Arquivo da tag: Alexandre Rafael

TSE comunica Ministério Público sobre disparos com mensagem golpista pró-Bolsonaro no Paraná

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) comunicou neste sábado (24) o Ministério Público Eleitoral sobre os disparos em massa de mensagens com teor golpista em apoio à candidatura do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o tribunal, relatos de pessoas que receberam o SMS foram registrados no Paraná. Caberá, agora, ao MP decidir se abre um procedimento para apurar o caso.

A assessoria de imprensa informou que a Assessoria Especial de Enfrentamento à Desinformação da corte tomou ciência dos fatos na manhã deste sábado, antes de encaminhar ao MP. “O encaminhamento foi realizado no âmbito da parceria do Programa de Enfrentamento à Desinformação da Justiça Eleitoral”, informou o TSE, em nota.

De acordo com pessoas que receberam a mensagem, conforme publicou O Globo, o número do remetente costuma ser usado por serviços públicos do governo estadual, como Detran e secretarias de governo.

A mensagem recebida por SMS na madrugada deste sábado diz que “vai dar Bolsonaro no primeiro turno”, caso contrário “vamos invadir o STF e o Congresso”!. O texto também diz: “Presidente Bolsonaro conta com todos nos!! (sic)”.

Empresa terceirizada

Segundo o governo do Paraná, comandado por Ratinho Jr., do PSD, aliado de Bolsonaro, o disparo ocorreu a partir de uma empresa terceirizada que presta serviços por meio da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar).

Em nota, o governo do Paraná afirmou que “repudia qualquer tentativa de uso político ou manifestação antidemocrática e determinou à Celepar apuração célere junto a seus parceiros para responsabilização desse fato lamentável”. Segundo a gestão de Ratinho Junior (PSD), a empresa terceirizada já foi notificada pela Celepar.

A Secretaria da Segurança Pública do Paraná (SESP) também divulgou nota para informar que seu núcleo de combate a crimes digitais já está apurando quem são “os responsáveis pelo disparo em massa de mensagens SMS irregulares”. Segundo a secretaria, policiais especializados “deverão atuar em colaboração a órgãos federais.”

“As mensagens de cunho político enviadas por SMS foram feitas a partir de uma empresa terceirizada, a Algar Telecom, sem qualquer iniciativa e envolvimento da Celepar e do Governo do Estado. Em nenhum momento a Celepar teve ciência, autorizou ou enviou qualquer tipo de mensagem”, diz a nota, acrescentando que “o caso é grave e os responsáveis serão penalizados na forma da lei”.

Segundo a secretaria, a Celepar notificou a empresa e “repudia qualquer tentativa de uso político, eleitoreiro ou manifestação antidemocrática a partir de suas plataformas de serviços e trabalha ativamente para combater esse tipo de atitude”.

Após acordo, Emirados Árabes Unidos fornecerá gás e diesel para Alemanha

Os Emirados Árabes Unidos assinaram, neste domingo (25), um acordo de “segurança energética” com a Alemanha para o fornecimento de gás natural liquefeito e de diesel, no momento em que Berlim busca novas fontes de energia para substituir o abastecimento russo.

Acompanhado do chanceler alemão, Olaf Scholz, o ministro da Indústria dos Emirados, sultão Ahmed Al Jaber, referiu-se, durante a assinatura, a um “novo acordo histórico que reforça a crescente parceria energética entre os Emirados Árabes Unidos e a Alemanha”, informou a agência de notícias estatal WAM.

Scholz visita os Emirados, onde já se reuniu com o presidente da federação dos Emirados, xeque Mohamed Bin Zayed Al Nahyan.

Segundo a WAM, o chanceler alemão disse “acolher com satisfação o acordo de segurança energética”.

Como parte deste pacto, os Emirados Árabes Unidos fornecerão “um carregamento de GNL, com entrega até o final de 2022, o qual será utilizado na operacionalização do terminal flutuante de importação de GNL da Alemanha, em Brunsbuettel”, um porto do Mar do Norte, acrescentou o comunicado.

A empresa estatal de petróleo dos Emirados, a ADNOC, completou sua primeira entrega direta de diesel para a Alemanha no início deste mês e “fornecerá até 250.000 toneladas de diesel por mês em 2023”, detalhou a nota.

O chanceler alemão se encontra em viagem pelo Golfo na esperança de selar novos acordos energéticos, de modo a substituir os suprimentos russos e mitigar a crise neste setor, decorrente da invasão da Ucrânia por parte de Moscou.

No sábado (24), Scholz se reuniu, em Jidá, com o príncipe herdeiro saudita, Mohamed Bin Salman. Mais tarde, ainda hoje, deve seguir para o Catar, um país rico em gás, para conversar com o emir catariano, xeque Tamim Bin Hamad Al Thani.

Criança fica presa pelos cabelos em brinquedo do Shopping Recife

Uma menina, aparentando entre 10 e 12 anos de idade, ficou presa pelos cabelos em um brinquedo instalado na Praça de Eventos do Shopping Center Recife, em Boa Viagem, Zona Sul da cidade, na noite deste domingo (25). No local estavam aproximadamente 20 crianças. Quem presenciou o incidente, por volta das 18h30, disse que houve gritos, choro, correria e muito tumulto.

“Foram cerca de dez minutos, mas pareceram uma eternidade”, relata uma mulher que estava com os netos no local, mas preferiu não se identificar.

“Acho que a agonia foi maior porque as pessoas lembraram automaticamente da tragédia na pista de kart”, observou. Em agosto de 2019, uma jovem de 19 anos acabou escalpelada em uma pista de kart no estacionamento do supermercado Walmart, também em Boa Viagem. Apesar do susto, a criança de ontem saiu ilesa.

Em nota oficial, o Shopping Recife assegurou que “será realizada uma reavaliação de todas as questões técnicas do brinquedo”. Garantiu estar acompanhando o caso junto à empresa responsável pelo brinquedo e que, ao saber da situação, “a equipe de bombeiros do Mall agiu de imediato para prestar os primeiros atendimentos à criança que passa bem”.

A atração, chamada Mundo da Lua, inclui bolinhas coloridas, escorregadores, tobogãs e pula-pula. Começou a funcionar no último dia 3 e está prevista para ser utilizada até o dia 14 de outubro, de segunda-feira a sábado, das 9h às 22h, e aos domingos das 12h às 21h.

O brinquedo é destinado a meninos e meninas dos 2 anos e aos 15 anos, que meçam até 1,60 e pesem o máximo de 80 quilos. Menores de 4 anos devem entrar com os pais. O acompanhante não paga. Utilizá-lo por até meia hora, custa R$ 40. Mas pode chegar a R$ 70 se forem duas horas.

Brasil registra média móvel de 63 mortes por Covid na última semana; tendência segue de estabilidade

O Brasil registrou neste domingo (25) 23 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 685.860 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 63. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -2%, indicando tendência de estabilidade pelo quarto dia.

Brasil, 25 de setembro
Total de mortes: 685.860
Registro de mortes em 24 horas: 23
Média de mortes nos últimos 7 dias: 63 (variação em 14 dias: -2%)
Total de casos conhecidos confirmados: 34.674.422
Registro de casos conhecidos confirmados em 24 horas: 1.201
Média de novos casos nos últimos 7 dias: 6.380 (variação em 14 dias: -19%)

No total, o país registrou 1.201 novos diagnósticos de Covid-19 em 24 horas, completando 34.674.422 casos conhecidos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi de 6.380. A variação foi de -19% em relação a duas semanas atrás.

Em seu pior momento, a média móvel superou a marca de 188 mil casos conhecidos diários, no dia 31 de janeiro deste ano.

Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Paraná não registraram qualquer morte pela doença no período de 24 horas. No Acre e na Paraíba, também não houve qualquer registro de novo caso conhecido no período.

Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Tocantins não divulgaram atualização de casos e mortes até o fechamento deste boletim.

Projeções apontam vitória da direita radical na Itália, e Giorgia Meloni pode ser premiê

Projeções da eleição na Itália divulgadas neste domingo (25) madrugada de segunda-feira (26) no horário local) apontam que a coalizão de direita formada pelo partido pós-fascista Irmãos da Itália (Fratelli d’Italia, FDI), de Giorgia Meloni, a Liga de Matteo Salvini e Forza Italia (FI) do magnata Silvio Berlusconi – deve sair vencedora das eleições nacionais.

Segundo informações da rede RAI, o bloco conservador teve entre 41% e 45% dos votos e deve controlar as duas casas do parlamento italiano, de acordo com uma pesquisa de boca de urna. O resultado final das eleições deve ser conhecido na madrugada da segunda-feira (26) no Brasil –manhã de segunda na Itália.

Já ma projeção da YouTrend para a distribuição dos assentos na Câmara dos Deputados e no Senado italianos aponta que a coalizão de direita deve conseguir eleger 236 deputados do total de 400, e 117 senadores do total de 200.

O Partido Democrata (PD), maior partido de centro-esquerda do país, reconheceu a derrota antes do resultado final e afirmou que será a maior força de oposição dentro do próximo parlamento.

“É uma noite triste para o país. Eles (a direita) têm a maioria no parlamento, mas não no país”, disse Debora Serracchiani, parlamentar sênior do PD, no primeiro comentário oficial do partido sobre o provável resultado.

A aliança com maior quantidade de parlamentares eleitos nomeia o primeiro-ministro. Se os resultados se confirmarem, o país está a caminho de ter uma primeira-ministra de extrema direita, Giorgia Meloni.

Essa é a primeira eleição a ser realizada desde que foram adotadas mudanças constitucionais que reduziram o tamanho das duas câmaras parlamentares. Também ocorre no momento em que a terceira maior economia da União Europeia, uma das mais endividadas, tenta lidar com a disparada dos preços da energia, as taxas de juros crescentes e as consequências da invasão russa da Ucrânia.

Essas eleições são diferentes das últimas no país, já que apresentam uma série de desafios em questões econômicas e políticas.

O que acontecerá com os bilhões de euros do fundo de recuperação pós-covid concedidos à Itália pela UE? O apoio à Ucrânia continuará diante da invasão russa?

TSE nega recurso, e Bolsonaro diz que decisão que proibiu live no Alvorada foi parcial

O ministro Benedito Gonçalves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou neste domingo (25) um pedido da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) para derrubar a proibição de transmissões ao vivo (lives) com cunho eleitoral dos palácios do Planalto e da Alvorada, em Brasília.

Também neste domingo à noite, Bolsonaro fez uma live, em local não identificado, e criticou a decisão do TSE, chamando o tribunal de parcial .

No sábado (24), o ministro proibiu Bolsonaro de usar as transmissões ao vivo no Alvorada e no Planalto para promover a própria candidatura à reeleição e para manifestar apoio a candidatos aliados, por ferir a lei eleitoral.

Gonçalves também determinou a retirada de uma “live” feita por Bolsonaro na última quarta-feira (21), na biblioteca do Alvorada. Na ocasião, o presidente afirmou que faria “horário eleitoral gratuito” e pediu votos para candidatos aliados dele em estados como Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, informando os nomes desses candidatos e os respectivos números nas urnas.

A campanha do presidente também pediu para poder republicar o vídeo do dia 21. O pedido foi negado pelo ministro Gonçalves.

Bens públicos para atos eleitorais
O ministro rebateu o argumento utilizado pela defesa de Bolsonaro, de violação à privacidade e à inviolabilidade de domicílio. O Palácio do Alvorada é a residência oficial do presidente da República e o Palácio do Planalto, o local de trabalho.

“De pronto, cabe refutar a alegação de violação à privacidade e à inviolabilidade de domicílio. O caso não versa sobre atos da vida privada do Presidente da República ou da intimidade de seu convívio familiar no Palácio da Alvorada, mas sobre a destinação do bem público para a prática de ato de propaganda explícita, com pedido de votos para si e terceiros, veiculados por canais oficiais do candidato registrados no TSE, e que alcançou mais de 300.000 visualizações”, afirmou Benedito Gonçalves.

O ministro afirmou, ainda, que “não está em questão, assim, a licitude de lives de cunho eleitoral”. “O que se discute é tão somente o uso de bens e serviços públicos, em especial a residência oficial do Chefe do Executivo, para realizar esses atos de propaganda”, completou o ministro.

A decisão de proibir Bolsonaro de utilizar a estrutura do Alvorada e do Planalto para fazer lives de cunho eleitoral atendeu a a pedido do PDT. O partido argumentou que as “lives” foram “notoriamente” adotadas por Bolsonaro para fazer a comunicação institucional do governo e promover candidatura de aliados, o que configuraria ” desvio de finalidade vedado pela legislação eleitoral”.

Pela decisão do ministro, se a decisão for descumprida, estará sujeita à multa de R$ 20 mil. Benedito Gonçalves também decidiu que o tema deverá ser analisado pelo plenário do TSE.

Bolsonaro critica TSE
Na noite deste domingo (25), Bolsonaro fez nova transmissão nas redes sociais, sem identificar o local onde estava. Ele pediu votos para candidatos de sua coligação e criticou seu oponente nas eleições, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Bolsonaro também chamou o TSE de parcial. “Agora, do outro lado, o TSE manda retirar vídeo que se refira a ações negativas do PT, do Lula. É uma parcialidade enorme os julgamentos do TSE. Ninguém tem dúvida disso”, afirmou.

Depois, ele disse: “será que o TSE sabe onde eu tô fazendo essa live? Escondido, como se fosse aqui um lugar das trevas? Será que ele tá no Alvorada, descumprindo? Que preocupação do TSE. A preocupação com transparência vocês não têm”.

O g1 questionou a Presidência da República sobre o local da live do presidente Jair Bolsonaro, mas não teve retorno.

Mais cedo, ao parar para falar com apoiadores na frente do Palácio do Itamaraty, Bolsonaro chamou a decisão do ministro do TSE de “estapafúrdia”, segundo o jornal O Globo.

“É uma decisão estapafúrdia. Invasão da minha propriedade privada, enquanto sou presidente é minha casa”, disse Bolsonaro, se referindo ao Palácio do Alvorada, residência oficial do presidente da República.

Ex-presidente da Vila Isabel, Wilson Vieira Alves, o Moisés, é morto a tiros

O ex-presidente da Unidos de Vila Isabel, Wilson Vieira Alves, o Moisés, foi assassinado na noite deste domingo (25) na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Equipes do 31° BPM (Barra da Tijuca) isolaram a área e a Delegacia de Homicídios da Capital foi acionada. Segundo as primeiras informações, os assassinos estavam em uma moto.

O ex-dirigente estava indo para quadra da Portela com sua mulher, Shayene Cesario, que é musa da agremiação, quando foi morto. Durante a eliminatória do samba-enredo da Portela neste domingo, a morte de Moisés foi anunciada e foi pedido 1 minuto de silêncio.

Militar reformado – ele foi sargento do setor de informação da Brigada de Infantaria Paraquedista -, Moisés chegou à Vila Isabel em meados de 2004 e estava no comando da agremiação no título do Grupo Especial em 2006. Depois, seu filho Wilsinho Alves, também foi presidente da escola.

Em 2010, Moisés foi preso na Operação Alvará da Polícia Federal, que investigava a máfia dos caça-níqueis e bicheiros. Ele foi solto no ano seguinte.

Coreia do Norte pode testar míssil balístico de submarino, alerta Coreia do Sul

Militares da Coreia do Sul detectaram sinais de que a Coreia do Norte pode estar se preparando para testar um míssil balístico lançado por submarino, informou a agência de notícias Yonhap neste sábado (24), dias antes de uma visita da vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris.

Os militares detectaram preparativos esta semana em Sinpo, província de Hamgyong do Sul, na Coreia do Norte, informou a Yonhap, citando uma fonte militar sul-coreana não identificada.

A informação confere com relatório dos Estados Unidos divulgado nos últimos dias, após checar imagens de satélite.

O presidente sul-coreano Yoon Suk-yeol está ciente dos sinais e movimentos que sugerem provocações norte-coreanas, informou o gabinete presidencial em comunicado.

Agregador de pesquisas do Estadão aponta vitória de Lula no primeiro turno

O agregador de pesquisas eleitorais do jornal O Estado de S. Paulo, que traça o desempenho geral dos candidatos à presidência com base em resultados de 14 institutos diferentes, foi atualizado neste sábado (24) e mostra que Lula (PT) aumentou suas intenções de votos válidos.

Isto é, quando se desconsidera os brancos e nulos, e já tem índice maior que o mínimo para vencer a eleição no primeiro turno, atingindo 52% dos votos válidos pela primeira vez.

Para que um candidato vença a eleição já no primeiro turno, basta conseguir 50% e mais um voto.

De acordo com o jornal, o agregador de pesquisas não soma simplesmente os resultados e os divide pelo número de pesquisas.

“O agregador controla diversos parâmetros e dá pesos diferentes aos levantamentos para impedir que números destoantes ou desatualizados puxem um dos concorrentes para cima ou para baixo”.

“Nosso modelo considera que, na média, as pesquisas presenciais são mais precisas ao atribuir a taxa de intenção de votos de cada candidato. Por outro lado, as pesquisas telefônicas são feitas com maior frequência e podem captar melhor eventuais mudanças de tendência”, explica ainda o periódico.

Apac emite alerta sobre massa de ar seco em Pernambuco; veja cuidados a serem tomados

Nesta semana, por conta da presença de uma massa de ar seco, a umidade está abaixo dos 30% no período da tarde. As áreas mais afetadas nos próximos dias serão parte do Sertão de São Francisco e de Pernambuco.

Para evitar problemas de saúde como sangramentos no nariz, complicações alérgicas e respiratórias, ressecamento da pele e irritação nos olhos, decorrente da baixa umidade, é recomendado alguns cuidados; veja quais:

Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;

Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água etc;

Sempre que possível ficar em lugares protegidos do sol;

Consumir água à vontade.

Novo presidente deve priorizar educação e emprego, dizem adolescentes

O próximo presidente brasileiro deve dar prioridade a políticas de educação e de geração de emprego e renda, disseram quase mil jovens com idade entre 15 e 21 anos que participaram de grupos de discussão realizados pela Agenda 227, movimento da sociedade civil.

Para eles, o futuro presidente deve investir na qualidade de ensino, valorizar os professores e melhorar a infraestrutura nas escolas, além de incluir iniciativas de combate à discriminação e investir de forma urgente em programas de emprego e de geração de renda para aqueles que concluíram o ensino médio. Os jovens também defendem igualdade de oportunidades para todos.

Os participantes das discussões da Agenda 227 sustentam ainda que o próximo presidente deve combater efetivamente o trabalho infantil e prevenir a violência. Para eles, as maiores violações aos direitos dos jovens são registradas na educação e ocorrem também com a exploração da mão de obra infantil e a discriminação, na segurança pública e na saúde. Muitos lembram aqueles que precisam deixar de estudar para trabalhar e ajudar no sustento da casa.

“Os adolescentes e jovens demandam com urgência medidas que garantam educação de qualidade, inclusiva e sem discriminação. É preciso ouvi-los e garantir seus direitos fundamentais, como a Agenda 227 tem defendido junto aos presidenciáveis”, disse Marcus Fuchs, que é membro do grupo executivo do movimento.

Para combater a violência, os entrevistados sugeriram que sejam criados espaços comunitários de acolhimento e de garantia de proteção para crianças e adolescentes, além de iniciativas que os amparem em casos de abandono e de violência doméstica.

Segundo o coordenador do programa Cidadania de Adolescentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil, Mario Volpi, a pesquisa ressalta ainda o interesse da juventude de fazer parte da gestão pública.

“A consulta evidenciou que adolescentes e jovens estão atentos ao que está acontecendo no país e querem se engajar, ter participação na política e na sociedade.” A pesquisa mostra ainda que os jovens precisam ser ouvidos pelos gestores, que jovens estão acenando para os candidatos à Presidência da República que é o foco na educação é primordial”, disse Volpi, em nota.

Participaram do estudo, realizado nos meses de abril e maio, 947 adolescentes e jovens de várias regiões brasileiras. A pesquisa foi conduzida pelo Grupo de Trabalho de Profissionalização e Acesso ao Mundo do Trabalho da Agenda 227, composto pelo Unicef, América Solidária, Instituto Aliança com o Adolescente e Rede Cidadã.

O resultado dos grupos de discussão vai complementar o Plano País para a Infância e a Adolescência e o site https://agenda227.org.br/propostas/, documento com 148 propostas que foi entregue aos candidatos à Presidência da República.

Em ato em Campinas, Bolsonaro faz balanço de ações do governo e diz que não errou na pandemia

Candidato à reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL) cumpriu agenda de campanha na manhã deste sábado (24) no Centro de Campinas (SP). Em um discurso para seus apoiadores, Bolsonaro fez um balanço das ações de governo e afirmou que não errou durante a pandemia.

Bolsonaro viajou para a cidade nesta sexta (23), após ter cumprido agenda em Minas Gerais, e passou a noite na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx).

O Brasil soma mais de 685 mil mortes por Covid. Durante toda a pandemia, Bolsonaro contrariou as orientações preconizadas por especialistas e entidades internacionais; disseminou fake news sobre as vacinas; provocou aglomerações; criticou medidas restritivas adotadas para conter o avanço do vírus; disse que não iria se vacinar.

“Vocês sabem, quando assumi em 2019, para onde estava indo o nosso país. Sabem o que fizemos naquele ano, bem como o que enfrentamos no ano de 2020, em que uma pandemia, algo desconhecido para o mundo, o mundo todo sofrendo com isso. No Brasil não foi diferente. Mas hoje eu tenho orgulho de dizer que tudo o que falei ao longo desses dois anos, não errei em nenhuma dessas propostas. E não fechei uma casa de comércio sequer no Brasil”, declarou Bolsonaro aos apoiadores em Campinas.

“Eu fui contra a política do ‘fique em casa, a economia a gente vê depois’. Sempre falei que tínhamos que combater o vírus e também combater o desemprego em nosso país. Quando obrigaram a vocês o ‘fique em casa’, muita gente não tinha renda, muita gente vivia na informalidade. Estavam, condenados, sim, a dias muito difíceis no nosso Brasil. Fizemos tudo para atendê-los, criamos programas para garantir, atendemos os mais necessitados com o auxílio emergencial e nós vencemos essa etapa”, acrescentou o candidato.

O presidente aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Pesquisa Datafolha divulgada na última quinta (22), por exemplo, mostrou Bolsonaro com 33% das intenções de voto, enquanto Lula (PT) apareceu com 47%.

Em ato em São Paulo, Lula pede a eleitores que compareçam às urnas para poderem cobrar eleitos

O ex-presidente Lula, candidato do PT à Presidência nas eleições deste ano, pediu neste sábado (24) a seus apoiadores que compareçam às urnas no próximo dia 2 de outubro para poder cobrar os candidatos eleitos.

Lula fez o pedido ao discursar a apoiadores em um ato em São Paulo, do qual também participaram políticos aliados do ex-presidente, entre os quais o ex-ministro Fernando Haddad (PT), candidato a governador do estado; o ex-governador Márcio França (PSB), candidato a senador; a ex-ministra Marina Silva; e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), candidato a vice na chapa de Lula.

“Qual o problema de a gente não votar? Se a gente não votar, perde autoridade moral de cobrar. Então, vejam, é importante comparecer. A gente não pode ter 20% de abstenção, 10% de voto nulo. É importante a gente convencer nesses próximos dias cada pessoa a ir votar. Compareçam e votem. Escolha sua deputada, seu deputado, seu governador, seu senador e seu presidente. Para, depois, você ter o direito de cobrar das pessoas”, declarou Lula no evento.

Pesquisa Datafolha divulgada na última quinta (22) mostrou que 4% dos eleitores avaliam votar nulo neste ano. O levantamento não apresentou projeções sobre eventual abstenção.

Ainda no discurso, Lula voltou a dizer que irá retomar o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, transformado em Casa Verde e Amarela no governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição.

O candidato do PT também voltou a dizer que adotará medidas para gerar emprego. Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o nível de desemprego atingiu 9,3% da população (10,1 milhões de pessoas) em junho deste ano.

“A economia brasileira, já faz anos que não cresce. Se a economia não cresce, não gera emprego. Se não gera emprego, não gera salário. Se não gera salário, não gera consumo. Se não gera consumo, não movimenta o comércio. Se não movimenta o comércio, não gera emprego. Aí, a gente fica desempregado”, disse.

Armas
Diante de uma plateia de apoiadores, Lula também afirmou que, se eleito, não facilitará o acesso a armas.

Durante a campanha de 2018, o então candidato Jair Bolsonaro (à época no PSL) disse que, se eleito, facilitaria o acesso a armas. Já eleito, Bolsonaro (PL) editou uma série de decretos facilitando o acesso da população a armas e a munições.

“A gente não vai facilitar a compra de armas. A compra de armas como o Bolsonaro está fazendo é para quem sabe dar facilidade ao narcotráfico ter acesso a arma. Veja, um homem sério, uma família séria, não precisa de armas dentro de casa”, afirmou Lula.

Telegram: termo ‘mesário’ cresce em grupos bolsonaristas após TSE obrigar que eleitor entregue celular para votar

O uso do termo “mesários” aumentou em grupos bolsonaristas no aplicativo de conversas Telegram em oito meses. O salto se dá no mesmo tempo em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) obrigou que o eleitor entregue seu celular ao mesário para poder votar.

De janeiro a agosto deste ano, as menções a palavra mesário saltou de 2 para 163 em 121 grupos formados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que são mapeados pelo Media Studies, da Universidade de Virginia, nos Estados Unidos.

Presidente do TSE e ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes anunciou no dia 25 de agosto que o eleitor é obrigado a entregar o seu celular para o mesário antes de votar. Caso contrário, a pessoa pode ser impedida de acessar a urna eletrônica para exercer o direito do voto.

A decisão unânime condiciona o acesso à urna eletrônica à entrega temporária do aparelho ao servidor da Justiça eleitoral. A medida visa garantir o sigilo do voto e evitar fotos ou gravações da urna eletrônica.

O prazo para inscrição voluntária de mesários acabou em maio. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, 2 milhões de pessoas atuarão como mesários neste ano, sendo que 830 mil (43%) se ofereceram espontaneamente – em 2018 foram 430 mil voluntários.

O uso do termo aumenta mês a mês ao longo do ano (veja na tabela abaixo). O crescimento se dá a partir de julho, quando se começa a discutir a obrigação de o eleitor entregar o celular ao mesário. Em agosto, dobra: passa de 86 para 163.

Antes, só há números acima dos dois dígitos em abril e maio, mês em que foi encerrada a inscrição voluntária de mesários.

Houve um movimento orgânico entre os bolsonaristas para inscrição de mesários, mas a ação não ganhou maior repercussão na rede pró-presidente da República.

“Gente, o mais importante é votar. Ele [Moraes] quer aumentar a abstinência de votos e criar condições para o tumulto. Deixem os celulares em casa ou, então, levem, usem o título digital e deixe a porr* do celular com o mesário”, escreve um dos bolsonaristas preocupados com a medida.

Professor de antropologia David Nemer, a reação nos grupos se dá como uma forma de manter a base de bolsonaristas unida em volta de um mesmo inimigo através dos ataques e campanhas de desinformação. Neste caso, seria o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que preside o TSE.

“Eles entendem que o Alexandre de Moraes está o tempo todo boicotar o Bolsonaro e essa questão do celular”, afirma. “As pessoas desses grupos acham que a proibição vai inibir e desmotivar os bolsonaristas a sair a votar. Então, eles entenderam que não vão ceder, digamos assim, a essa ‘intimidação’ do Alexandre de Moraes, então estão criando essa campanha de como se comportar perante essa nova regra”, diz o professor.

O professor afirma que os apoiadores do presidente tentam encontrar formas de manter a vigilância ao processo eleitoral ao mesmo tempo que não quebrem a regra do celular na cabine de votação.

“Tem muito debate sobre deixar [o celular] em casa, levar um familiar para deixar com ele o celular, tem muito pedido para bolsonarista se inscrever como mesário para justamente deixar o celular com esse bolsonarista que está na mesa para que não haja algum problema de se perder”, diz.

“Eles têm esse tipo de desconfiança. É esse o movimento que está tendo em relação ao celular na hora da votação”.

Sobe para 89 número de mortos do naufrágio na costa síria

Subiu para 89 o número de pessoas mortas após naufrágio na Síria informou a agência oficial de notícias síria neste sábado (24).

“Há 89 mortos, 14 pessoas estão se recuperando no hospital Al Basel, incluindo duas na UTI”, relatou Iskandar Ammar, responsável pelo hospital da cidade portuária de Tartus, no oeste da Síria, em entrevista à agência de notícias.

Segundo as autoridades sírias, cerca de 150 pessoas, principalmente libaneses e refugiados sírios e palestinos, estavam a bordo do pequeno barco que afundou em Tartus na quinta-feira (22).

Dez crianças estavam entre os náufragos, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em declaração divulgada neste sábado.

Trata-se do naufrágio mais letal dos últimos anos na Síria, um país devastado por mais de uma década de conflito.

Aumento de casos de influenza A em SP preocupa especialistas, mas pode ser reflexo de inverno atípico

Nas últimas semanas, o número de casos positivos para a influenza A, um dos vírus da gripe, subiu de 4,3% para 23,3%. Os dados são de um levantamento do Instituto Todos pela Saúde (ITpS) que analisou testes moleculares realizados por alguns laboratórios privados (a grande maioria deles, 95%, nos estados das regiões Sudeste e Centro-Oeste).

Segundo o levantamento, que considera testes de viroses respiratórias entre 20 de agosto e 17 de setembro, percentuais mais elevados de positividade para esse tipo de gripe foram observados principalmente em adolescentes de 10 a 19 anos (52,5%), depois em crianças de 5 a 9 anos (40,8%) e em bebês de 0 a 4 anos (10,6%).

Em seu último Boletim InfoGripe, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também destacou o aumento de casos do vírus na cidade de São Paulo. De acordo com a análise, a capital paulista tem registrado tendência de aumento principalmente em crianças e adolescentes.

A Secretaria de Saúde do município, porém, afirma que os casos de síndromes gripais de uma forma geral seguem em queda, embora não tenha especificado o número exato de quadros de influenza A.

Especialistas ouvidos ressaltam que os números preocupam, tendo em vista que a influenza pode evoluir para quadros graves, principalmente em grupos de risco, como gestantes, idosos, menores de 4 anos e imunossuprimidos, mas lembram também que existe uma vacina gratuita e eficaz contra a doença no sistema público de saúde que previne justamente esses casos.

Putin troca general encarregado de logística e determina 10 anos de prisão para soldado que se recusar a lutar

A Rússia anunciou, neste sábado (24), a substituição de seu mais alto comandante militar para questões logísticas. Além disso, o presidente Vladimir Putin assinou uma lei que endurece a pena de soldados que se recusarem a combater (veja mais abaixo) . Os anúncios coincidem com um momento de dificuldades para Moscou em sua tentativa de invadir a Ucrânia.

“O general Dmitri Bulgakov foi dispensado de suas funções como vice-ministro da Defesa”, informou o Ministério da Defesa em um comunicado.

Bulgakov será substituído pelo coronel-general Mikhail Mizintsev, que dirigia o Centro de Controle da Defesa Nacional e, a partir de agora, assume como “responsável pelo fornecimento material e técnico das Forças Armadas”.

Prisão para soldados
A nova lei assinada por Putin neste sábado diz que os soldados russos que se recusarem a lutar, desertar, desobedecer ou se render ao inimigo podem agora enfrentar uma prisão de até 10 anos, informou a agência de notícias AFP.

A lei já havia sido aprovada pelas casas do Parlamento durante a semana.

Na última quarta-feira (21), o presidente russo anunciou a convocação de cerca de 300 mil reservistas para lutarem nos fronts, em reação à blitz de forças da Ucrânia que recuperou importantes territórios no leste do país.

A decisão do Kremlin foi motivo de manifestações internas, que foram reprimidas com milhares de detenções. A procura por voos para o exterior também aumentou consideravelmente, assim como surgiu uma extensa fila de carros na fronteira entre a Rússia e a Geórgia. Segundo informações do jornal inglês “The Guardian”, a espera para concluir a travessia podia durar até 20 horas.

Durante o discurso em que mobilizou suas tropas, Putin também acenou para a possibilidade de utilização dos armamentos nucleares russos.

“Isto não é um blefe”, declarou. “Vários representantes do alto escalão de países da Otan falam da possibilidade e admissibilidade de usar armas de destruição em massa contra a Rússia. Falam até de ameaça nuclear. Quero dizer a quem diz isso que nosso país possui uma variedade de armas de destruição, algumas mais modernas até que as dos países da Otan.”

Guedes diz ser contra piso da enfermagem e abandona entrevista

Em entrevista ao jornalista Luís Ernesto Lacombe para a Rede TV, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou ser pessoalmente contra o piso da enfermagem, sancionado pelo presidente da república Jair Bolsonaro (PL).

Temendo a repercussão negativa da fala, a dez dias do primeiro turno da eleição, Guedes abandonou a entrevista e pediu que a gravação não fosse exibida, de acordo com uma fonte ouvida pelo Estadão/Broadcast.

O Ministério da Economia era contrário à medida desde sua aprovação, pelo forte impacto que teria para Estados e municípios. A pasta temia que a conta, que pode chegar a R$ 16,5 bilhões, segundo cálculos, fosse empurrada para a União, seja por meio da correção da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) ou outra ação.

A lei, que estabeleceu o piso salarial dos profissionais de enfermagem entre R$ 2.375 e R$ 4.750, não indicou as fontes de recursos para os gastos extras. Por esse motivo, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a lei em decisão liminar, confirmada posteriormente em plenário virtual da Corte na última semana.

Trabalhadores da área de enfermagem têm pressionado a decisão do Supremo que determinou a suspensão, realizando paralisação e manifestações em estados de todo o país. As informações são do Diário de Pernambuco.

O vírus que destrói câncer e pode revolucionar tratamento de tumores avançados, segundo cientistas

Um novo tipo de tratamento contra o câncer que usa um vírus comum para infectar e destruir células nocivas está se mostrando bastante promissor nos primeiros testes em humanos, dizem cientistas do Reino Unido.

O câncer de um paciente desapareceu, enquanto outros viram seus tumores encolherem.

A droga é uma forma enfraquecida do vírus da herpes — herpes simplex — que foi modificado para matar tumores.

Estudos maiores e mais prolongados são necessários, mas especialistas dizem que a injeção pode, por fim, oferecer uma tábua de salvação para mais pacientes com câncer avançado.

Krzysztof Wojkowski, um construtor de 39 anos do oeste de Londres, é um dos pacientes que participaram da fase 1 do teste de segurança em andamento, administrado pelo Instituto de Pesquisa do Câncer do Royal Marsden NHS Foundation Trust.

Ele foi diagnosticado em 2017 com câncer nas glândulas salivares, perto da boca. Apesar da cirurgia e de outros tratamentos na época, seu câncer continuou a crescer.

“Me disseram que não havia mais opções para mim, e que eu estava recebendo cuidados de fim de vida. Foi devastador, então foi incrível ter a chance de participar do estudo”.

Um curto curso da terapia baseada no vírus — que é uma versão especialmente modificada do vírus da herpes que normalmente causa herpes labial — parece ter eliminado o tumor.

“Tomei injeções a cada duas semanas durante cinco semanas que erradicaram completamente meu câncer. Estou livre do câncer há dois anos.”

As injeções, aplicadas diretamente no tumor, atacam o câncer de duas maneiras — invadindo as células cancerosas e fazendo-as romper, e ativando o sistema imunológico.

Cerca de 40 pacientes tentaram o tratamento como parte do estudo. Alguns tomaram apenas a injeção de vírus, chamada RP2. Outros tomaram ainda outro medicamento contra o câncer — chamado nivolumab.

Os resultados, apresentados em uma conferência médica em Paris, na França, mostram que:

Três em cada nove pacientes que tomaram apenas RP2, incluindo Krzysztof, viram seus tumores encolherem;

Sete em cada 30 que receberam tratamento combinado também pareceram se beneficiar;

Os efeitos colaterais, como cansaço, foram leves em geral.

O principal pesquisador do estudo, Kevin Harrington, disse à BBC que as respostas ao tratamento observadas foram “verdadeiramente impressionantes” em uma variedade de cânceres avançados, incluindo câncer de esôfago e um tipo raro de câncer de olho.

“É raro ver taxas de resposta tão boas no estágio inicial de ensaios clínicos, pois seu objetivo principal é testar a segurança do tratamento, e envolve pacientes com câncer muito avançado para os quais os tratamentos atuais pararam de funcionar”, afirmou.

“Estou ansioso para ver se vamos continuar a ver benefícios à medida que tratamos um número maior de pacientes”.

Não é a primeira vez que cientistas usam um vírus para combater o câncer. O NHS, sistema de saúde público do Reino Unido, aprovou um tratamento baseado no vírus do resfriado, chamado T-Vec, para câncer de pele avançado há alguns anos.

Harrington chama o RP2 de uma versão turbinada do T-Vec.

“Teve outras modificações no vírus para que, ao entrar nas células cancerígenas, efetivamente assine sua sentença de morte”.

Marianne Baker, da organização Cancer Research UK, disse que as descobertas encorajadoras podem mudar o curso do tratamento do câncer.

“Os cientistas descobriram que os vírus podem ajudar a tratar o câncer há 100 anos, mas tem sido um desafio aproveitá-los com segurança e eficácia.”

“Esta nova terapia viral se mostrou promissora em um teste inicial de pequena escala — agora precisamos de mais estudos para descobrir como funciona.”

“A pesquisa sugere que combinar vários tratamentos é uma estratégia poderosa, e terapias de vírus como esta podem se tornar parte do nosso kit de ferramentas para vencer o câncer”.

Alta rejeição de Bolsonaro amplia desânimo na campanha, que passa a culpar o próprio presidente

Apesar das declarações de aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), colocando em dúvida os resultados das pesquisas eleitorais, o mais recente levantamento do Datafolha aumentou o clima de desânimo na campanha do candidato à reeleição.

Isso porque a pesquisa mostrou que a rejeição a Bolsonaro se consolidou em 52% dos eleitores. Além disso, o levantamento mostrou que o atual presidente se manteve com 33% das intenções de voto, enquanto Lula (PT) passou de 45% para 47%, chegando a 50% dos votos válidos (o que elevou as chances de o petista vencer já no primeiro turno).

Reservadamente, aliados já culpam Bolsonaro por erros recentes.

Toda a estratégia da campanha era de diminuir a rejeição a Bolsonaro e, assim, torná-lo mais competitivo.

Porém, episódios recentes consolidaram a rejeição ao presidente, como os ataques a jornalistas mulheres e a candidatas, o uso eleitoral do funeral da rainha Elisabeth II, e a apropriação política das comemorações do Bicentenário da Independência, quando fez um discurso se declarando “imbrochável”.

Integrantes da campanha avaliam que o episódio que mais prejudicou Bolsonaro foi o fato de ele ter levantado nova suspeita sobre o sistema eleitoral brasileiro, quando estava em Londres (Inglaterra).

Interlocutores próximos de Jair Bolsonaro avaliam que ele deu um “tiro no pé” ao levantar nova suspeição contra a eleição. O presidente costuma atacar as urnas e repetir acusações já desmentidas por órgãos oficiais.

A declaração em Londres, em tom golpista, gerou efeito colateral para a campanha de Bolsonaro, pois estimulou intensa mobilização em torno do voto útil em Lula, sob o argumento de que isso é necessário para defesa da democracia.

Até então, coordenadores políticos da campanha de Bolsonaro aconselhavam o presidente a não retomar declarações levantando a suspeição da urna eletrônica e do sistema eleitoral brasileiro. Isso porque essa estratégia afasta de Bolsonaro o eleitor moderado, que teme um retrocesso institucional no Brasil.

Gás de cozinha fica 6% mais barato para as distribuidoras a partir de hoje

O GLP vendido pela Petrobras às distribuidoras fica 6% mais barato a partir desta sexta-feira (23). O gás liquefeito de petróleo é o gás de cozinha vendido em botijão.

Com a redução, o preço médio cobrado das distribuidoras pela estatal passa de R$ 4,0265 por quilo para R$ 3,7842/kg a partir de sexta-feira (23) – equivalente a R$ 49,19 por 13 quilos (o peso do conteúdo do botijão comum). É a segunda queda no preço do gás este mês.

“Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio”, diz a estatal em nota.

Histórico de preço
O preço do GLP havia sido alterado pela última vez no dia 13 de setembro, quando o quilo passou de R$ 4,23 para R$ 4,03, equivalente a R$ 52,34 por 13 kg. Em abril, já havia sido reduzido de R$ 4,48 para R$ 4,23 por kg.

Antes, no entanto, vinha em trajetória de alta: em março, o gás de cozinha vendido pela Petrobras havia sido reajustado em 16,1%. Em outubro do ano passado, a alta havia sido de 7,2%. E em julho do mesmo ano, de 6%.

Preço ao consumidor
Na semana encerrada em 17 de setembro, o botijão foi vendido, em média, a R$ 113,25 no país, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Desse valor, R$ 54,34 referem-se à Petrobras.

A distribuição e a revenda respondem pela segunda maior parcela do custo ao consumidor, de R$ 43,8. Já o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), representa R$ 11,34%. Os impostos federais sobre o gás de botijão estão zerados até o final deste ano.

1 a cada 5 deputados duplica patrimônio em 4 anos; 69% estão melhores hoje que em 2018

Um em cada cinco deputados federais que tenta um novo mandato este ano dobrou o patrimônio em relação à última eleição, em 2018, mostram dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ao todo, 69% declararam ganhos patrimoniais nos últimos quatro anos – um deles passou de R$ 7,8 milhões para R$ 48,5 milhões, uma variação de mais de 500%.

O avanço patrimonial dos parlamentares ocorreu enquanto a população brasileira ficou mais pobre, segundo diversas métricas. O rendimento médio mensal mensurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por exemplo, atingiu em 2021 o menor valor em 10 anos. Em 2018, ano da eleição, o rendimento era de R$ 2.472 e agora é de R$ 2.265, quase 10% a menos.

O número de pessoas que não tem o que comer também avançou no período. Segundo dados do IBGE de 2018, 10,2 milhões de brasileiros passavam fome no país naquele ano, número que chegou a 33,1 milhões em 2021, de acordo com o 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede PENSSAN).

Além do salário de R$ 33,8 mil mensais e de uma série de benefícios, que incluem a cota parlamentar (de R$ 30 mil a R$ 45 mil, dependendo do estado do congressista), deputados também podem ser sócios de empresas e ter outros investimentos.

O salário, por si só, já é suficiente para distanciar os deputados federais do restante do país. Eles recebem mais de 4 vezes a mais que a renda média brasileira.

Deputados também perdem patrimônio
Alguns parlamentares registraram redução do patrimônio, em alguns casos milionários. O número de deputados que dizem ter perdido patrimônio no período é de 139, equivalente a 30% dos congressistas eleitos em 2018 que tentam se eleger a algum cargo em 2022. Há ainda quinze casos em que a pessoa declarou a mesma quantia que 2018.

Os dados de 2018 não foram corrigidos pela inflação, uma vez que parte relevante dos patrimônios é em propriedades, que não tem o valor reajustado nas declarações.

Especialista em direito eleitoral, o advogado Flávio Henrique Costa Pereira explica que uma evolução patrimonial elevada não é, necessariamente, indício de irregularidades, uma vez que os parlamentares podem ter outros negócios, como serem sócios de empresas.

‘Deslocamento de realidades’
Para o cientista político e professor do Insper Leandro Consentino, o principal problema desse “descolamento” entre a realidade dos deputados e da população é que isso pode provocar uma “miopia” na hora da tomada de decisões na Câmara.

“Eu percebo que há essa dificuldade, esse descolamento, isso se reflete sobretudo nas condutas dos parlamentares quando vão arbitrar sobre algumas questões”, diz, citando como exemplo eventuais decisões de aumentar o próprio salário ou sobre restrições orçamentárias na área da saúde pública — deputados têm plano de saúde pagos pela Câmara.

“Será que se eles estivessem numa situação parecida com a da população eles estariam tomando as mesmas decisões que estão tomando?”, questiona.

Na mesma linha Marco Antônio Teixeira, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e cientista político, diz que essa diferença entre a realidade dos deputados e a da sociedade é “paradoxal” e passa uma mensagem ruim para a população, da política como algo indevidamente vantajoso.

“Os dados que você apresenta vão na contramão da realidade da sociedade”, diz sobre a evolução patrimonial de deputados.

Consentido acredita que uma forma de tornar esses gastos menos descolados da realidade é por meio da transparência, com uma fiscalização maior da população. “[Os gastos] Estarem disponibilizados de uma forma completamente amigável, desde uma pequena coisa gasta, isso deve ser mais acessível”, disse.

Governo Bolsonaro anuncia bloqueio de R$ 2,6 bilhões no Orçamento a dez dias da eleição

A dez dias das eleições, o governo Jair Bolsonaro anunciou, nesta quinta-feira (22), o bloqueio de R$ 2,6 bilhões em despesas no Orçamento federal deste ano. Ao mesmo tempo, o Ministério da Economia passou a prever oficialmente o primeiro resultado positivo para as contas públicas no ano desde 2013.

Atualmente, há R$ 7,9 bilhões bloqueados, e esse valor subirá para R$ 10,5 bilhões.

O bloqueio anunciado nesta quinta-feira ocorre porque a equipe econômica precisa apresentar a cada dois meses estimativas de receitas e despesas, que servem para bloquear ou desbloquear despesas ao longo do ano.

Os cálculos do Ministério da Economia apontaram para a necessidade de um bloqueio por conta do teto de gastos, a regra que trava as despesas federais ao crescimento da inflação. O detalhamento só será divulgado no fim do mês.

O novo bloqueio é decorrente de um aumento na previsão de gastos com aposentadorias do INSS. Os gastos com a Previdência são despesas obrigatórias. Como há um limite imposto pelo teto, quando essas despesas sobem, é preciso bloquear gastos não obrigatórios (como investimentos e custeio da máquina).

Os gastos com a Previdência subiram R$ 5,6 bilhões principalmente por conta da redução da fila de pessoas a espera de um benefício.

Instabilidade
Até este mês, haviam bloqueados R$ 12,7 bilhões em despesas. Um decreto publicado por Bolsonaro permitiu a liberação de R$ 5,6 bilhões, após o adiamento de despesas destinadas para a Ciência e a Cultura.

Há uma instabilidade no processo orçamentário por conta do decreto editado por Bolsonaro. Esse texto permitiu incorporar antecipadamente às projeções os efeitos fiscais de medidas legais adotadas pelo governo. Sem o decreto, as regras orçamentárias obrigavam o governo a aguardar a elaboração deste relatório que será divulgado no dia 22.

O decreto foi uma maneira encontrada de liberar principalmente emendas parlamentares, cujo bloqueio vinha gerando insatisfação na base aliada. Em 29 de agosto, o presidente editou duas medidas provisórias. Uma delas limitar os gastos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) em 2022. A outra adiou os repasses das leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc, de auxílio à cultura em estados e municípios.

Resultado positivo
Por outro lado, o governo anunciou pela primeira vez a previsão oficial de que haverá um superávit nas contas públicas neste ano, mesmo com todos os gastos extras feitos ao longo do segundo semestre, como o Auxílio Brasil de R$ 600.

A estimativa é de uma folga de R$ 13,5 bilhões. Será a primeira vez que as contas fecham no azul desde 2013 — desde então, o governo vem acumulando déficit fiscal.

Baleia-jubarte é encontrada morta na praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho

Uma baleia-jubarte foi encontrada morta na praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, no Litoral Sul de Pernambuco, na última terça-feira (20). O animal estava em estado de decomposição, segundo contou à reportagem o ambientalista voluntário Adriano Artoni.-

“Ela vinha em decomposição avançada entre três e cinco dias. Pedaços dela foram parar nas praias de Candeias, de Barra de Jangada, até ela encalhar no Paiva. Ali tem muitas dunas de areia no mar, e como o mar secou, facilitou para ela encalhar”, explicou o funcionário da Secretaria de Meio Ambiente de Jaboatão dos Guararapes.

Ainda de acordo com Artoni, a baleia, provavelmente, é uma fêmea adulta, com 12,7 metros e aproximadamente dez toneladas. Não foi possível saber a causa da morte. No entanto, amostras da baleia como tecido, músculo e gordura foram coletados para estudos de especialistas do Centro de Conservação de Mamíferos Aquáticos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (CMA-ICMBio) e para o Laboratório de Estudos Herpetológicos e Paleoherpetológicos (LEHP) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Como o animal de grande porte foi encontrado em uma praia de seu território, a prefeitura do Cabo de Santo Agostinho foi acionada para fazer o procedimento de retirada da baleia e destiná-la a um local correto. Artoni explica que nessas ocasiões, os animais são em valas na praia, onde podem ser facilmente encontrados para outros estudos, além de virar alimento para as demais espécies marinhas.

Instagram testa filtro contra nudes na DM; entenda como deve funcionar

O Instagram começou a testar um filtro contra nudes enviadas por meio das DMs (sigla para “Mensagens Diretas”, traduzida do inglês).

O filtro deve borrar as imagens que tenham tido nudez detectada. Os usuários conseguirão visualizar as fotos caso queiram e o filtro será opcional.

A informação foi confirmada pelo site especializado The Verge, depois que o programador Alessandro Paluzzi publicou uma imagem do que seria a explicação da plataforma aos usuários sobre a nova funcionalidade.

“Essa tecnologia não permite que a Meta veja as mensagens privadas de ninguém, nem que elas sejam compartilhadas com a gente ou com qualquer outra pessoa”, afirmou o Instagram ao g1.

Esforço por moderação
Nos últimos meses, o Instagram tem investido em ferramentas para que usuários possam moderar e filtrar o conteúdo dentro da plataforma.

Em agosto do ano passado, a rede social anunciou atualizações para limitar comentários e mensagens ofensivos na rede social.

Neste ano, a plataforma começou a limitar conteúdo sensível para adolescentes e criou a “Central da Família”, onde pais podem monitorar quanto tempo os filhos gastam e quais páginas e publicações eles denunciam.

No Brasil, enviar nudes sem permissão pode ser enquadrado no crime de importunação sexual, que tem pena de até cinco anos de prisão.