Alexandre de Moraes manda Ministério da Saúde retomar divulgação dos dados acumulados

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal — Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

CORONAVÍRUS – BRASÍLIA 

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta segunda-feira (8) que o Ministério da Saúde retome a divulgação dos dados acumulados do coronavírus.

Alexandre de Moraes tomou a decisão ao analisar uma ação apresentada pelo PSOL e pelo PCdoB.

Antes, o Ministério da Saúde divulgava os dados totais de pessoas infectadas, mortes e curvas de infecção por região, por exemplo. Na semana passada, o governo mudou a forma. Decidiu excluir os dados totais e divulgar somente os dados referentes às últimas 24 horas.

A decisão do governo gerou críticas de diversas entidades da sociedade no Brasil e em outros países e também em diversos setores políticos.

“[Decido] determinar ao ministro da Saúde que mantenha, em sua integralidade, a divulgação diária dos dados epidemiológicos relativos à pandemia (Covid-19), inclusive no site do Ministério da Saúde e com os números acumulados de ocorrências, exatamente conforme realizado até o último dia 4 de junho”, decidiu Moraes.

CORONAVÍRUS: Tabira soma 50 casos, Tuparetama 15 e Iguaracy chega a 9; confira os detalhes dos boletins

As Secretarias Municipais de Saúde de Tabira, Iguaracy e Tuparetama divulgaram na noite desta segunda-feira (8), os últimos boletins epidemiológicos dos respectivos municípios:

Acompanhe o balanço: 

TABIRA

A cidade das tradições chegou a 50 casos confirmados de Covid-19. Desses, são 24 recuperados e dois óbitos.  Nessas 24 horas, 21 tabirenses foram notificados na Quarentena Domiciliar Monitorada e, 50 tabirenses concluíram o Monitoramento Domiciliar.

“Comunicamos à população tabirense que não estamos detalhando cada novo caso confirmado a fim de preservar a identidade dos pacientes. Assim, evitamos que os mesmos sejam novamente vítimas de ataques e preconceito”, conclui a nota. 

IGUARACY 

O Município de Iguaracy comunicou que mais um profissional de saúde testou positivo. Veja a nota na íntegra e todos os detalhes. 

A Secretaria Municipal de saúde de Iguaracy, informa:
– Notificado mais 2 casos em investigação para covid-19, trata-se de profissionais de saúde que apresentaram síndrome gripal, os mesmos encontram-se em isolamento domiciliar, com quadro clínico leve. Sendo monitorados juntamente com os familiares  pela ESF (Estratégia de saúde da família) e pela vigilância epidemiológica;
– Confirmado mais um 01 caso de covid-19 de um profissional de saúde que encontrava-se em investigação (o mesmo já encontrava-se em devido isolamento com seus familiares);
– Foram realizado testes rápidos em mais 2 profissionais de saúde que encontravam-se em investigação, com resultado negativo para covid-19.

No boletim a Secretaria de Saúde reafirma o compromisso com a população: “A Secretaria de Saúde, continua intensificando os trabalhos de prevenção e combate a propagação do vírus, mas a ajuda de todos no isolamento social e cuidados preventivos é essencial para vencermos essa batalha”, finalizou.  

TUPARETAMA 

Conforme o último Plantão Coronavírus de Tuparetama, a cidade apresenta agora 15 casos. Veja a nota enviada a imprensa. 


PLANTÃO CORONAVÍRUS – BOLETIM OFICIAL

A Secretaria Municipal de Saúde atualizou nesta segunda-feira (5), o boletim epidemiológico da Covid-19 no município, com aumento de casos confirmados.

A cidade contabiliza, portanto: 111 casos em monitoramento domiciliar, destes 99 foram concluídos, 03 casos em investigação, 15 casos descartados, 15 casos confirmados, destes 08 estão recuperados e 02 óbito. 

Afogados da Ingazeira: Criança de 5 anos e comerciante testam positivo para o Coronavírus

De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Municipal de Saúde, o município apresenta 18 casos confirmados, 8 recuperados, 5 em investigação e 155 descartados. 

Acompanhe a nota publicada nas redes sociais da Prefeitura com o balanço das últimas 24 horas na cidade. 

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que hoje foram confirmados dois novos casos em nosso município, após testagem rápida em nossa unidade de campanha. 

Trata-se de uma criança, 05 anos, sexo feminino, filha de um dos casos positivos anunciados na semana passada. A criança passa bem, sem apresentar sintomas, e a família encontra-se em quarentena domiciliar monitorada. 

O outro caso é o de um comerciante, 61 anos, que teve contato com um paciente positivo para covid-19. Assintomático, o teste do paciente apresentou IGG positivo, indicando que o mesmo já teve covid-19 mas não tem mais.

Temos quatro novos casos em investigação. São eles:

1. Profissional de saúde, sexo feminino, 25 anos, apresentou sintomas sugestivos para covid-19 e fez a coleta de swab pela equipe da nossa Unidade de Campanha.

2. Profissional de saúde, sexo feminino, 48 anos, apresentou sintomas sugestivos para covid-19 e fez coleta de Swab pela equipe da nossa Unidade de Campanha. 

As pacientes acima estão sendo monitoradas pelas nossas equipes da atenção básica e da vigilância em saúde. Todos estão cumprindo isolamento domiciliar. 

3. Paciente do sexo masculino, 06 meses, apresentou sintomas sugestivos para covid-19 e fez a coleta de swab no Hospital Regional Emília Câmara. O mesmo encontra-se internado em leito de isolamento no referido hospital. 

4. Paciente do sexo masculino, 66 anos, deu entrada no Hospital Regional Emília Câmara com histórico de AVC e foi transferido para o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, onde se encontra internado há alguns dias. A equipe do hospital em questão resolveu colher amostra de swab para investigar covid-19. 

Hoje foram realizados 24 testes rápidos em nossa unidade de campanha que deram negativo para covid-19. Por último, informamos que três pacientes positivos para covid-19 evoluíram para a cura no dia de hoje, após avaliação médica.

Abaixo você acompanha os números da quarentena domiciliar monitorada. 

Em apenas um dia, Serra Talhada registra 25 novos casos do Coronavírus

A Secretaria Municipal Saúde de Serra Talhada informou no princípio da noite de hoje (8), o novo balanço da Covid-19 no município. Em um dia foram confirmados 25 novos casos, sendo assim, já se soma 202.

Confira o boletim na íntegra: 

BOLETIM  CORONAVÍRUS – SERRA TALHADA (08/06/2020)

A Prefeitura de Serra Talhada, através da Secretaria de Saúde, atualiza o Boletim Epidemiológico da COVID-19 nesta segunda-feira (08/06). Foram confirmados mais 25 casos da doença, totalizando 202. São 118 pacientes do sexo feminino e 84 do sexo masculino.

No momento, 107 pacientes estão recuperados, 90 são monitorados em isolamento domiciliar e não há nenhum internamento. Os casos descartados somam 1.118 e 12 aguardam resultados.

Quanto aos profissionais de saúde que testaram positivo, 17 estão recuperados e 10 permanecem em isolamento domiciliar. Dos diagnósticos de Covid-19, 50 testes foram realizados no Lacen-PE, 140 no Laboratório Municipal José Paulo Terto e 09 são particulares.

Portanto, Serra Talhada contabiliza 202 casos confirmados, 12 em investigação, 1.118 descartados, 107 recuperados e 05 óbitos.

Brasil registra 849 mortes em 24h, revela consórcio de veículos de imprensa

Consórcio de veículos de comunicação contabiliza casos e mortes por covid-19 com base nos dados de secretarias de saúde - CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

O levantamento feito por um consórcio inédito entre veículos de imprensa revela que o Brasil registrou 19.631 casos oficiais e 849 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas. São 170 mortes e 3.745 casos a mais do que o divulgado oficialmente pelo Ministério da Saúde na tarde de hoje.

No total, o país contabiliza 37.312 óbitos e 710.887 diagnósticos da doença causada pelo novo Coronavírus. De acordo com o balanço do governo federal, contudo, os números seriam de 37.134 mortes e 707.412 pessoas contaminadas pela covid-19.

Em um esforço conjunto, os veículos de comunicação chegaram aos dados a partir dos boletins mais recentes dos estados. Os estados de Roraima e Sergipe ainda não atualizaram seus números hoje, por isso foram contabilizados os registros feitos ontem à noite, já quanto ao Rio Grande do Norte o consórcio usou os dados divulgados pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A conta de novos casos e óbitos tem como referência os dados das secretarias apurados pelo G1 até às 20 horas (de Brasília) de ontem (7)

Caso Miguel: TCE vai à Prefeitura de Tamandaré iniciar auditoria da folha

O Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) abriu oficialmente, nesta segunda-feira (8), uma auditoria especial para investigar possíveis irregularidades na folha de pagamento da Prefeitura de Tamandaré. A medida foi tomada após ser revelada a presença dos nomes das domésticas Mirtes Renata e Marta Souza, mãe e avó do menino Miguel Otávio, que trabalhavam na casa do prefeito Sérgio Hacker (PSB). Dois auditores do órgão foram até a sede da prefeitura para coletar documentos e outros dados.

Neste primeiro momento, será analisado dados da folha de pagamento. O trabalho consiste em cruzar dados para verificar o vínculo, não só de Mirtes e Marta com a administração municipal, como também de outras pessoas que possam estar em situação semelhante. Após a conclusão da análise, será elaborado um relatório de auditoria, a ser encaminhado ao conselheiro do TCE, Carlos Porto, para ser levado a julgamento.

Caso sejam comprovadas irregularidades, no âmbito do TCE, os envolvidos podem ser responsabilizados com multas, rejeição das contas e imputação de débito – que é a devolução de dinheiro aos cofres públicos.

Ainda, o órgão pode enviar representação ao Ministério Público de Pernambuco para que sejam feitas as apurações cíveis e criminais. Neste caso, se confirmadas as irregularidades, os envolvidos podem responder por ato de improbidade administrativa e crime de peculato.

ENTREVISTA: Profissionais falam a respeito da temática “Centro, Periferia, Localidade”

Professora, advogada, psicóloga e padre expõem opinião sobre o preconceito existente na abordagem da divisão de localidade e como isso interfere na vida social.

Nesta última sexta-feira (3), profissionais de diversas áreas concederam uma entrevista ao apresentador Alyson Nascimento, para um projeto da disciplina de Jornalismo Online, da faculdade Cruzeiro do Sul Virtual, do curso de Jornalismo.

De acordo com estudos e pesquisas, nos dias atuais ainda existe divisão na integração de centro e periferia. O debate proposto após a fala dos trabalhistas mostra a tamanha diversidade cultural presente nos países, estados e municípios, os problemas decorrentes da falta de Políticas Públicas, que visem ajudar essas pessoas.

Questões com o Direito à moradia entraram na discussão, a Advogada Paula Regina abordou sobre o tema: “O Direito a moradia é um direito fundamental que está previsto na Constituição Federal, direito social, é uma garantia para qualquer indivíduo”.  No término de sua fala ainda salientou a responsabilidade do Estado e município: “É obrigação do Estado e dos Órgãos municipais garantir a possibilidade de acesso à moradia”, completou a advogada.   

A educadora Nádja Regina falou se existe diferença entre aluno de centro e periferia: “Morar no centro não implica dizer que todos serão alunos bons, participativos, excepcionais… assim como, morar nas áreas mais afastadas, também não implica que serão todos maus alunos. É fato que o lugar que você vive influencia na sua personalidade, haja vista que como seres humanos temos a capacidade de olhar o meio e apreender o que ele nos dá. Coisas boas e também coisas ruins e, dali, construirmos nossa personalidade. Com a universalização do ensino, muitas escolas foram construídas nas periferias, justamente para atender alunos dessa área, minimizando o fator distância, componente que também poderia ser atribuído à questão”, concluiu.                                             

A pluralidade presente faz com que surja o preconceito e a discriminação nos grandes grupos, Allany Véras, psicóloga, comentou sobre esse aspecto na visão dela: “Muitas vezes não se há respeito sobre estas diferenças, o que gera o preconceito, que existe, que é real e, que precisamos sempre evidenciá-lo para que deixe de existir.” 

A ideia da entrevista, é mostrar a opinião de vários profissionais sobre estas discussões que foram pautadas. Na fala do Pe. Josenildo Nunes, ele aborda como o grupo de jovens da Igreja Católica ajuda neste aspecto: “Creio que aqui em Serra Talhada exista um espaço onde os jovens podem compartilhar de suas vidas, sem que haja uma segregação. A meu ver os espaços da igreja tem sido esses locais, principalmente entre os jovens do EJC, com isso demonstra para sociedade que é possível uma boa relação entre jovens de centro e periferia”, finalizou o padre.                   

No vídeo apresentado acima você pode acompanhar toda a entrevista.

 

 

Celso de Mello prorroga por 30 dias investigação sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF

Celso de Mello compartilha artigo crítico a Bolsonaro feito pelo ...

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta segunda-feira (8) a prorrogação por mais 30 dias do inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na autonomia da Polícia Federal.

 

Relator do caso, o ministro atendeu a um pedido feito pela Polícia Federal. A proposta recebeu aval do procurador-geral da República, Augusto Aras.

 

Entre as medidas “pendentes”, a Polícia Federal quer ouvir o próprio presidente Jair Bolsonaro no inquérito. Esse depoimento só deve acontecer após outras medidas previstas na investigação.

 

Os investigadores pediram mais prazo porque querem aprofundar as investigações na superintendência da PF no Rio de Janeiro, diante de suspeitas de ingerência de Bolsonaro nas direções regionais da corporação. Os agentes querem analisar inquéritos que envolvem a família do presidente.

ENTREVISTA: Teich diz que teme ‘guerra de números’ e critica liderança ‘fraca’ da pasta

15.mai.2020 - O ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento sobre seu pedido de demissão - Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse hoje, à CNN, que teme que uma “guerra de número” depois que o governo Bolsonaro decidiu reduzir a divulgação de dados sobre a pandemia de coronavírus. Ele criticou também o que chamou de “enfraquecimento da posição de liderança” da pasta, que desde de sua demissão, há quase um mês, não tem um novo chefe e é administrada por um interino, o general Eduardo Pazuello.

“Minha preocupação é que, numa situação onde se vê conflito, comece a ter uma guerra de números, mais uma situação polêmica, mais uma situação polarizada. E isso é muito ruim”, disse. Ele continuou: “Vejo que o ministério pode ter enfraquecido sua posição de liderança. Quando comecei no governo, uma das coisas que coloquei é que a gente tem que criar um grande programa de informação. Uma das grandes dificuldades de se adaptar numa pandemia dessas é a informação”.

O ex-ministro esclareceu não acreditar que o Ministério perdeu a liderança, mas que a pasta enfraqueceu sua posição por não ter um ministro nomeado pelo presidente.

“Ter um interino para mim é uma coisa ruim porque, de certa forma, enfraquece a posição do ministro. Ter uma posição oficial de Ministro me parece que seria melhor”, falou. “Quanto mais tempo fica sem ministro, pior”.

Teich acredita que a decisão do governo em dificultar informações sobre a covid-19 terá que ser revista e que, “se o governo não consolidar [os dados], alguém vai consolidar”. “A informação vai chegar”, afirmou.

O ex-ministro defendeu que a transparência dos números é essencial para que o governo defina seus próximos passos em relação à pandemia do coronavírus. Ele afirmou, ainda, que nunca sofreu 

Pandemia supera sete milhões de casos no mundo e se agrava na América Latina

Coronavírus no Brasil. Foto: AFP

Sete milhões de pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus no mundo, segundo um balanço da AFP, embora os números reais sejam, sem dúvida, muito superiores, e a pandemia continua avançando na América Latina. Mais de 403.000 pessoas morreram vítimas da COVID-19 no mundo, metade delas na Europa. Hoje, no entanto, o epicentro da pandemia está na América Latina, que tem mais de 1,3 milhão de casos e 65.000 mortos.

O Brasil é o país mais afetado da região e ocupa o terceiro lugar no mundo em número de mortes, atrás apenas dos Estados Unidos e Reino Unido, e o segundo em número de contágios. O ministério da Saúde voltou a divulgar no domingo números totais de casos, depois de ser acusado de “invisibilizar” as mortes por COVID-19 e não fornecer dados transparentes. Além disso, divulgou no domingo números divergentes em dois balanços com poucas horas de intervalo. No primeiro anunciou 1.382 óbitos em 24 horas e no segundo 525 falecidos.

Se o segundo balanço for considerado válido, o Brasil teria 691.758 casos confirmados e 36.455 mortes por COVID-19 desde o início da pandemia. Apesar dos números graves e em meio a uma crescente tensão com o presidente Jair Bolsonaro por sua gestão da crise de saúde, alguns governadores, como o do Rio de Janeiro, anunciaram a flexibilização das restrições impostas.

PESQUISA: Aproximadamente 65% no Pajeú é contra a proibição das fogueiras

Rota Gourmet volta com festa julina no Campo de São Bento | Folhanit

O programa Manhã Total, da Rádio Pajeú, apresentado por Nill Júnior, fez uma pesquisa sobre a proibição da tradição junina, o acendimento ou não das fogueiras. De acordo com o levantamento, a população do Pajeú, apoia as medidas de combate ao Coronavírus, contudo discute sobre a proibição de uma das tradições mais belas do mês de junho, as fogueiras.    

 

Aproximadamente 65% dos ouvintes, são contrários a proibição da tradição junina.

 

Semana passada, o Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE), por meio do Gabinete de Acompanhamento da Pandemia do novo coronavírus, publicou na tarde de hoje, 4, a Recomendação PGJ n.º 29/2020, que versa sobre a proibição do acendimento de fogueiras, a queima e a comercialização de fogos de artifício, enquanto perdurar a situação de calamidade pública, decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

 

“A tradição junina de acender fogueiras e queimar fogos de artifício, naturalmente, provoca três problemas que irá dificultar o combate à Covid-19, como  aglomerações, produção de muita fumaça que irá elevar os riscos de problemas respiratórios e acidentes como queimaduras que pode agravar a superlotação da rede hospitalar. A medida, provavelmente, não será bem recepcionada, mas tenho consciência que em tempos de defesa da vida e saúde dos Pernambucanos, precisamos ter coragem para tomar atitudes extremamente impopulares, mas essenciais para conter o avanço da Covid-19 nas terras pernambucanas”, disse o procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros, no texto da Recomendação.

 

ENTENDA O SURGIMENTO DAS FOGUEIRAS:

 

A tradição da fogueira junina tem origem bíblica e conta o acordo entre as primas Maria e Isabel. Isabel combinou com Maria que acenderia uma fogueira quando seu filho, João Batista, nascesse. Assim, Maria saberia o momento em ela daria a luz.


QUEM JÁ PROIBIU? 


As cidades de Bezerrros, Pesqueira, Petrolina, Glória de Goitá e a capital pernambucana (Recife) proibiram a venda de fogos de artifícios e o acendimento de fogueiras em espaços públicos e privados durante o mês junino.


Em live, às 18h desta segunda-feira (8), o município de Gravatá, um dos mais tradicionais pelas suas festas juninas no estado, também deve anunciar a proibição de fogos e fogueiras. Outro município onde os festejos são conhecidos em todo o país, Caruaru ainda não decidiu se seguirá o mesmo exemplo.

BOLETIM PE: Estado registra 463 novos casos e 45 mortes

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, nesta segunda-feira (08), 463 novos casos da Covid-19, além de 45 mortes. Ontem, foram informados 881 novos casos e 35 óbitos. Entre os confirmados hoje, 99 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 364 como leves. 


Agora, Pernambuco totaliza 40.705 casos já confirmados, sendo 15.960 graves e 24.745 leves. O estado também totaliza 3.350 mortes pela doença. 

REGIÃO DO PAJEÚ: 407 casos, 218 recuperados e 22 mortes

Conforme os últimos boletins epidemiológicos divulgados deste domingo (7), a Região do Pajeú segundo o balanço têm 407 casos, 218 recuperados e 22 mortes da Covid-19.

  • Acompanhe na tabela o levantamento feito até às 11h da segunda-feira (8) de casos confirmados e óbitos.

 

CIDADE

CASOS

ÓBITOS

01

Serra Talhada

177

5

02

São José do Egito

54

1

03

Tabira

46

2

04

Triunfo

25

4

05

Carnaíba

17

4

06

Afogados da Ingazeira

16

0

07

Itapetim

13

1

08

Tuparetama

12

1

09

Brejinho

11

0

10

Quixaba

8

3

11

Iguaracy

8

1

12

Flores

7

0

13

Santa Terezinha

6

0

14

Calumbi

3

0

15

Ingazeira

3

0

16

Santa Cruz da Baixa Verde

1

0

17

Solidão

0

0

Veículos de comunicação formam parceria por transparência em dados da Covid

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de Covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra decidiram formar uma parceria e trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal.

Em uma iniciativa inédita, equipes de todos os veículos vão dividir tarefas e compartilhar as informações obtidas para que os brasileiros possam saber como está a evolução e o total de óbitos provocados pela covid-19, além dos números consolidados de casos testados e com resultado positivo para o novo coronavírus.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes recentes de autoridades e do próprio presidente colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Mudanças feitas pelo Ministério da Saúde na publicação de seu balanço da pandemia reduziram a quantidade e a qualidade dos dados. Primeiro, o horário de divulgação, que era às 17h na gestão do ministro Luiz Henrique Mandetta (até 17 de abril), passou para as 19h e depois para as 22h. Isso dificulta ou inviabiliza a publicação dos dados em telejornais e veículos impressos. “Acabou matéria no Jornal Nacional”, disse o presidente Jair Bolsonaro, em tom de deboche, ao comentar a mudança.

NOVOS NÚMEROS: Ministério divulga dados divergentes de casos e de mortes sobre coronavírus

O Ministério da Saúde divulgou neste domingo (7) dados diferentes sobre o número de mortos e infectados pelo coronavírus. primeiro balanço do ministério divulgado aqui no blog apontava para 1.382 mortes, elevando o total de óbitos para 37.312. Entretanto, foi publicado um segundo na página oficial do governo, que informava 525 óbitos.


O número de casos informados nas últimas 24 horas também é diferente. O primeiro balanço indicava 12.581 casos, levanto o total de casos confirmados para 685.427 o total. O segundo balanço para novos casos 18.912 casos.


Segundo balanço do coronavírus divulgado no domingo (7) — Foto: Reprodução


Questionado, até 23h30 deste domingo (7), o governo não explicou a razão da diferença de dados

NOTÍCIA BOA: Afogados da Ingazeira não registra novos casos do Coronavírus

Depois de alguns dias com os números crescentes de casos da Covid-19, a Prefeitura de Afogados da Ingazeira informou neste domingo (7), o balanço das últimas 24 horas na cidade. Os dados não tiveram mudanças, não houve novos registros.Também foi divulgado sobre as pessoas que estão de quarentena domiciliar monitorada no município. 

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 


MONITORAMENTO DOMICILIAR 

PE confirma 881 casos, 288 curados e 35 mortes pela Covid-19

COVID-19: Mapa em tempo real da pandemia do Coronavírus criado ...

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, neste domingo (7), 881 novos casos da Covid-19 em Pernambuco. Entre os confirmados hoje, 165 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 716 como leves. Agora, o estado totaliza 40.242 casos confirmados, sendo 15.861 graves e 24.381 leves.

Além disso, o boletim registra 21.773 pessoas curadas da Covid-19 no estado. Desse total, 5.880 são de casos graves e 15.893 casos leves. Os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por 165 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes de outros estados e países.

Também foram confirmados laboratorialmente 35 óbitos, sendo 20 do sexo feminino e 15 do sexo masculino. Com isso, o estado totaliza 3.305 mortes pela doença. As mortes ocorreram entre os dias 17 de abril e 6 de junho, e os pacientes tinham idades entre 41 e 113 anos. As faixas etárias dos pacientes que morreram eram: 40 a 49 (3), 50 a 59 (6), 60 a 69 (6), 70 a 79 (8), 80 ou mais (12).

POLÍTICA: Brasil se une à Coreia do Norte e à Venezuela ao omitir dados do coronavírus

Presidente Jair Bolsonaro. Foto: PR

A decisão do governo brasileiro de passar a omitir o balanço total de óbitos da Covid-19 a partir deste sábado (6) coloca o país ao lado da Venezuela ou do regime mais fechado do mundo, a Coreia do Norte, na gestão da transparência das estatísticas da pandemia. “Ocultar e manipular dados é estratégia de regimes autoritários que deve ser rechaçada com veemência”, denunciou a organização Transparência Internacional.

Segundo o presidente Jair Bolsonaro, a decisão de não informar o total de mortes é “melhor para o Brasil”. O site do Ministério da Saúde, responsável pela publicação dos dados nacionais, ficou horas fora do ar na tarde de sábado. Ao retornar, reapareceu modificado: apenas o número de mortes das últimas 24 horas é mencionado, além dos novos casos registrados e os pacientes que se recuperaram da doença.

Em nota, republicada por Bolsonaro, o ministério explicou que a mudança “permite acompanhar a realidade do país”. “Ao acumular dados, além de não indicar que a maior parcela já não está com a doença, não retratam o momento do país. Outras ações estão em curso para melhorar a notificação dos casos e confirmação diagnóstica”, afirma o texto, que argumenta ainda que a atraso na divulgação dos dados ­­– agora feita às 22h – é para “evitar subnotificação”.

Pernambuco zera fila de UTI para pacientes com suspeita ou confirmação da Covid-19

A Secretaria de Saúde de Pernambuco informou neste domingo (7) que o Estado zerou a fila de espera de Unidade de Terapia Intensiva para pacientes com coronavírus. Pernambuco chegou a ter 300 pessoas aguardando por uma vaga.

Ao longo do mês de maio esse número foi caindo. Na semana passada, no dia 01, cerca de 60 pessoas aguardavam uma vaga. Na sexta-feira (5), o número caiu para pouco mais de 30, e a expectativa do secretário de Saúde do Estado, André Longo, era que até a próxima segunda-feira (8) todos estivessem num dos leitos. 
É importante destacar que Pernambuco, por já possuir uma rede de saúde robusta e com uma condição de suporte respiratório diferenciado, conseguiu garantir a assistência a todos os pacientes, mesmo enquanto esperavam momentaneamente por uma vaga de terapia intensiva. Todas as nossas salas vermelhas das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e das emergências hospitalares contam com suporte de oxigênio e respiradores, que inclusive foi reforçada durante os preparativos da rede para enfrentar a pandemia”, ressalta o secretário André Longo.
Segundo o Estado, a diminuição da pressão sobre a rede de saúde é uma tendência que está sendo observada nos últimos dias pela Central de Regulação de Leitos de Pernambuco. As solicitações de internação, que chegaram a mais 2,1 mil em maio, caíram mais de 30%, e chegaram a 1,4 mil na semana passada. Essa tendência de redução vem sendo observada ao longo das duas últimas semanas.
O Governo também garante que nas 15 UPAs estaduais, que são a principal porta de entrada da rede de urgência e emergência, a redução da curva epidêmica e da taxa de transmissão no Estado já está sendo sentida. Os atendimentos a pacientes com quadros respiratórios apresentaram uma queda de 60% na comparação de junho com maio deste ano, passando de 662 no dia 05 de maio para 269 em 05 de junho.

Protestos contra o racismo se espalham pelo mundo; França proíbe manifestação

manifestações na França contra o racismo. Foto: AFP.

Os Estados Unidos se preparam para um novo fim de semana de intensos protestos contra o racismo e a violência policial, no momento em que o aumento da repressão das manifestações no país, pelas forças de ordem, causa apreensão. De Sydney a Londres, diversas cidades do mundo registram manifestações neste sábado (6) e desafiam a pandemia de coronavírus. Na França, o governo proibiu atos organizados pelas sociais e marcados para acontecer nesta tarde em frente à Torre Eiffel e à embaixada americana. 

O governo francês alega que qualquer aglomeração de mais de 10 pessoas está vetada, por conta da Covid-19. Na terça feira (2), apesar de proibido, um protesto reuniu mais de 20 mil pessoas no norte de Paris e acabou em confrontos. Os manifestantes exigiam justiça no caso do jovem negro francês Adama Traoré, morto há quatro anos em condições similares às do americano George Floyd, de 46 anos. Floyd faleceu no dia 25 de maio depois de ser asfixiado durante quase nove minutos por um policial branco durante um controle policial, em Minneapolis.

Em defesa de outras vítimas de preconceito

Nos Estados Unidos, a capital, Washington, pode registrar os maiores protestos já vistos na cidade, com 1 milhão de pessoas esperadas. A morte de Floyd continua a desencadear manifestações contra o racismo pelo mundo. Neste sábado, dezenas de milhares de pessoas participaram de atos na Austrália, em defesa também dos aborígenes, alvo de preconceito no país. O protesto havia sido proibido, mas acabou autorizado de última hora pela Justiça, apesar das medidas de isolamento em vigor contra o coronavírus.

MPF dá 72h para Ministério da Saúde explicar mudança na divulgação de mortes da Covid-19

Enfermeiras que trabalham no enfrentamento a covid-19 - BRIAN SNYDER/REUTERS

O MPF (Ministério Público Federal) instaurou um procedimento extrajudicial para apurar os motivos que levaram o Ministério da Saúde a excluir o número total de óbitos por covid-19 das estatísticas divulgadas. O despacho estipulou prazo de 72 horas para o ministro interino da Saúde, general do Exército Eduardo Pazuello, enviar informações sobre o assunto.

O procedimento foi aberto pela Câmara de Direitos Sociais e Fiscalização de Atos Administrativos em Geral que pediu informações e documentos, incluindo a cópia do ato administrativo que determinou a retirada do número acumulado de mortes do painel.

O ministro da Saúde também deverá esclarecer se houve outras modificações e subtrações de dados públicos relativos à pandemia. Em caso positivo, é preciso especificar os fundamentos técnicos que embasaram essa decisão.

Na justificativa da abertura do procedimento, o MPF destacou que a transparência é uma regra no Poder Público e não deve haver exclusão de estatísticas. Para os autores do despacho que instaurou o procedimento extrajudicial “essa restrição de informações limita o acesso do público a dados que são relevantes, não sigilosos, que podem orientar a sua conduta em relação à proteção da própria saúde”.

COVID-19: Tabira soma 45 infectados. Iguaracy vai a 8; acompanhe os boletins

As Secretarias Municipais de Saúde das cidades de Tabira e Iguaracy publicaram na noite deste sábado (6) os últimos Boletins Epidemiológicos do Coronavírus nas respectivas cidades. 

IGUARACY 

TABIRA 

Ministério da Saúde aponta 904 mortes em 24 horas; total de mortos vai a 35.930

Médica que atendeu 1° caso de coronavírus do ES revela detalhes da ...

Pelo segundo dia, o Ministério da Saúde voltou a divulgar dados parciais sobre a pandemia de covid-19 no país. Em sua mais recente atualização, a pasta informa que foram confirmados nas últimas 24 horas 27.075 casos, 904 óbitos e 10.209 recuperados.

Somados esses aos números dos outros dias, o Brasil apresenta 35.930 mortes e 672.846 pessoas já diagnosticadas.

As informações divulgadas pelo governo federal chegam após o site oficial da Covid-19 começar a ocultar o número total de casos oficiais e mortes por conta da doença. Com a inclusão de 10.209 novos diagnósticos, o país ainda contabiliza no total 672.846 casos em todo o seu território.

Um dia após ser tirado do ar para uma “manutenção” não anunciada, o site oficial da Covid-19, alimentado com o balanço da pandemia pelo Ministério da Saúde, voltou hoje ao ar depois de passar mais de 19h.

Porém, a exemplo do que ocorreu ontem com a atualização diária dos dados de diagnósticos, óbitos e curados, deixou de trazer números consolidados sobre a doença e o histórico de sua evolução desde o primeiro caso brasileiro.

CORONAVÍRUS: Afogados da Ingazeira chega a 16 casos confirmados

   

Por volta das  20h45, a Prefeitura de Afogados divulgou os números da COVID-19 no município. No balanço mais recente a cidade já apresenta 16 pessoas infectadas, entretanto, 6 estão recuperadas.  

Confira a nota na íntegra: 

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que dos casos que estavam em investigação, a paciente do sexo feminino, 63 anos, foi a óbito no dia de hoje. O resultado do exame para COVID-19 deu negativo. A paciente apresentava outras doenças crônicas,  entra elas, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica). 

A paciente do sexo feminino, 73 anos, que estava em investigação para COVID-19 apresentou resultado posivito. A mesma está em isolamento domiciliar, após receber alta hospitalar. A equipe da Atenção Básica e Vigilância em Saúde está acompanhando o caso. Informamos que um profissional de saúde foi testado no Hospital de Jataúba – PE e apresentou resultado negativo.

A assessoria de imprensa também publicou as informações atualizadas sobre o monitoramento domiciliar, no momento 72 pessoas seguem em quarentena.