Arquivo da categoria: Internacional

Mais de 40 são encontrados mortos dentro de caminhão nos EUA

Mais de 40 pessoas foram encontradas mortas em uma carreta de um caminhão perto da cidade de San Antonio, no estado do Texas, nos Estados Unidos, nesta segunda-feira (27).

A rede de TV KSAT, de San Antonio, afirma que havia 42 mortos.

A hipótese inicial é que as vítimas são imigrantes, de acordo com o “New York Times”. Acredita-se que todos os que estavam na carreta entraram nos EUA de forma ilegal.

Além dos mortos, outros 12 foram encontrados vivos e levados a hospitais da região, segundo dirigentes do governo local.

O caminhão estava perto de uma linha de trem e de um terreno com carros abandonados.

A polícia de San Antonio faz buscas pelo motorista do veículo. Aparentemente, ele abandonou o caminhão. O Departamento de Segurança Interna dos EUA deve assumir a investigação.

Não se sabe ainda como as pessoas morreram. Há uma onda de calor nessa região do Texas —nesta segunda-feira, foi registrada temperatura de 39,4ºC.

Israel facilita acesso ao aborto no país

Israel mudou as regras relativas ao aborto no país para facilitar o acesso ao procedimento nesta segunda-feira (27).

A nova lei, aprovada em um comitê dos parlamentares, faz com que as mulheres tenham acesso à pílula do dia seguinte pelo sistema de saúde pública do país.

Além disso, o país acabou com a obrigatoriedade de uma etapa antes de realizar o procedimento: a mulher precisava se apresentar a um comitê.

Esses comitês eram criticados no país. A maioria dos pedidos para realizar o processo eram aprovados, mas as mulheres reclamavam de serem obrigadas a passar por um procedimento considerado burocrático, humilhante e intrusivo.

Eventualmente, elas precisam esperar muito tempo.

O procedimento do aborto é oferecido em Israel e é menos controverso do que em outros países desenvolvidos, como os Estados Unidos.

Agora, o processo será feito on-line. Haverá a opção de um encontro com um assistente social.

As novas regras entram em vigor em três meses.

O ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, afirmou que a reforma das leis vai tornar o processo mais simples, mais respeitoso e avançado. Ele afirma que as novas regras mantém o direito da mulher decidir o que fazer com o próprio corpo, algo que ele descreveu como um direito humano básico.

Príncipe Charles ‘aceitou mala com 1 milhão de euros’, diz jornal britânico

O príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, aceitou uma mala contendo 1 milhão de euros (R$ 5,54 milhões) em dinheiro de um ex-primeiro-ministro do Catar, informou o jornal Sunday Times neste domingo (26).

Segundo o diário, essa foi uma das três doações em dinheiro do xeque Hamad bin Jassim. Juntas, elas totalizaram 3 milhões de euros (R$ 16,6 milhões).

A assessoria de imprensa de Charles informou que as doações do xeque foram passadas imediatamente para uma das instituições de caridade do príncipe e todos os “processos adequados foram seguidos”.

Não há nenhuma indicação de que os pagamentos foram ilegais.

Segundo o Sunday Times, o príncipe Charles recebeu pessoalmente as três doações em dinheiro do ex-primeiro-ministro entre 2011 e 2015.

Em uma ocasião, diz o diário, o dinheiro foi entregue em uma bolsa em uma reunião na Clarence House, a residência oficial do herdeiro do trono britânico. Em outra, o dinheiro estava contido em sacolas da loja de departamentos Fortnum and Mason, acrescentou o jornal.

“As doações de caridade recebidas do xeque Hamad bin Jassim foram passadas imediatamente para uma das instituições de caridade do príncipe, que realizou a governança apropriada e nos garantiu que todos os processos adequados foram seguidos”, informou a assessoria de imprensa de Charles por meio de um comunicado.

O dinheiro foi recebido pelo Prince of Wales’s Charitable Fund, instituição de caridade de Charles, cuja diretriz é “transformar vidas e construir comunidades sustentáveis”. O fundo concede doações a boas causas em áreas como preservação, educação, saúde e inclusão social.

A entidade disse ao Sunday Times que seus administradores concluíram que o doador era legítimo e que seus auditores haviam aprovado a doação.

Corpos de 22 jovens são encontrados dentro de bar na África do Sul

Autoridades da África do Sul estão investigando a morte de 22 jovens cujos corpos foram encontrados dentro de um pub popular na cidade de East London neste domingo (26).

O jornal local “Daily Dispatch” afirma que os corpos estavam jogados em cadeiras e mesas sem nenhum sinal visível de violência. A polícia ainda não sabe a causa das mortes.

Segundo o chefe da polícia local, Tembinkosi Kinana, os corpos foram encontrados por moradores da área do bar, que fica no bairro de Scenery Park, a cerca de 3 quilômetros do centro da cidade e também funciona como discoteca.

“Vamos levar os corpos para a autópsia para descobrir as causas da morte”, afirmou a porta-voz do departamento de saúde da cidade, Siyanda Manana.

Todos os mortos tinham entre 18 e 20 anos, ainda de acordo com a polícia. Imagens registradas nas redes sociais mostram que o local e os arredores estavam cheios na noite de sábado (25).

O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, falou sobre o caso e lamentou as mortes.

“Minhas condolências mais profundas vão às famílias dos 22 adolescentes que perderam suas vidas no bar em Scenery Park, em East London, no início desta manhã”, declarou o presidente, em comunicado nas redes sociais.

O proprietário do local, Siyakhangela Ndevu, afirmou ao canal de televisão eNCA que também não sabe o que ocorreu e que recebeu um aviso para ir ao local apenas na manhã deste domingo (26).

“Ainda não tenho claro o que aconteceu, mas quando me ligaram no domingo de manhã me disseram que o bar estava muito cheio”, declarou.

Bebê de mamute congelado é achado no Canadá

Um bebê de mamute lanoso foi encontrado congelado no permafrost do noroeste do Canadá.

É a primeira descoberta desse tipo na América do Norte.

Acredita-se que o mamute mumificado da era do gelo tenha mais de 30 mil anos de idade.

Foi encontrado por garimpeiros na região de Klondike, em Yukon, na terça-feira (21/6).

Segundo a emissora CBC News, um mineiro chamou seu chefe para examinar algo que havia sido atingido por sua escavadeira na lama em Eureka Creek, ao sul de Dawson City.

A área do achado pertence à Primeira Nação Tr’ondek Hwech’in.

O governo de Yukon comparou com essa descoberta com outra feita da Rússia, também de um bebê mamute, que estava no permafrost da Sibéria, em 2007.

O governo disse que este é “o mamute mumificado mais completo encontrado na América do Norte” e apenas o segundo achado no mundo.

Tem aproximadamente o mesmo tamanho do bebê siberiano, que tinha cerca de 42 mil anos, disse o governo de Yukon em um comunicado à imprensa.

O bebê, que se acredita ser do sexo feminino, foi batizado de Nun cho ga, que significa “grande bebê animal” na língua Han falada por povos nativos na área.

“Nun cho ga é linda e um dos mais incríveis animais mumificados da era do gelo já descobertos no mundo”, disse o paleontólogo Grant Zazula.

Antes de Nun cho ga, restos parciais de um filhote de mamute foram encontrados em 1948 em uma mina de ouro no Alasca.

Ao menos três pessoas são baleadas e uma morre em um tiroteio em Chicago, nos EUA

Ao menos três pessoas foram baleadas e uma delas morreu no subúrbio de Chicago, nos Estados Unidos, neste sábado.

O tiroteio aconteceu dentro de uma loja de produtos para automóveis em Bolingbrook, um vilarejo a cerca de 40 quilômetros de Chicago, no estado do Illinois.

O autor dos tiros fugiu, mas foi capturado três horas depois pela polícia e está detido. A polícia local afirmou que um dos feridos está internado em estado grave. O outro já recebeu alta. ainda não foi identificado

A polícia também ainda não se manifestou sobre as motivações do crime.

Protestos por direito a aborto se espalham pelos EUA

Os norte-americanos foram às ruas protestar em vários estados do país contra a decisão da Suprema Corte dos EUA, que derrubou o direito ao aborto legal no país.

Em alguns locais, as manifestações foram reprimidas com violência, como em Phoenix, no estado do Arizona, e na cidade de Los Angeles, na Califórnia.

Numa imagem postada no Twitter, a polícia empurra um jornalista em Los Angeles.

Alguns protestos foram organizados por redes de clínicas de saúde reprodutiva, mas em todos a maioria das manifestantes eram mulheres.

A maioria das marchas foi pacífica, embora tenham sido relatados incidentes. Além de Los Angeles, foram relatados casos de violência contra manifestantes em Phoenix, onde a polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes reunidos em frente à sede do governo do Arizona. Eles bateram nas janelas do edifício, forçando deputados a interromper a sessão.

Em Cedar Rapids, em Iowa, duas pessoas ficaram feridas após serem derrubadas por um carro durante um protesto.

No vídeo abaixo, é possível ver uma manifestante caindo em frente ao tribunal de Iowa, após abordar o motorista de uma caminhonete que teria sido hostil aos protestos contra a decisão da Suprema Corte.

Precisamos transformar em lei o direito ao aborto, diz Biden após decisão da Suprema Corte dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou a decisão da Suprema Corte de revogar o direito constitucional ao aborto no país, publicada nesta sexta-feira (24).

Biden disse chamou a decisão de “ideologia extremista” e defendeu que o direito ao aborto seja transformado em lei. Ele disse ainda que fará tudo o que estiver a seu alcance para “proteger a saúde das mulheres” e pediu protestos pacíficos.

“Este é o resultado de décadas de tentativas de acabar com essa lei. É uma ideologia extrema. A Suprema Corte fez algo que nunca havia feito antes, que é retirar um direito constitucionais dos americanos. A América volta 150 anos no tempo. As mulheres podem ser punidas por quererem proteger sua própria saúde, ou os médicos serão criminalizados por fazer seu dever de cuidar”, declarou Biden.

O presidente disse ainda que fará “de tudo o que estiver no meu poder para proteger a saúde das mulheres”.

“O governo não pode interferir na decisão feita entre uma mulher e o médico.”

Suprema Corte dos EUA derruba decisão que garante direito a aborto

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta sexta-feira (24) derrubar o direito constitucional que garantia aborto legal no país.

Por seis votos contra três, os juízes derrubaram a chamada Roe contra Wade, uma decisão histórica da própria Suprema Corte da década de 1970 que estabeleceu o direito ao aborto nos Estados Unidos.

A decisão, já adiantada por um rascunho vazado em maio, representa uma vitória para o partido Republicano e as alas conservadoras e religiosas do país, que queriam proibir a interrupção legal da gravidez.

O novo julgamento do Supremo, no entanto, não significa que o aborto está automaticamente proibido nos Estados Unidos, embora deva tornar a interrupção da gravidez ilegal em quase a metade dos estados do país, que são conservadores e agora poderão decidir separadamente pela manutenção ou não desse direito.

Com a derrubada da ‘Roe contra Wade’, os Estados Unidos voltam à situação anterior a 1973, quando cada estado era livre para proibir ou autorizar o aborto.

Entre 26 estados conservadores, a maioria no centro e sul do país, como Wyoming, Tennessee e Carolina do Sul estão prontos para proibir a prática por completo. Mas vários estados mais democratas, incluindo Califórnia, Novo México e Michigan, anunciaram rapidamente planos para garantir o direito ao aborto por lei.

Isso significa que mulheres que quiserem interromper a gravidez em estados onde a prática fica proibida terão que se deslocar às vezes por longos trajetos até chegarem a um local onde é permitido.

Ucrânia e Moldávia se tornam candidatas a entrar na União Europeia, em revés para Putin

A Ucrânia foi aceita nesta quinta-feira, 23, como candidata à União Europeia, em uma medida que eleva o moral do país em meio à intensificação dos ataques russos em duas cidades na região leste de Donbas. Ainda que a aprovação do status de candidata seja apenas o primeiro de muitos processos até a entrada oficial, a ação indica um revés para o presidente russo, Vladimir Putin, que quer ver uma Ucrânia afastada do Ocidente.

A Moldávia, outra ex-república soviética que o Kremlin quer ver dentro de sua esfera de influência, também foi aceita como candidata, em outro indicativo de pressão sobre Moscou.

Os líderes da Alemanha, França e Itália, os maiores países do bloco, assim como a Romênia, deram uma prévia da decisão em uma visita a Kiev na semana passada, dizendo que apoiavam deixar a Ucrânia se tornar candidata à adesão. Ainda assim, muitos de países membros precisavam ser convencidos de que, apesar da falta de prontidão da Ucrânia para aderir à união, era importante dar-lhe ao menos a perspectiva.

A decisão é o primeiro passo de um longo caminho. A Turquia, por exemplo, é candidata há 21 anos, mas ainda não é membro. Outros países na fila são Macedônia do Norte, Montenegro, Albânia e Sérvia, Em um sistema que funciona por consenso, cada nação membro efetivamente tem direito de veto sobre quaisquer novos membros.

A Holanda e muitos membros menores têm sido céticos quanto a conceder o status de candidato incondicional à Ucrânia imediatamente, por várias razões. Os eleitores holandeses rejeitaram a perspectiva da adesão da Ucrânia à UE em um referendo de 2014, e seus líderes foram pressionados a ignorar essa votação, apesar do grande e sustentado apoio público à Ucrânia em sua atual luta contra a invasão da Rússia.

Além disso, a candidatura à UE é simbólica. Ela sinaliza que uma nação está em posição, se certas condições forem atendidas, para iniciar um processo mais detalhado, minucioso e de anos de reformas e negociações com o bloco, com vistas à sua adesão.

No entanto, prepara o terreno para a transferência gradual de fundos e conhecimentos da UE para ajudar as reformas. Quando a Ucrânia entrar, talvez daqui a uma década ou mais, pode muito bem ser que o bloco tenha se tornado um clube de orientação mais militar, mas por enquanto não está nem perto de um substituto para a Otan, nem um fornecedor de qualquer defesa significativa.

Taiwan relata dezenas de aeronaves chinesas em sua zona de defesa aérea

Um total de 29 aviões de guerra chineses entraram na zona autodeclarada de identificação de defesa aérea de Taiwan (ADIZ) na terça-feira (21), de acordo com o Ministério de Defesa da ilha.

A pasta disse que os aviões da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China eram uma mistura de aeronaves de combate, de alerta e controle, de guerra eletrônica, antissubmarino e de reabastecimento aéreo.

Foi o terceiro maior número de jatos chineses entrando na zona de Taiwan em um único dia desde o início do ano e ocorre menos de um mês depois que a China enviou 30 aviões de guerra em uma missão semelhante.

Em resposta, os militares taiwaneses enviaram aeronaves de combate para alertar os jatos chineses, emitiram alertas de rádio e implantaram sistemas de mísseis de defesa aérea para monitorar as atividades, acrescentou o Ministério da Defesa.

Taiwan e China são governadas separadamente desde que os nacionalistas derrotados se retiraram para a ilha no final da guerra civil chinesa, há mais de 70 anos. Mas o Partido Comunista Chinês (PCC) vê a ilha como parte de seu território.

Pequim não descarta a possibilidade de força militar para tomar Taiwan e mantém a pressão sobre a ilha nos últimos anos com voos frequentes de aviões de guerra para a zona aérea da ilha.

Terremoto mata mais de 900 pessoas no Afeganistão

Um terremoto de magnitude 5,9 matou pelo menos 920 pessoas no leste do Afeganistão nesta quarta-feira (22), segundo autoridades locais. Ao menos outras 600 pessoas ficaram feridas.

O terremoto aconteceu no início da madrugada, por volta de 1h30, a 44 km da cidade de Khost, perto da fronteira com o Paquistão, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). O tremor ocorreu a 10 km de profundidade, às 1h30, em uma área de difícil acesso perto da fronteira com o Paquistão, e foi sentido na capital Cabul e nos vizinhos Índia e Paquistão.

O USGS, que monitora tremores em todo o mundo em tempo real, registrou magnitude 5,9. Já o Departamento Meteorológico do vizinho Paquistão afirmou que o tremor atingiu magnitude 6,1. Em ambos os casos, a magnitude não é considerada muito alta, e o que explica o grande número de mortos é a região onde o tremor ocorreu, uma área extremamente montanhosa e com muitas aldeias em condições precárias.

Também por isso, houve um salto no número de mortos entre o primeiro balanço, quando se falava de 280 mortos, e no segundo, quando as autoridades já registravam 920 vítimas fatais.

“O número de mortos provavelmente aumentará, pois algumas das aldeias estão em áreas remotas nas montanhas e levará algum tempo para coletar detalhes”, disse um porta-voz do Ministério do Interior.

O governo do Afeganistão já fala em risco de desastre humanitário. O desastre ocorre em um momento em que o Afeganistão enfrenta uma grave crise econômica, desde que o Talibã assumiu o poder em agosto do ano passado quando as forças internacionais lideradas pelos EUA estavam se retirando após duas décadas de guerra.

“Pedimos às agências de ajuda que proporcionem assistência imediata às vítimas do terremoto para evitar um desastre humanitário”, afirmou o vice-porta-voz do governo, Bilal Karimi. Ele indicou que várias casas foram destruídas e muitas pessoas estão presas nos destroços.

Imagens da mídia afegã mostraram casas reduzidas a escombros e corpos cobertos por cobertores no chão.

A maioria das mortes confirmadas ocorreu na província afegã oriental de Paktika, onde 255 pessoas foram mortas e mais de 200 ficaram feridas, disse Salahuddin Ayubi, funcionário do Ministério do Interior.

Na província de Khost, 25 pessoas morreram e 90 foram levadas ao hospital.

As autoridades lançaram uma operação de resgate e helicópteros estão sendo usados ​​para alcançar os feridos e levar suprimentos médicos e alimentos.

Homens armados matam 8 e sequestram 38 em igrejas na Nigéria

Homens armados mataram oito pessoas e sequestraram outras 38 em um ataque contra igrejas, no Estado de Kaduna, no norte da Nigéria, no último domingo, afirmou uma autoridade da Associação Cristã da Nigéria (CAN, na sigla em inglês) nesta segunda-feira, semanas depois de um ataque letal similar no sudoeste do país.

O ataque aconteceu durante o culto matinal em duas igrejas, uma católica e outra batista, no domingo, disse o reverendo Danlami Gajere, presidente da Associação para Kasuwan Magani no Estado de Kaduna, à Reuters, pelo telefone.

O porta-voz da polícia estadual e o comissário de Kaduna para segurança interna não responderam em um primeiro momento ao pedido por comentários.

Duas semanas atrás, homens armados com rifles AK-47 e explosivos atacaram a Igreja Católica St. Francis na cidade de Owo, matando 40 pessoas. O governo suspeita do grupo rebelde Estado Islâmico da Província da África Ocidental (ISWAP). Mas o ISWAP não reivindicou responsabilidade pelo ataque.

Gangues armadas são abundantes no noroeste da Nigéria, onde roubam e sequestram pedindo resgates, e a violência tem aumentado, com forças de segurança sobrecarregadas muitas vezes não conseguindo impedir os ataques.

Táxi entra em restaurante e deixa 4 feridos em Nova York

Um táxi entrou em um prédio na cidade de Nova York nesta segunda-feira (20) e deixou quatro pessoas feridas —três delas correm risco de vida, de acordo com o jornal “NY Post”.

O carro passou atravessou uma esquina em linha reta. Imagens de vídeos mostram que o veículo atingiu vasos na calçada antes de atingir o prédio.

As quatro vítimas foram levadas ao hospital. As identidades deles não foram relacionadas.

Segundo a polícia, o taxista não deixou o local, mas não está claro se ele está entre os feridos.

Primeiro-ministro de Israel renuncia e convoca novas eleições um ano depois de assumir o poder

Há apenas um ano no poder, o primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett, anunciou nesta segunda-feira (20) que vai renunciar ao cargo, dissolver o Parlamento e convocar novas eleições no país, a 5ª em apenas três anos.

Bennett foi eleito em 2021 graças a uma aliança de oito partidos israelenses que deu fim a meses de impasse na escolha do primeiro-ministro do país. Seu chanceler, Yair Lapid, assumirá a função interinamente até as eleições para eleger um novo chefe de governo, o que deverá acontecer em outubro, segundo o governo.

O anúncio representa a ruína da aliança que se uniu para eleger Bennett mas da qual o premiê não tem conseguido consenso no Knesset – como é chamado o Parlamento israelense -, o que, na prática, tem impedido seu governo de aprovar medidas.

A dissolução do Knesset deve acontecer “nos próximos dias”, segundo anunciou o Executivo israelense.

As novas eleições podem permitir ainda a volta ao poder do ex-primeiro-ministro e atual líder da oposição Benjamin Netanyahu, que comandou o país por 12 anos, até o ano passado. Netanyahu deixou o país sob protestos de radicalismo e denunciado por corrupção, o que ele nega.

Espanha combate incêndios florestais provocados por onda extrema e incomum de calor

Bombeiros continuam tentando controlar vários incêndios na Espanha neste domingo (19), enquanto a onda de calor extrema e incomum começa a diminuir. Na França, as altas temperaturas se concentram no oeste do país, após um pico de altas temperaturas na véspera.

O maior desses incêndios florestais já destruiu mais de 25 mil hectares na Sierra de la Culebra, uma serra da região de Castela e Leão, perto da fronteira com Portugal, segundo as autoridades regionais.

O fogo, que começou na quarta-feira durante o tempo chuvoso e seco, obrigou as autoridades a esvaziar 14 vilarejos, com várias centenas de habitantes.

Os moradores foram autorizados a regressar no domingo de manhã, devido à melhoria da situação.

Várias estradas foram desbloqueadas e uma ligação ferroviária de alta velocidade entre Madrid e a região noroeste da Galiza, que foi fechada no sábado devido aos incêndios, também foi reaberta, acrescentaram as autoridades.

Em outras partes do país, incêndios florestais menores também ocorreram na região da Catalunha (noroeste) e na região de Navarra (norte), uma das poucas regiões da Espanha onde as temperaturas permaneceram excepcionalmente altas no domingo.

Mãe abandona os três filhos numa ilha para fugir com namorado

Após ser dada como desaparecida, um dia depois de abandonar seus três filhos em uma ilha, Courtney Taylor foi presa na última terça-feira (14), no condado de Pickens, nos Estados Unidos.

Segundo o site Extra, os três filhos da mulher, de 12, 13 e 15 anos, foram encontrados sozinhos em Cemetery Island, no Lago Hartwell, na Carolina do Sul. Eles foram vistos por um velejador, que passava pelo local na tarde da última segunda-feira (14).

De acordo com o Gabinete do xerife do condado, as crianças informaram que estavam acompanhando a mãe e o namorado dela, Eric, desde o domingo (12). No dia seguinte, os dois saíram afirmando que iam buscar água, mas não retornaram. Foi então, que durante as buscas, os policiais encontraram Courtney. Ela foi acusada de negligência infantil. Já Eric, ainda está sendo procurado.

CDC autoriza aplicação de vacina contra Covid em bebês de 6 meses nos EUA; aplicação pode começar na semana que vem

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) autorizou neste sábado (18) que bebês a partir de 6 meses tomem as vacinas da Moderna e da Pfizer contra a Covid-19. Segundo a agência de notícias Reuters, é provável que a imunização desta faixa etária comece na semana que vem nos Estados Unidos.

Por unanimidade, todos os membros do painel de discussão do CDC foram a favor da decisão. Para formalizá-la, a diretora do órgão, Rochelle Walensky, deve assinar a liberação.

ATUALIZAÇÃO: De acordo com a agência de notícias Reuters, às 16h39 deste sábado, o CDC endossou a recomendação do painel consultivo, expandindo a elegibilidade da vacinação para bebês.

FDA, a ‘Anvisa americana’, também liberou vacina para bebês
Na sexta-feira (17), a Administração Federal para Drogas e Alimentos dos EUA (FDA), agência de saúde americana equivalente à Anvisa, também havia aprovado a aplicação da vacina em bebês a partir de 6 meses.

Pelos critérios da FDA:

as três doses fabricadas pela Pfizer podem ser aplicadas em crianças de 6 meses a 4 anos;

e as duas da Moderna, em americanos de 6 meses a 5 anos.

Assim como no Brasil, crianças menores de 5 anos ainda não foram vacinadas nos Estados Unidos.

Mais de 40 pessoas morrem devido às fortes enchentes na Índia e no Bangladesh

Ao menos 41 pessoas morreram devido às fortes enchentes causadas pelas chuvas de monção que atingem parte do nordeste do Bangladesh e da Índia. As autoridades informaram neste sábado (18) que milhões de pessoas ficaram ilhadas por conta das inundações.

As enchentes são recorrentes em Bangladesh neste período do ano devido às monções, fenômeno que causa chuvas torrenciais. No entanto, a frequência e a violência dessas inundações têm se intensificado por conta da crise climática mundial.

Soldados foram enviados para a região nordeste do país para ajudar a retirar os habitantes isolados. As escolas foram transformadas em abrigos de emergência para receber os milhares de desabrigados.

“Nosso vilarejo está completamente debaixo d’água desde sexta-feira pela manhã e ficamos presos”, conta Lokman, um jovem de 23 anos que mora em Companyganj.

“Esperamos o dia inteiro ajuda no telhado de nossa casa, e um vizinho veio nos salvar com um bote. Minha mãe diz que nunca na vida viu uma enchente dessas”, destaca o jovem desabrigado.

EUA autoriza vacinas contra a Covid-19 da Pfizer e Moderna para bebês e crianças pequenas 

A Agência de Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) autorizou de urgência nesta sexta-feira(17) as vacinas da Pfizer e Moderna contra a Covid-19 em bebês e crianças pequenas, abrindo o caminho para as primeiras injeções na próxima semana.

A vacina de Moderna, em duas doses, está autorizada em caráter de urgência para crianças de entre seis meses e cinco anos.

A da Pfizer, em três doses, deve ser aplicada em crianças de seis meses a 4 anos. Este é o último grupo de idade que ainda não havia recebido proteção nos Estados Unidos.

A FDA também aprovou, ao mesmo tempo, a vacina da Moderna para crianças e adolescentes de entre 6 e 17 anos. A da Pfizer já estava autorizada desde os 5 anos.

“Muitos pais, cuidadores e médicos estão esperando por uma vacina para crianças mais novas, e essa ação protegerá crianças de 6 meses de idade ou mais”, comentou o diretor da FDA, Robert Califf, em um comunicado à imprensa.

“Como vimos em faixas etárias mais avançadas, essas vacinas para crianças mais novas fornecerão proteção contra os casos mais graves de Covid-19, como hospitalizações e mortes”, apontou.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) precisarão agora recomendar essas vacinas antes que as inoculações comecem.

Essa autorização final será concedida após uma reunião de especialistas membros de um comitê consultivo, que acontece nesta sexta-feira e sábado.

Mas o governo dos Estados Unidos havia indicado que, assim que a FDA publicasse sua decisão, cerca de 10 milhões de doses poderiam começar a ser enviadas antecipadamente para os quatro cantos do país e milhões mais nas próximas semanas.

O equipamento necessário para as injeções também será fornecido.

De acordo com uma estimativa preliminar, a vacina Pfizer-BioNTech tem 80% de eficácia contra as formas sintomáticas da doença. Mas esse número é baseado em um pequeno número de casos positivos, disse a FDA.

A da Moderna demonstrou ser 51% eficaz em bebês de seis meses a menos de 2 anos e 37% eficaz em crianças de dois a cinco anos.

Os números são consistentes com a eficácia observada em adultos contra a variante ômicron, segundo a agência americana. No entanto, a vacina continua protegendo bem contra casos graves de Covid-19.

Homem realiza o primeiro suicídio assistido da Itália

Um homem de 44 anos morreu por suicídio medicamente assistido na Itália nesta quinta-feira (16), no primeiro caso do tipo no país.

Embora seja tecnicamente contra a lei ajudar alguém a tirar a sua própria vida na Itália, o Tribunal Constitucional do país decidiu em 2019 que poderia haver algumas exceções, embora sob condições estritas.
O homem, identificado após sua morte como Federico Carboni, faleceu depois de tomar por conta própria um coquetel letal de drogas por meio de uma máquina especial. Sua família e amigos estavam ao seu lado quando ele faleceu.

A morte de Carboni foi anunciada pela Associação Luca Coscioni, um grupo de apoio à eutanásia que o ajudou a defender seu caso junto aos tribunais e autoridades sanitárias.

Ele era motorista de caminhão e ficou paralisado do pescoço para baixo há dez anos, após um acidente de trânsito.

“Não nego que eu lamento dizer adeus à vida”, ele disse antes de sua morte, segundo a Associação Luca Coscioni. “Fiz todo o possível para viver o melhor que pude e tentei aproveitar ao máximo apesar da minha deficiência, mas agora estou no meu limite, tanto mental quanto fisicamente”, disse Carboni.

Como tetraplégico, ele precisava de cuidados 24 horas por dia, o que o fazia depender sempre de apoio e o deixava sem independência, disse, o que o fazia se sentir como um “barco à deriva no oceano”. “Agora estou finalmente livre para voar para onde quiser”, disse.

Em 2019, o Tribunal Constitucional da Itália permitiu o suicídio assistido em alguns casos. A questão havia enfrentado a oposição acirrada da Igreja Católica e dos partidos conservadores.

O tribunal delineou certos requisitos que devem ser cumpridos para que se possa solicitar o suicídio assistido. Por exemplo, deve estar claro que um paciente não pode ser curado, que ele depende de meios que sustentam a sua vida e que ele está experimentando dor física e mental “intolerável”.

Um paciente também deve ser plenamente capaz de tomar suas próprias decisões e compreender as consequências.

Carboni recebeu permissão de um comitê de ética em novembro passado, após recorrer contra a recusa inicial das autoridades de saúde e levar seu caso ao tribunal. Ele foi a primeira pessoa no país a obter essa aprovação legal.

Ele então precisou levantar 5 mil euros (R$ 27 mil) para cobrir os custos com medicamentos e equipamentos especiais necessários para colocar um fim em sua vida. A Associação Luca Coscioni lançou uma iniciativa de financiamento coletivo para arrecadar dinheiro para tanto.

“Continuaremos a lutar para que obstrucionismos semelhantes e violações da vontade dos doentes não se repitam”, disse a associação em uma declaração.

O suicídio assistido é permitido na Suíça há décadas. A prática também é legal em vários outros países, incluindo a Holanda, Áustria e Espanha.

Boris Johnson se diz ‘profundamente preocupado’ com desaparecimento de Dom Phillips no Amazonas

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, se disse “profundamente preocupado” com o que pode ter acontecido com o jornalista britânico Dom Phillips. Foi a primeira vez que o líder britânico falou sobre o desaparecimento de Phillips e do indigenista Bruno Pereira no Vale do Javari, no Amazonas.

“Como todos aqui no Parlamento, estou profundamente preocupado com o que pode ter acontecido com ele (Dom Phillips). O Ministério de Relações Exteriores está trabalhando agora com as autoridades brasileiras”, declarou Johnson, durante sessão no Parlamento britânico. Johnson afirmou ainda ter oferecido ao Ministério da Justiça do Brasil “todo o apoio” que o país pedir.

“O que nós dissemos às autoridades brasileiras é que estamos prontos para providenciar todo o apoio que eles possam precisar”, afirmou.

As declarações foram feitas durante sessão no Parlamento em que Johnson responde a perguntas dos parlamentares. Na ocasião, a conservadora Theresa May, ex-primeira-ministra do Reino Unido, mencionou o desaparecimento de Dom Phillips e Bruno Pereira, e pediu que o atual governo torce no caso “uma prioridade diplomática”.

Atirador da polícia mata sequestrador com bebê no colo, nos EUA

Imagens de câmeras corporais de policiais registraram o momento em que um agente atira no sequestrador de um bebê enquanto ele segurava a criança no colo, em Utah, no Arizona, nos Estados Unidos.

O incidente aconteceu em fevereiro deste ano, mas os vídeos só foram divulgados após um pedido da estação de televisão KUTV.

Oscar Alcântara, de 30 anos, estava fugindo de policiais devido a um outro incidente, quando entrou no carro de uma mulher com o filho dela ainda dentro do veículo. Após uma perseguição, os policiais tentaram fazer com que o homem entregasse o bebê.

No entanto, Alcântara saiu do carro com a criança no colo e apontou uma arma para ela. Enquanto a polícia tentava negociar com o homem, atiradores se posicionaram e atiraram no sequestrador, ainda com o bebê nos braços. O homem morreu e a criança não se feriu.

Google afasta engenheiro que disse que inteligência artificial do grupo tem alma e consciência

O Google afastou um de seus engenheiros recentemente, colocando-o em licença remunerada, depois de desmentir sua alegação de que a inteligência artificial da companhia é senciente, ou seja, capaz de sentir sensações e sentimentos de forma consciente, trazendo à tona mais uma briga sobre a tecnologia mais avançada da empresa.

Blake Lemoine, engenheiro de software sênior em Inteligência Artifical (IA) Responsável do Google, disse em uma entrevista que foi afastado na última segunda-feira, depois de o departamento de recursos humanos da empresa afirmar que ele violou a política de confidencialidade da gigante de buscas.

Ele vinha discutindo com outros engenheiros da empresa alegando que a inteligência artificial do Google tinha “alma”.

Um dia antes de sua suspensão, contou Lemoine, ele entregou documentos ao gabinete de um senador dos Estados Unidos, alegando que eles forneciam evidências de que o Google e sua tecnologia estavam envolvidos em discriminação religiosa.

O Google, por sua vez, reforçou que seus sistemas conseguem imitar os movimentos de uma conversa e podiam divergir sobre diferentes tópicos, mas não tinham consciência.

“Nossa equipe – incluindo especialistas em ética e tecnólogos – revisou as preocupações de Blake de acordo com nossos princípios de IA e o informou que as evidências não apoiam suas alegações”, disse Brian Gabriel, porta-voz do Google, em comunicado.

Ele acrescenta: “Alguns na comunidade de IA mais ampla estão considerando a possibilidade de longo prazo da IA senciente ou geral, mas não faz sentido antropomorfizar (atribuir características humanas) os modelos de conversação de hoje, que não são sencientes”.

Durante meses, Lemoine discutiu com gerentes, executivos e com a área de recursos humanos do Google sobre sua surpreendente afirmação de que o Modelo de Linguagem para Aplicativos de Diálogo da empresa, ou LaMDA, a inteligência artificial em desenvolvimento pela empresa, tinha consciência e alma.

O Google diz que centenas de seus pesquisadores e engenheiros examinaram o LaMDA, uma ferramenta interna, e chegaram a uma conclusão diferente da de Lemoine. A maioria dos especialistas em IA acredita que o setor está muito longe da senciência da computação.

Alguns pesquisadores de Inteligência Artificial há muito fazem afirmações otimistas de que essas tecnologias logo atingirão a senciência, mas muitos outros são taxativos em descartar essas alegações.

“Se você usasse esses sistemas, nunca diria essas coisas”, disse Emaad Khwaja, pesquisador da Universidade da Califórnia, em Berkeley e em São Francisco, que está explorando tecnologias semelhantes.

Lemoine, um veterano militar que se descreveu como pastor, ex-presidiário e pesquisador de IA, disse a executivos do Google tão graduados quanto Kent Walker, presidente de Assuntos Globais da companhia, que acreditava que o LaMDA era uma criança de 7 ou 8 anos de idade.

Ele queria que a empresa buscasse o consentimento do programa de computador antes de realizar experimentos nele. Suas alegações foram baseadas em suas crenças religiosas, que afirmou serem discriminadas pelo departamento de recursos humanos da empresa.

EUA e aliados dizem que responderão ‘rapidamente’ em caso de teste nuclear norte-coreano

Os Estados Unidos e seus aliados preparam uma resposta rápida diante da possibilidade de que a Coreia do Norte realize um novo teste nuclear, afirmou nesta segunda-feira (13) o chefe da diplomacia americana, Antony Blinken.

“A Coreia do Norte completou os preparativos para (realizar) outro teste nuclear, e acredito que só precisa de uma decisão política” para agir, disse o ministro das Relações Exteriores sul-coreano, Park Jin, durante uma coletiva de imprensa em Washington. Para ele, um novo teste provocará novas sanções internacionais.

“Seguimos preocupados com a perspectiva do que seria um sétimo teste nuclear”, o primeiro desde 2017, afirmou Blinken.

“Estamos em contato muito estreito com nossos aliados e parceiros próximos, a começar pela República da Coreia, Japão e outros, para poder responder rapidamente. Estamos prontos para ajustar nossa posição militar a curto e longo prazo, o quanto for necessário”, disse ele.

A Coreia do Norte multiplicou os lançamentos de mísseis balísticos, incluindo os intercontinentais. Desde o mês passado, Washington se prepara para quebrar sua moratória sobre testes nucleares.

Blinken, prometeu manter “a pressão” até o líder norte-coreano, Kim Jong-un, mudar de atitude. Ele disse que os EUA seguem abertos ao diálogo direto “sem condições prévias”.