novamente no topo do pódio. No masculino o etíope Belay Bezabh ultrapassou o brasileiro Daniel Nascimento no quilômetro final para sagrar-se campeão com 44m54. No feminino, Sandrafelis Chebet dominou de ponta a ponta e completou a prova em 50s07.

Etíope supera Daniel Nascimento no fim
A largada da elite masculina e do pelotão geral foi às 8h05 (de Brasília). Diferentemente do feminino, os homens mantiveram um pelotão maior, com cerca de 15 atletas, nos primeiros quilômetros de prova.

O grupo foi se reduzindo até quatro corredores, com o queniano Elisha Rotich, o boliviano Hector Flores, o etíope Belay Bezabh e o brasileiro Daniel do Nascimento. Rotich, campeão da Maratona de Paris e um dos favoritos para esta edição, foi aos poucos se desgarrando.

Flores também ficou para trás logo no início da subida da Avenida Brigadeiro Luis Antonio, e Daniel e Bezabh se alternaram na liderança. O brasileiro, porém, sentiu o cansaço no aclive e caiu para a segunda colocação, que manteria até o fim (45m09). Bezabh cruzou na frente, com 44m54, para selar o bicampeonato.

Há dois anos, eu falei que ia evoluir muito. Agora eu consegui o segundo lugar na São Silvestre, e vamos continuar evoluindo – disse Daniel, representante do Brasil na Maratona nas Olimpíadas de Tóquio e 11º colocado na última São Silvestre, em 2009.

Afogados FC apresenta novos uniformes para a temporada 2022 nesta quinta-feira (30). Confira esta e outras novidades da Coruja

Por Eduardo Rodrigues

Enquanto o novo elenco de jogadores do Afogados não se apresenta para a temporada 2022, o torcedor poderá conhecer os novos uniformes do time nesta quinta-feira, dia 30 de dezembro.

O evento de lançamento, que inicia às 19h30, será aberto ao público, na Praça Prefeito Miguel de Campos Góes, conhecida como a Praça de Alimentação da cidade de Afogados da Ingazeira.

Já a Comissão Técnica e Jogadores serão apresentados no domingo (2), às 15h, no Estádio Vianão.

Além das contratações já anunciadas, o Afogados comunicou nos últimos dias a contratação dos jogadores:

Rômulo Ferreira (29 anos) – volante
Geraldo Batista (30 anos) – atacante
Matheus Escavacini (22 anos) – lateral direito Matheus Augusto (25 anos) – meio-campista
Thiago Dacás (23 anos) – zagueiro
Breno Caetano (24 anos) – meio-campista

Quem também está de volta é o atacante Felipe Eduardo de 25 anos, cria da Coruja, e Willian Gaúcho (23 anos), agora atuando como zagueiro.

Para a Comissão Técnica:

Caio Vinícius de 29 anos chega para ser o novo supervisor de registro;
Luciano Gonzaga retorna ao clube como prepador de goleiros;
Henrique Araújo, preparador físico efetivado desde a última temporada;
Luciano Veloso, auxiliar técnico e Rômulo Mancha (massagista) são mais dois que retornam;
Adriano Gomes (roupeiro), primeira vez na Coruja;

Fora estas novidades, a Coruja anunciou a transição de 7 jogadores da base que irão compor os treinos do elenco profissional e que serão observados pelo treinador Sérgio China.

Outra novidade é a efetivação de Ítalo José, jovem de 23 anos que agora ocupa oficialmente a comissão técnica e será o novo assessor de imprensa e social média do clube. Ítalo já é conhecido nas redes sociais por se dedicar ao futebol e principalmente ao Afogados, que revela ter mudado a sua vida. Já no 7° período da Faculdade de Engenharia, Ítalo abandonou o curso para iniciar Jornalismo e também se dedicar à Coruja do Sertão.

O Blog do Alyson Nascimento deseja sucesso a todos os profissionais do Afogados e que seja um ano novo de grandes alegrias para o torcedor da Coruja.

Verstappen passa Hamilton na última volta e é campeão da Fórmula 1

Com emoção da largada até a bandeirada, Max Verstappen reconquistou na volta final a liderança do GP de Abu Dhabi que perdeu no início da corrida neste domingo, e abraçou a vitória que lhe rendeu seu primeiro título da carreira na Fórmula 1. O holandês foi ultrapassado por Lewis Hamilton no começo da disputa e chegou a tocar no rival na curva 1, mas contou com um safety car nas últimas voltas para se aproximar do rival e ultrapassá-lo no 58º giro. Carlos Sainz completa o pódio, em terceiro.

A dupla protagonizou uma rivalidade ferrenha e que marcou a F1 dos últimos anos. Revezando-se na liderança do campeonato de pilotos ao longo do ano, chegaram no Circuito de Yas Marina empatados em 369,5 pontos. Com o triunfo e a volta mais rápida, Verstappen anotou 26 tentos que lhe mantiveram na ponta do Mundial, com 395,5 pontos – oito a mais que Hamilton.

A disputa deste domingo marcou uma série de despedidas: Kimi Raikkonen deixa a Alfa Romeo e a F1 após 20 anos na categoria; seu colega de equipe Antonio Giovinazzi, que não teve o contrato renovado, seguirá para a Fórmula E em 2022. O finlandês será substituído pelo compatriota Valtteri Bottas, que deixou a Mercedes para dar lugar a George Russell; o britânico de 23 anos se despediu da Williams.

O grid ficou menor que nas provas anteriores do campeonato, já que Nikita Mazepin, da Haas, testou positivo para o coronavírus antes da largada. O brasileiro Pietro Fittipaldi, reserva da equipe, não participou de nenhuma sessão livre ou classificou-se com o carro do time americano. Por isso, Mazepin não pôde ser substituído e a Haas correu apenas com Mick Schumacher.

O GP de Abu Dhabi foi a 22ª e última etapa da temporada 2021. A F1 retorna em 20 de março de 2022, com o GP do Bahrein, no Circuito de Sakhir.

Mais Pajeú vence aberto de futsal de Afogados da Ingazeira

Em um jogo emocionante, disputado lance por lance, a equipe de futsal masculina do Mais Pajeú sagrou-se campeã na noite de ontem (09), do campeonato municipal aberto de futsal, vencendo a equipe do Vida ativa/Nog Sports, pelo placar de 4×3. A final aconteceu no ginásio desportivo municipal.

No feminino, a disputa foi por pontos corridos. A equipe campeã foi a Gol de placa, com a Força jovem ficando com o segundo lugar.

A abertura contou com as presenças do Prefeito Alessandro Palmeira, do Presidente da Amupe, José Patriota, do vice-prefeito, Daniel Valadares, Secretário de Cultura e Esportes, Augusto Martins, o adjunto de cultura, Luciano Pires, e do diretor de esportes, Thiago Santana.

“Nossa cidade é um celeiro de craques. Quantos jogadores talentosos temos em Afogados. Fico feliz em poder vir aqui hoje e assistir a uma partida disputada em altíssimo nível,” destacou o Presidente de Amupe, José Patriota. O Prefeito Alessandro Palmeira informou que este é o primeiro de uma série de campeonatos e eventos esportivos que a Prefeitura irá organizar. “Vamos promover no próximo ano, campeonatos nas mais diversas categorias e modalidades esportivas. Nossa população gosta muito de esportes e nós vamos atende-la promovendo diversas competições”, informou Sandrinho.

A abertura contou com um jogo amistoso entre as crianças do mais Pajeú e a escolinha do professor cebolinha, que venceu por 5 à 1. Antes da grande final, os bailarinos Éverton Souza e Ana Claudia apresentaram um belo número de ginástica artística

As equipes vencedoras no masculino levaram uma premiação de 1.000 e 500 Reais para o campeão e o vice, respectivamente; e 500 e 250 reais para campeão e vice no feminino. Todos receberam troféus e medalha

Futsal sub-17 do Afogados da Ingazeira F.C. conquista classificação para semifinal do Campeonato Pernambucano de Futsal

Nesta segunda-feira (29) o Afogados da Ingazeira F.C., em parceria com o Mais Pajeú Clube, foi até Cabrobó para a partida de volta das quartas de final do Campeonato Pernambucano de Futsal Sub-17.

No jogo de ida a Coruja do Sertão jogava em casa, onde cedeu o empate nos últimos instantes, sendo o placar final de 3 a 3. Com esse resultado, o Afogados precisava decidir a classificação fora de casa no mata-mata.
Em uma partida emocionante, os garotos da Coruja venceram a ACAF por 4 a 3, no segundo jogo das quartas. Os gols foram marcados por Fernando César, Marcos Leandro e Mayk Jonathan (x2).

Agora na semifinal da competição, o tricolor terá pela frente a equipe de Sirinhaém. Com data, horário e local das partidas ainda a serem confirmadas pela FPFS.

Neymar tem torção grave no tornozelo e sai aos prantos da partida do PSG

O atacante Neymar saiu aos prantos da partida entre PSG e Saint-Étienne, pelo Campeonato Francês, após ter uma grave torção no tornozelo esquerdo. O brasileiro pulou para escapar de um carrinho e ao cair no chão pisou em falso. Imediatamente ele desabou em lágrimas e o árbitro mandou a equipe médica entrar em campo. O lance aconteceu aos 38 minutos do segundo tempo.

O jogador que fez a falta no camisa 10 foi Maçon, que sequer levou cartão amarelo. Na coletiva de imprensa após o jogo, que foi vencido pelo time do brasileiro por 3×1, o técnico Mauricio Pochettino comentou brevemente sobre o assunto. “No momento ele está sentindo a dor por ter torcido o tornozelo. Ele vai ser examinado amanhã para sabermos mais detalhes”, disse o treinador.

Marcos Uchoa deixa a Globo após 34 anos: ‘Fiz de tudo no jornalismo’

Marcos Uchoa anunciou hoje que deixará a TV Globo. Após 34 anos dedicados ao jornalismo na emissora, o repórter revelou que almeja novos projetos em sua vida profissional.

A despedida acontecerá na próxima segunda-feira (8), durante o ‘Bem, Amigos’, no ‘SporTV’. “Fiz de tudo no jornalismo. Cobri olimpíadas, copas, guerras, revoluções, desastres. Mostrei muita gente fazendo muita coisa. Resolvi tentar fazer também. Em vez de entrevistar o piloto, ser o piloto”, disse ele ao site da Globo.

Ao falar um pouco mais sobre a decisão, Uchoa contou que não foi algo pensado e seus últimos trabalhos trouxeram junto com o sucesso uma mensagem de que era a hora de finalizar o ciclo.

“Não foi algo pensado. Mas eu realmente já fiz de tudo no jornalismo. Ao Catar, já fui oito vezes. Então, cobrir a próxima copa seria, digamos assim, mais do mesmo. E houve uma conjunção de trabalhos recentes, super produtivos e importantes, que me deram a certeza de serem uma mensagem para que eu fechasse o ciclo”, pontuou.

Durante os anos dedicados ao esporte na Globo, Marcos participou de oito copas do mundo e 10 olimpíadas. Além disso, entrevistou grandes nomes, como Pelé, Ayrton Senna, Michael Jordan, Michael Phelps, Mike Tyson, Ronaldo Fenômeno, Michael Schumacher e outros. “Quero fazer alguma coisa, ter uma ideia, uma ONG e certamente pôr no papel o livro, que tanto me cobraram, e que eu sempre quis escrever.

Vai ser sobre as coisas que vivi, as coisas que penso. Numa reportagem, você pode até deixar escapar uma opinião, mas no livro poderei ser claro. Falar de racismo, da situação da mulher, do desemprego dos jovens, economia. A ideia é fazer uma comparação destes temas, tão importantes para o Brasil de hoje, com o que vi lá fora durante todos estes anos”, disse o jornalista ao “ge”.

Galvão Bueno também deu seu depoimento sobre a saída de Uchoa. “Marcos Uchoa é amigo e parceiro. É um repórter que ultrapassou todos os limites. Um dos mais inteligentes e mais cultos que conheci.

Desenvolvemos uma confiança mútua a cada trabalho que fazia. Vou sentir saudades das nossas dobradinhas comentando as cerimônias de abertura e encerramento das Olimpíadas. Mas continuaremos trocando ideias, sobre jornalismo e sobre a vida”, disse o narrador.

Uchoa é mais um nome famoso que deixa a Globo nos últimos anos após fazer sucesso no esporte da emissora. Outros profissionais que saíram recentemente são Tiago Leifert, Mauro Naves, Tino Marcos, Abel Neto, Arnaldo Cezar Coelho, Glenda Kozlowski, Ivan Moré, Cris Dias e Tiago Maranhão, entre outros.

Skate: Rayssa Leal fatura 2ª etapa da Street League nos EUA

A brasileira Rayssa Leal sagrou-se campeã da segunda etapa da Street League de skate, circuito mundial da modalidade, neste sábado (30) em Lake Havasu, no Arizona (Estados Unidos).

Após ser ultrapassada na rodada final pela japonesa Momiji Nishiya, campeã na Olimpíada de Tóquio (Japão), a maranhense de 13 anos obteve a nota de 6,3 (seis décimos acima do que precisava) na última chance e ficou com o troféu. Pâmela Rosa ficou na quarta posição e Gabriela Mazetto terminou em sexto.

A brasileira, que nasceu na cidade de Imperatriz (Maranhão), já havia conquistado a primeira etapa da Street League de skate, em Salt League City em agosto.

Nadador dos EUA que ganhou 5 medalhas em Olimpíadas se declara culpado por ter invadido Capitólio

Klete Keller, um nadador dos Estados Unidos que foi medalhista das Olimpíadas cinco vezes, se declarou culpado na quarta-feira (29) de ter participado da invasão ao Capitólio (o prédio do Congresso dos EUA) no dia 6 de janeiro.

Ele pode ser condenado a uma pena de 21 a 27 meses de prisão.

Keller reconheceu, na Justiça, que naquela ocasião ele tentou impedir que o Congresso certificasse a vitória do presidente Joe Biden no colégio eleitoral dos EUA. Ele também assumiu que ele afastou policiais que tentaram tirá-lo do prédio e xingou a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o líder do Senado, Chuck Schumer.

Depois do ataque ao Capitólio, ele jogou fora uma jaqueta do time olímpico dos EUA que ele usou naquele dia e destruiu cartões de memória que tinham fotos e vídeos que ele gravou no ataque.

Keller, de 39 anos, participou dos Jogos Olímpicos de 2000, 2004 e 2008. Ele ganhou duas medalhas de ouro e uma de prata como membro da equipe de revezamento, e duas de bronze em competições solo.

Brasil perde para Argentina na semi e dá adeus ao sonho do título do Mundial de Futsal

O sonho do octacampeonato mundial – o sexto na Era Fifa – do Brasil ficou pelo meio do caminho. Nesta quarta, ne cidade de Kaunas, na Lituânia, a seleção brasileira criou muitas chances, mas perdeu por 2 a 1 para a Argentina e está fora da disputa do título. Os gols argentinos foram marcados por Vaporaki e Borruto. Ferrão descontou para o Brasil, que vai disputar o terceiro lugar no domingo às 10h.

Atual campeã mundial, a Argentina vai em busca do bicampeonato no domingo às 14h, contra o vencedor de Portugal x Cazaquistão.

Afogados e Santa Cruz do Capibaribe se enfrentam pelo Pernambucano de Futsal Sub-17 e Sub-20 nesta quarta-feira

Na próxima quarta-feira, dia 29 de setembro, tem rodada dupla pelo Campeonato Pernambucano de Futsal. O duelo da vez será entre as equipes Sub-17 e Sub-20 do Afogados e Santa Cruz do Capibaribe.

A primeira partida, pela Categoria Sub-17, tem início às 18h30. Em seguida, às 19h30, é a vez das equipes Sub-20 atuarem. Os jogos acontecerão no Ginásio de Esportes Lúcio Luiz de Almeida, em Afogados da Ingazeira.

O ingresso para as partidas custa R$ 3,00 e os torcedores deverão usar a máscara de proteção e obedecer aos demais protocolos sanitários.

Fifa lamenta suspensão de Brasil x Argentina e avaliará caso para ‘tomar decisão’

Autoridades disciplinares da Fifa vão examinar o que ocorreu para a anulação do jogo entre Brasil e Argentina, neste domingo, na Neo Química Arena, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, para “tomar uma decisão” sobre o caso. Eles lamentaram o episódio nesta segunda-feira e prometem uma resposta.

“A Fifa lamenta as cenas que antecederam a suspensão da partida entre Brasil e Argentina, que impediu milhões de torcedores de assistir a uma partida entre duas das mais importantes nações do futebol mundial”, disse o órgão, em nota oficial.

A entidade ainda revelou que já está estudando todo o ocorrido para tomar uma medida que não prejudique os envolvidos. “Já foram enviados os primeiros relatórios oficiais à Fifa. Estas informações serão analisadas pelos órgãos disciplinares competentes e será tomada uma decisão”, acrescentou.

O clássico acabou suspenso com somente cinco minutos de bola rolando em São Paulo por causa de intervenção da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que detectou violação do protocolo de combate à covid-19 por quatro jogadores argentinos: Martínez, Romero, Lo Celso e Buendía jogam na Inglaterra e teriam de passar 14 dias em isolamento.

Brasil iguala seu recorde de medalhas em uma Paralimpíada em Tóquio

A medalha de prata de Alex da Silva na maratona T46, na noite deste sábado no Brasil, manhã de domingo no Japão, foi a 72ª e última conquista do país na Paralimpíada de Tóquio. É o recorde em uma só edição dos Jogos, igualando o número da última edição, no Rio 2016.

Foram 22 medalhas de ouro, 20 de prata e 30 de bronze. O Brasil quebrou o recorde de medalhas douradas, que era de 21 em Londres 2012. Confira o quadro abaixo e relembre as histórias e as imagens de todos os pódios brasileiros no Japão.

Brasil bate a Argentina e fatura o penta no futebol de 5 nas Paralimpíadas

É penta! Pela quinta vez em cinco edições da modalidade nas Paralimpíadas o Brasil conquistou a medalha de ouro no futebol de 5 (para atletas cegos). E justamente sobre o maior rival, a Argentina. Com um golaço de Nonato no segundo tempo, a seleção fez 1 a 0 e levou o título na arena Aomi, em Tóquio, sem ser vazada e se manteve intocável no megaevento. A façanha deu ao país seu 22º ouro geral no Japão, superando por um o recorde que havia sido estabelecido em Londres 2012 (21).

O Brasil jamais perdeu uma partida em cinco campanhas paralímpicas que lhe renderam cinco medalhas de ouro.

O futebol de 5 estreou nas Paralimpíadas em Atenas 2004 e sempre viu o Brasil no topo do pódio. Na Grécia, a vitória foi sobre a Argentina nos pênaltis. Em Pequim 2008, o título veio sobre a China, por 2 a 1.

O tri foi garantido em Londres 2012 com um triunfo sobre a França por 2 a 0. Na Rio 2016, o oponente da decisão foi o Irã, devidamente batido na final por 1 a 0.

Na disputa da medalha de bronze em Tóquio, o Marrocos – que havia caído diante do Brasil na semifinal – ganhou a China por 4 a 0 e assegurou lugar no pódio na capital japonesa.

Equipes de futsal do Afogados vencem pelo Campeonato Pernambucano de Futsal das categorias Sub-17 e Sub-20

Na noite desta sexta-feira, no Centro Desportivo Lúcio Luiz de Almeida, teve dobradinha da Coruja em partidas pelo Campeonato Pernambucano de Futsal.

No primeiro confronto, que aconteceu às 18h30, o time da categoria Sub-17 enfrentou o Alfalab de Garanhuns e venceu a partida por 4 a 3. Os gols da coruja foram marcados por Marcos Leandro (2x), Vitinho e Neto Brito.

Logo em seguida, às 20h, a bola rolou para as equipes Sub-20 do Afogados e Sertânia. O resultado foi favorável à Coruja que venceu por 1 a 0, com gol de Igor Ryan no 2° tempo da partida.

Com a flexibilização anunciada pelo Governo do Estado, o Ginásio já pôde contar com a presença de torcedores, mesmo ainda com público limitado e seguindo os protocolos sanitários.

Quem compareceu para prestigiar e torcer pelo Afogados pagou apenas R$ 2,00.

Quebrando recorde, pernambucana Carol Santiago fatura seu terceiro ouro em Tóquio 2020

Em sua estreia paralímpica, a nadadora Carol Santiago vai deixar o Japão como uma das estrelas dos Jogos de Tóquio. Para confirmar esse status, a brasileira venceu a final feminina dos 100 metros peito da classe SB12 (para atletas com baixa visão), nesta quarta-feira (1), e agora soma três ouros nas Paralimpíadas. E, com o resultado, o Brasil agora tem 15 medalhas douradas na capital japonesa, superando os 14 ouros conquistados nos Jogos do Rio, em 2016.

Carol tem cinco medalhas em Tóquio. Ela já havia sido ouro nos 100m livre S12 e nos 50m livre S13, além de bronze nos 100m costas S12 e da prata no revezamento misto 4x100m livre 49 pontos.

Assim, Carol, que já havia sido responsável pelo primeiro ouro da natação feminina do Brasil em 17 anos, tem participação direta em outra marca relevante da modalidade. O país soma 20 medalhas na natação em Tóquio (seis de ouro, cinco de prata e nove de bronze), uma a mais do que as alcançadas no Rio-2016.

Na prova de hoje, Carol Santiago venceu com o tempo 1min14s89, novo recorde paralímpico. O pódio ainda teve a russa Daria Lukianenko (1min17s55) e a ucraniana Yaryna Matlo (1min20s31). Já Lucilene da Silva Sousa foi a quinta colocada, com 1min30s25.

A recifense, de 36 anos, representa o Grêmio Náutico União, de Porto Alegre, sendo que só recentemente entrou no movimento paralímpico. E em sua estreia no evento, vai deixar Tóquio como um dos grandes nomes do Brasil no evento.

Com 15 ouros em Tóquio, o Brasil vai atrás do recorde do país, estabelecido nas Paralimpíadas de 2012, em Londres, com 21 medalhas douradas. O número pode ser alcançado até o fim da competição no Japão, no próximo domingo (5). A delegação brasileira também já faturou 12 pratas e 20 bronzes em Tóquio.

Carol Santiago fatura seu 2º ouro, e Brasil leva mais duas pratas e um bronze nas Paralimpíadas

Maria Carolina Santiago voltou ao topo do pódio nas Paralimpíadas de Tóquio. Depois de ser campeã nos 50m livre S13, a pernambucana de 36 anos conquistou nesta terça-feira o ouro também nos 100m livre S12, classe para pessoas com baixa visão. Carol se tornou a primeira brasileira a faturar duas medalhas de ouro em uma única edição dos Jogos Paralímpicos na natação. E ela ainda retornou ao pódio nesta terça no revezamento 4x 100m livre misto para deficientes visuais, com uma prata ao lado de Wendell Belarmino, Douglas Matera e Lucilene Sousa.

Gabriel Bandeira foi a prata nos 200m medley SM14, para pessoas com deficiência intelectual, chegando a quatro medalhas no Japão. O Brasil ainda ganhou um bronze com Mariana Gesteira nos 100m livre S9.

Terceira na classificatória, Carol cresceu na final e nadou os 100m livre em 59s01 para superar a russa Daria Pikalova praticamente na batida de mão (59s13). A britânica Hannah Russell foi bronze. A brasileira Lucilene Sousa acabou na sexta posição, com 1m02s42.

Foi a terceira medalha de Carol Santiago em Tóquio. Além do ouro nos 50m livre S13, ela já havia sido bronze nos 100m costas S12. A nadadora volta à piscina ainda nesta terça para a disputa do revezamento 4x100m livre misto para deficientes visuais.

Carol nasceu com síndrome de Morning Glory, alteração congênita na retina que reduz seu campo de visão. Praticou natação convencional até o fim de 2018, quando migrou para o esporte paralímpico.

🥈A prata do revezamento 🥈
Carol Santiago voltou à piscina para o revezamento 4x100m livre misto para deficientes visuais. Atual vice-campeão mundial da prova, o Brasil repetiu o desempenho e ficou com a prata em Tóquio com 3m54s95, atrás apenas dos russos. A Ucrânia foi bronze.

Campeão dos 50m livre S11 em Tóquio, Wendell Belarmino abriu o revezamento brasileiro, entregando na segunda posição. Douglas Matera, único do quarteto da classe S13, assumiu a primeira posição e abriu grande vantagem. Lucilene Sousa manteve a primeira posição e a boa vantagem. Carol fechou o revezamento para o Brasil e duelou contra dois homens. Ela ainda conseguiu virar os 50m na primeira posição. Foi ultrapassada pelo russo Vladimir Sotnikov, mas segurou o ucraniano Kyrylo Garashchenko.

🥈A prata de Gabriel🥈

Ouro nos 100m borboleta S14, prata nos 200m livre S14 e bronze no revezamento 4x100m livre misto S14, Gabriel Bandeira conquistou a quarta medalha em Tóquio. Nesta terça, o nadador de 21 anos foi prata nos 200m medley SM14. Com o tempo de 2m09s56, novo recorde das Américas, ele ficou atrás apenas do britânico Reece Dunn, que quebrou o recorde mundial da prova com 2m08s02. O ucraniano Vasyl Krainyk completou o pódio.

Gabriel guardou energia na classificatória e avançou apenas na sexta posição, com 2m15s35. Na final, ele baixou mais de cinco segundos seu tempo para ir ao pódio. O brasileiro passou na segunda posição no estilo borboleta, caiu para a quarta posição no estilo costa e manteve o posto no estilo peito. Nos 50m finais, ele cresceu no estilo livre e só não ultrapassou o britânico.

Em jogo emocionante, Bruna Alexandre conquista medalha de prata no tênis de mesa classe 10

A catarinense Bruna Alexandre conquistou a prata, a primeira medalha do Brasil na disputa individual do tênis de mesa na Paralimpíada de Tóquio (Japão), após ser superada na final pela chinesa naturalizada australiana Qian Yang por 3 sets a 1, na classe V10 (atletas andantes), na manhã desta segunda-feira (30). É a segunda medalha da brasileira em Paralimpíadas – na estreia na Rio 2016 Bruna faturou bronze.

No primeiro set, Bruna chegou a abrir cinco pontos de vantagem, chegando a ter um set point a seu favor. A australiana, no entanto, reagiu com boas respostas a saques da brasileira. O primeiro set terminou em 13 a 11 para Yang, após um erro de ataque cometido por Bruna.

Bruna voltou para o segundo set abrindo quatro pontos de vantagem, chagando a 4 a 0, diante da adversária. A australiana então quebrou dois serviços da brasileira, diminuindo a vantagem, mas não adiantou: a catarinense fechou a parcial por 11 a 6, igualando o placar em 1 a 1.

O terceiro set começou com a brasileira novamente abrindo vantagem: chegou a marcar 4 a 1 mas Qian Yang reagiu e empatou em 4 a 4. O set continuou disputado com empates em 5 e em 6 pontos, mas a partir daí a australiana passou a pontuar direto, até o set em 11 a 7, voltando a liderar o placar em 2 sets a 1.

Na parcial seguinte, Qian Yang abiru 7 a 3 de vantagem. A brasileira reequilibrou o jogo, aproveitando os erros da adversária, e conseguiu empatar em 7 ia 7. Yang pediu tempo para esfriar o jogo. No retorno, reassumiu o controle da partida, fechando o set em 11 a 9, e garantindo o ouro com vitória por 3 sets a 1.